Uma primeira vitória da Família no Plano Estadual de Educação (PEE) de SP!

2
1

VotaçãoPMEGênero

Como publicado recentemente em nosso site, lançamos mais uma campanha de envio de emails aos deputados pedindo a exclusão de toda e qualquer menção na redação final do PEE à Ideologia de Gênero.

Os signatários desta campanha de emails pedem a retirada de termos como: “gênero”, “identidade de gênero”, “transsexualidade”, “orientação sexual”, e “diversidade sexual”.

Isso porque essa nefasta Ideologia visa modificar nossa concepção sobre homem e mulher, não pela violência das armas, mas através de uma guerra cultural, cujos tanques visam esmagar a instituição familiar. (Clique aqui e leia o manifesto do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira contra a Ideologia de Gênero)

Até o momento os leitores que fizeram seu protesto receberam respostas de quatro deputados:


Dep. Adilson Rossi – PSB

“Querido Allysson, é em defesa da família e contra a ideologia de gênero que este Deputado estará votando o PEE!”


Dep. Luiz Fernando Machado – PSDB 

Boa noite, Allysson

Acuso o recebimento do seu e-mail e afirmo o meu apoio à sua solicitação de retirada da Ideologia de Gênero do Plano Estadual de Educação (PEE).


Dep. Celino Cardoso – PSDB 

Obrigado pelo contato.

Parlamentar no exercício do 6º mandato, o Deputado Estadual Celino Cardoso posiciona-se contrário à inserção do termo “identidade de gênero” no Plano Estadual de Educação, por tratar-se de uma ideologia que visa destruir as bases da nossa sociedade, que é a família. Celino acompanha os debates sobre o Projeto de Lei 1083/2015 e rejeita qualquer tipo de discriminação, conforme está claro em nossa Constituição Federal. Na visão do parlamentar, inserir tal tema promoverá discriminação clara contra o núcleo familiar e as religiões cristãs, fazendo com que o Estado interfira em nossa celula mater.

 Assessoria de Comunicação

CELINO CARDOSO

Deputado Estadual


Dep. Del. Olim – PP

Prezado Allyson,

Recebemos sua mensagem.

Não conseguimos identificar no Projeto de Lei nº 1083/2015 nenhum dos termos abaixo mencionados.

Por esse motivo, encaminhamos o texto da forma que se encontra atualmente para sua análise.

Informamos ainda o andamento do referido projeto em 18/08 é: solicitado designação de relator especial.


No site da Assembléia Legislativa há alguns dias atrás se encontrava disponível um PDF do Plano Estadual de Educação datado de 20 de maio de 2015 que continha 2 menções à Ideologia de Gênero, no ponto 3.9 e 13.2.

Não só isso mas na Audiência Pública sobre o PEE convocada pela bancada do PT membros da Ação Jovem do IPCO estiveram presentes e conseguiram algumas cópias de um dos substitutivos do PEE que estavam também com as menções ao Gênero referidas acima. Sem mencionar também o fato de que vários dos presentes tomaram a palavra e defenderam a imposição do Gênero para nossas crianças!

Uma primeira vitória!

Foi durante a preparação dessa campanha de envio de emails que nos chegou as mãos uma nova versão – sem o “Gênero”  – do PEE.

É uma primeira vitória mas que não garante que a redação final do PEE estará sem o Gênero!

Tanto é assim que com uma simples busca o leitor pode encontrar 2 substitutivos do PEE. Ambos com o gênero incluído e não somente em 2 mas em 9 pontos!

