Nossa Senhora das Dores . A escultura foi feita em madeira policromada e tem como dimensões 100 x 48 x 34 cm . Obra de Antônio Francisco Lisboa (Aleijadinho).

A festa das Sete Dores de Nossa Senhora nasceu da piedade cristã, que se compraz em associar a Virgem Maria à paixão de seu Filho. Já no século XI as dores da Virgem Santa eram objeto de devoção particular. No século XIV, apareceu o comovente Stabat Mater, que uma tradição contestada atribui ao bem-aventurado Jacopone da Todi. No século XV o arcebispo Tierri de Meurs instituiu uma festa das dores de Maria para reparar os ultrajes praticados pelos precursores dos protestantes, os hussitas, contra as imagens da Santíssima Virgem. Esta festa era celebrada na sexta feira da semana da Paixão, anterior à Semana Santa. No século XVII a festa era celebrada com grande solenidade pelos Servitas, e foi estendida pelo papa Pio VII, em 1814, a toda a Igreja, a fim de lembrar os sofrimentos que acabava de atravessar, primeiro exilado e cativo de Napoleão Bonaparte, depois solto graças à proteção da Virgem. Em 1912, São Pio X fixou-a em 15 de setembro, oitava da Natividade.

A Igreja, ao mesmo tempo que sublinha os sofrimentos de Maria, insiste igualmente no corajoso amor que A levou a tomar parte tão íntima na obra de nossa redenção.

Gostaria de receber as atualizações em seu email?

Basta digitar o seu endereço de email abaixo e clicar em “Assinar”.