Esposa, mãe, católica e marqueteira

Esposa, mãe, católica e marqueteira

O acontecimento faz lembrar a lenda bretã da “cathédrale engloutie” (catedral submersa, engolida pelas águas), nas costas da ilha de Ys. Em certas ocasiões, os habitantes da região escutam badalar de sinos e ouvem cantos sagrados. Quando a água está muito transparente, lhe veem os contornos. A ação lúcida de lideranças responsáveis fez emergir das águas a catedral do país conservador nos Estados Unidos.


 

Verdades sobre a pós-verdade

Verdades sobre a pós-verdade

Em 16 de novembro o Dicionário Oxford, publicação de enorme prestígio, divulgou a palavra do ano, pós-verdade (post-truth), utilizada 2000% mais vezes em 2016 que em 2015. Pós-verdade virou hit, vem sendo empregada nas mais diversas acepções. Em sua definição, o Dicionário Oxford destacou “fatos objetivos são menos influenciadores na formação da opinião pública que apelos à emoção ou à crença pessoal”. Convém analisar seu significado mais interno, o que vou fazer pouco adiante.


 

Itália, nova derrota da esquerda

Itália, nova derrota da esquerda

A ânsia de reformas da União Europeia acaba de sofrer mais uma derrota. Desta vez na Itália. Em referendo popular, os italianos acabam de opor seu veto à intenção do governo de centro-esquerda de reformar a Constituição. Reforma que seria nitidamente uma torção totalitária na forma de conduzir o governo do país. O voto popular entre o SÌ, que aprovaria a reforma, e o NO, que a recusaria, escolheu o NO com 60%. O SÌ obteve apenas 40%. O comparecimento às urnas foi grande – 70% –, assinalando assim o desejo decisivo de se opor à reforma. Com tal resultado, o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi se viu obrigado a renunciar. A Itália deverá formar novo governo.


 

Esperança e Preocupação

Esperança e Preocupação

Antes de cavar mais fundo, quero destacar alguns dados relativos às últimas eleições norte-americanas. Enquanto em 2012 a participação do eleitorado foi de 58,6%, em 2016 ela caiu para 55,6%, a menor desde 2004. País de mais de 325 milhões de habitantes, cerca de 219 milhões estão aptos a votar, dos quais 146 milhões se […]


 

Para restaurar a sua grandeza, os Estados Unidos devem voltar-se para Deus

A fim de informar adequadamente nossos leitores sobre o acontecimento político de transcendência internacional representado pelas últimas eleições presidenciais norte-americanas — de cujo resultado a esquerda ainda não se refez —, Catolicismo apresenta a seguir um abalizado documento. Trata-se de um manifesto da Sociedade Americana de Defesa da Tradição, Família e Propriedade (TFP), no qual ela apresenta um conjunto de fatores intrincados existentes naquele país, cuja elucidação requer um conhecimento aprofundado. Julgamos que sua publicação na íntegra seria o meio mais apropriado para uma compreensão cabal do tema. A Direção de Catolicismo

Para restaurar a sua grandeza, os Estados Unidos devem voltar-se para Deus

 Revista Catolicismo, Nº 792, Dezembro/2016 Para restaurar a sua grandeza, os Estados Unidos devem voltar-se para Deus  Mais do que uma corrida entre dois candidatos à Casa Branca, a eleição de 2016 refletiu a maré-montante de descontentamento com o tom cada vez mais socialista dos Estados Unidos. Hoje, graças a Deus, o voto conservador conquistou […]


 

O Canalha Translúcido

O Canalha Translúcido

Fartei-me com a cobertura indecente, desproporcionada e gritantemente sintomática da morte de Fidel Castro. Ditirambos disparatados, análises tendenciosas, críticas suaves. Excetuo palavras como as de Anna Cecília Malmström, Comissária Europeia do Comércio: “Fidel Castro foi um ditador que oprimiu seu povo por 50 anos. Muito estranhos todos os elogios nas notícias de hoje”. Estranho, mas […]


 

Triunfo de Trump: luzes e sombras

O que triunfou nos Estados Unidos foi claramente uma reação conservadora, desgostosa com os rumos que norteiam a política norte-americana nos últimos anos.

Triunfo de Trump: luzes e sombras

O que triunfou nos Estados Unidos foi claramente uma reação conservadora, desgostosa com os rumos que norteiam a política norte-americana nos últimos anos.


 

Até quando? Até quanto?

A crescente sensação de insegurança no Japão (observando a China e a Coreia do Norte, além de mirar com suspicácia seu antigo aliado, as Filipinas) tornará mais influentes os que defendem a mudança imediata do artigo 9 da Constituição, o que permitiria enorme aumento de sua força militar, participação em ações militares no Exterior e fazer frente à ameaça nuclear

Até quando? Até quanto?

A crescente sensação de insegurança no Japão (observando a China e a Coreia do Norte, além de mirar com suspicácia seu antigo aliado, as Filipinas) tornará mais influentes os que defendem a mudança imediata do artigo 9 da Constituição, o que permitiria enorme aumento de sua força militar, participação em ações militares no Exterior e fazer frente à ameaça nuclear


 
1 2 3 41