Um dos substitutivos data de 06/08/2015 e tem por autor o Dep. Carlos Giannazi do PSOL. Este substitutivo além da inclusão do gênero em várias metas coloca que: “Os temas como gênero, raça, pluralidade cultural, orientação sexual, meio ambiente, ética, entre outros, devem ser obrigatórios nos currículos e em todos os espaços da vida educacional…” (Cfr. SUBSTITUTIVO Nº 1, AO PROJETO DE LEI Nº 1083, DE 2015 – Pg. 224 – Item 3. 4. 2 – Algumas questões transversais importantes)

Já o segundo data de 08/08/2015 e tem por autores os Deputados: Geraldo Cruz, João Paulo Rillo, Teonilio Barba, José Américo, Carlos Neder, Luiz Turco, Alencar Santana Braga, Ana do Carmo, Beth Sahão, Luiz Fernando, Marcos Martins, Professor Auriel, Marcia Lia (todos da bancada do PT na Assembléia).

Pedimos a todos os nossos leitores e amigos que enviem quantos emails puderem aos deputados pedindo que mantenham o texto do PEE sem qualquer menção a essa nefasta ideologia e rejeitem categoricamente os 2 substitutivos citados acima.

Faça já o seu protesto

Aqueles que quiserem, podem acompanhar a tramitação desse importante projeto clicando aquiNo momento em que escrevo o projeto está tramitando com regime de urgência na Comissão de Constituição e Justiça e ainda não tem designado o relator especial (aguardando nomeação).

Vigilância! Cadastre-se em nosso site!

Enquanto ainda não temos datas definidas para mobilização vamos continuar buscando posicionamentos e informações dos parlamentares e assim que tivermos maiores informações enviaremos alertas a todos que se cadastraram em nosso site com informações mais precisas sobre o andamento do PEE.

Aproveito ainda para transcrever o manifesto da TFP Americana contra a aprovação do “casamento” homossexual nos Estados Unidos que se adapta perfeitamente à situação de nosso querido Brasil:


 

Em defesa da família: a fidelidade dos mártires e a combatividade dos Cruzados

Santa indignação

Em face da perspectiva de ser imposta a aceitação do “casamento” homossexual e da “ideologia de Gênero em nosso país, com as consequências que conhecemos, qual deve ser nosso estado de espírito?

Não nos deixar abater e fugir à luta. Devemos nos indignar com o mal acontecido, de uma indignação santa, por amor a Deus,
pelo zelo da fé e da verdade, pelo amor à virtude. Essa indignação não é emotiva, mas racional, não é pessoal, mas ancorada nos princípios e por isso nos torna lúcidos para saber como agirmos.

Não nos move o ódio contra pessoas, mesmo contra aquelas que estão promovendo a imposição da ditadura homossexual. Nosso amor por eles nos leva a mostrar-lhes seu erro e a impedir, em toda a medida do possível, que pratiquem o mal.

A fidelidade dos mártires e a combatividade dos Cruzados

Imagem de Nossa Senhora de Fátima - IPCOComo os mártires, que preferiram perder a vida a serem infiéis à fé e às virtudes, nós devemos seguir a recomendação de São Paulo: “Vigiai! Sede firmes na fé! Sede homens! Sede fortes!” [1]

Enfrentando os maometanos na Terra Santa, na Espanha, ou nas portas de Viena, os Cruzados salvaram a civilização cristã de perecer sob o jugo do Islão.

Ao mesmo tempo que esse perigo renasce, nossa fé é atacada, talvez de maneira mais brutal, embora sinuosa, por meio da instauração de uma ditadura homossexual através de leis e decisões judiciais. Quem não dobrar os joelhos diante deste novo Baal será perseguido.

Com a constância dos mártires e a combatividade da fé viril dos Cruzados, vamos à luta na defesa da família, dos princípios básicos da Lei natural e da Lei divina, sem os quais não há moral possível.

Nessa luta, peçamos o auxílio de Maria Santíssima que é “temível como um exército em ordem de batalha.” [2]

[1]1 Corintios 16:13.

[2] Cânticos, 6:4.

 

2 COMENTÁRIOS

  1. Vocês tem o PME que foi votado em São Paulo para eu comparar com os da minha cidade ? Como ou onde consigo baixar o Plano Municipal de educação ?

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome