O que berra o “Grito dos Excluídos”

O que berra o “Grito dos Excluídos”

Patrocinado pelas pastorais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), coadjuvadas por movimentos de invasão de terras e de casas, eufemisticamente denominados “movimentos sociais”, realizou-se no dia 7 de setembro último o denominado “Grito dos Excluídos”.


 

O Brasil que queremos – Ação Jovem do IPCO participa da Marcha pró-impeachment de 31/07/2016

A derrota do projeto socialista não será apenas uma vitória do Brasil, mas também um recado às nações bolivarianas, submetidas a um mesmo projeto totalitário e socialista.

O Brasil que queremos – Ação Jovem do IPCO participa da Marcha pró-impeachment de 31/07/2016

A derrota do projeto socialista não será apenas uma vitória do Brasil, mas também um recado às nações bolivarianas, submetidas a um mesmo projeto totalitário e socialista.


 

Brasil, América Hispânica e o “Livro Negro” do populismo

Sobre a corrupção esquerdista, muitos falam. Sobre a revolução anticultural esquerdista em nível brasileiro e latino-americano — muito mais profunda e destruidora que a corrupção econômica — quase ninguém trata. Por exemplo, muito haveria a dizer sobre o predomínio hegemônico da mentalidade marxista nos meios educacionais e culturais, o qual faz com que o ensino em todos os níveis, as artes e a cultura continuem em mãos de professores e intelectuais nitidamente de esquerda.

Brasil, América Hispânica e o “Livro Negro” do populismo

Ampla maioria de senadores aprovou o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, com seu consequente afastamento do cargo por um período de até 180 dias, enquanto durarem as investigações. Esse fato, de alto conteúdo simbólico, foi a justo título interpretado por muitos como um dos maiores revezes políticos sofridos pelo populismo esquerdista brasileiro em particular, e latino-americano em geral.


 

Depois do Partido dos Trabalhadores (PT) “vão ser necessários uns 50 anos para se conseguir colocar o Brasil em ordem”

O jornalista brasileiro Hélio Brambila lembra entrevista inédita ao professor Plinio Corrêa de Oliveira, pouco antes de seu falecimento, em 1995, sobre as lamentáveis consequências de um eventual governo do Partido dos Trabalhadores (PT) na mentalidade do brasileiro. Os fatos confirmaram essa impressionante previsão.

Depois do Partido dos Trabalhadores (PT) “vão ser necessários uns 50 anos para se conseguir colocar o Brasil em ordem”

O jornalista brasileiro Hélio Brambila lembra entrevista inédita ao professor Plinio Corrêa de Oliveira, pouco antes de seu falecimento, em 1995, sobre as lamentáveis consequências de um eventual governo do Partido dos Trabalhadores (PT) na mentalidade do brasileiro. Os fatos confirmaram essa impressionante previsão.


 

De quebrantos e de anjos

Vemos por vezes cantores, artistas famosos, eclesiásticos que se precipitam dos píncaros da fama para os porões da rejeição pública. Como explicar esse fenômeno, que em intensidades e graus diferentes pode ser observado ao longo de toda a História? Não tenho a pretensão de dar aqui resposta cabal a tais perguntas, que versam sobre assunto extremamente complexo. Levanto apenas alguns elementos que provavelmente farão parte da resposta.

De quebrantos e de anjos

Vemos por vezes cantores, artistas famosos, eclesiásticos que se precipitam dos píncaros da fama para os porões da rejeição pública.

Como explicar esse fenômeno, que em intensidades e graus diferentes pode ser observado ao longo de toda a História?

Não tenho a pretensão de dar aqui resposta cabal a tais perguntas, que versam sobre assunto extremamente complexo. Levanto apenas alguns elementos que provavelmente farão parte da resposta.


 

A mão estendida virou punho cerrado

Perdia o PT com o punho cerrado, ganhou com a mão estendida. Com ela, desarmou resistências no público em geral, avançou em setores antes duramente bloqueados, como, por exemplo, lideranças rurais, aparelhou escandalosamente o Estado. Nessa moldura, a anterior vigilância de largos setores mudou para indiferença, ocasionalmente até mesmo para simpatia. Ficaram comuns opiniões do tipo ‘a ideologia morreu, não passam de ladrões aproveitadores’.

A mão estendida virou punho cerrado

O PT e demais forças de esquerda a ele aliadas ou meras forças auxiliares, como os movimentos sociais, têm agora problema delicado, estão com cobertor curto. Se puxarem para a cabeça, descobrem o pé; se cobrirem o pé, deixam a cabeça no frio.


 

A mentira, poderosa arma revolucionária

Ora espalhada de boca em boca, ora amplificada pelos meios de comunicação, a mentira é uma velha arma da Revolução, que dela se serve para tentar demolir a credibilidade dos seus opositores ou mesmo para fazer passar uma ideia com determinado objetivo.

A mentira, poderosa arma revolucionária

Ora espalhada de boca em boca, ora amplificada pelos meios de comunicação, a mentira é uma velha arma da Revolução, que dela se serve para tentar demolir a credibilidade dos seus opositores ou mesmo para fazer passar uma ideia com determinado objetivo.