As últimas eleições municipais: patente recuo da esquerda

Após as grandes manifestações pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e contra o PT, ocorridas a partir de 2013 em todo o território nacional, os brasileiros demonstram crescente insatisfação com a classe política, especialmente com os partidos de esquerda. A seguir, artigo publicado na revista Catolicismo, redigido antes do 2º turno das recentes eleições, mas cujo resultado confirma a análise no sentido da derrocada do PT. Disso um exemplo simbólico: no Grande ABC paulista — chamado “cinturão vermelho”, pois berço do PT —, composto por sete municípios, em nenhum o PT obteve a prefeitura. Ademais, no 2º turno, tal partido disputou a prefeitura em sete cidades. Perdeu em todas…

As últimas eleições municipais: patente recuo da esquerda

“É preciso reconhecer que, nas eleições, o povo enterrou nossas propostas, ditas de esquerda, representadas sobretudo pelo PT. Mas não foi só o PT” (Senador Cristovam Buarque, PPS).(1) O importante diário “The New York Times” publica uma grande reportagem sobre esse encolhimento da esquerda, não apenas no Brasil, mas também na América Latina: “Em menos […]


 

O perigo  das minorias fanatizadas

O noticiário sobre os protestos de rua promovidos pelo PT e pelos movimentos sociais está sendo apresentado pelos jornais como se fossem expressões autênticas de um desagrado crescente da opinião pública com as medidas saneadoras do Governo Temer. A diferença entre aquilo que os jornais apresentam e a realidade é tão grande, que causa estarrecimento.

O perigo  das minorias fanatizadas

O noticiário sobre os protestos de rua promovidos pelo PT e pelos movimentos sociais está sendo apresentado pelos jornais como se fossem expressões autênticas de um desagrado crescente da opinião pública para com as medidas saneadoras do Governo Temer. A diferença entre aquilo que os jornais apresentam e a realidade é tão grande, que causa estarrecimento.


 

Dilma, passe de mágica e “esquerda obsoleta”

O passe de mágica que salvou parcialmente Dilma deve ser esclarecido para que a História saiba quem foram os responsáveis pela reviravolta de última hora contra os genuínos defensores de um Brasil autêntico, soberano, digno e exemplar.

Dilma, passe de mágica e “esquerda obsoleta”

O Senado brasileiro, fundamentado nas devidas disposições constitucionais, aprovou no dia 31 de agosto o impeachment da petista Dilma Rousseff, que (des)governou o País durante mais de uma década. A maioria dos brasileiros havia manifestado apoio à destituição da agora ex-presidente, recorrendo previamente a várias e multitudinárias manifestações de rua. Sem dúvida, tal destituição representa uma péssima notícia para a esquerda brasileira e latino-americana.


 

Depois do Impeachment

Depois do Impeachment

Convém recordar que a enorme impopularidade da administração petista decorreu da queda do padrão de vida, da carestia, do desemprego crescente. Veio ainda da sensação de roubalheira generalizada. Os senadores favoráveis ao impeachment, provavelmente mais de 54, ao votar NÃO terão em vista apenas os crimes de responsabilidade. Seu olhar se fixará também no destruidor conjunto da obra petista.


 

O Brasil que queremos – Ação Jovem do IPCO participa da Marcha pró-impeachment de 31/07/2016

A derrota do projeto socialista não será apenas uma vitória do Brasil, mas também um recado às nações bolivarianas, submetidas a um mesmo projeto totalitário e socialista.

O Brasil que queremos – Ação Jovem do IPCO participa da Marcha pró-impeachment de 31/07/2016

A derrota do projeto socialista não será apenas uma vitória do Brasil, mas também um recado às nações bolivarianas, submetidas a um mesmo projeto totalitário e socialista.


 

O impeachment e os dois Brasis

O Brasil autêntico recebeu com alívio e com calma esse tão esperado afastamento da Presidente. As manifestações de desagrado, produzidas por arruaceiros dos movimentos ditos “sociais”, não impressionaram. A esquerda católica, origem do PT, estrebuchou.

O impeachment e os dois Brasis

Na votação havida na Câmara dos Deputados em 17 de abril último, que resultou na aprovação, naquela Casa Legislativa, do parecer favorável ao impeachment da presidente Dilma, grande número dos deputados justificou sua escolha pelo “sim” com base em Deus, na família, nos filhos, netos etc.


 

Confissões petistas

O PT, para formar militância e reconstruir a situação interna, mostrou de novo a face intolerante do velho comunismo

Confissões petistas

Em 17 de maio último o Diretório Nacional do PT divulgou “Resolução sobre conjuntura”, documento roteiro para encontro extraordinário do partido marcado para novembro próximo, antecedido de reunião ampliada do Diretório Nacional, já agora em julho.