Coletor de impostos para os romanos, rico, deixou sua banca para seguir a Nosso Senhor, tornando-se o primeiro Apóstolo a escrever Sua vida.

Mateus era “filho de Alfeu”, como diz São Marcos (2, 14), chamava-se também Levi, pelo costume que tinham os hebreus de muitas vezes ter um segundo nome, como Saulo e Paulo. Depois do encontro com Nosso Senhor, o santo passará a ser conhecido somente pelo primeiro nome, que significa “dom de Deus”.

Mateus vivia em Cafarnaum, importante centro de tráfico às margens do lago de Genesaré.

Ele próprio nos narra seu encontro com Jesus: O Divino Mestre acabara de operar, em Cafarnaum, mais um dos seus estupendos milagres, curando o paralítico que, de modo dramático, os companheiros haviam feito descer do teto em meio à sala em que estava o Messias. Pouco depois, “passando Jesus dali, viu, sentado ao telônio, um homem por nome Mateus, e lhe disse: Segue-me. E ele, levantando-se, seguiu-O” (10, 9). São Marcos e São Lucas dão praticamente a mesma versão.

O Santo então, para comemorar o seu chamado para o Colégio Apostólico, “ofereceu-lhe um grande banquete”. Note-se a palavra “grande”! Dele participaram, além do Divino Mestre e seus primeiros discípulos, “muitos publicanos e pecadores” (Mt 9, 10).

Entretanto, isso provocou a indignação dos fariseus, que interpelaram os discípulos de Jesus: “Por que vosso mestre come com os publicanos e pecadores?”. Cristo Jesus, ouvindo-os, deu-lhes a irretorquível resposta: “Os sãos não têm necessidade de médico, senão os enfermos. Ide e aprendei o que significa ‘Misericórdia quero, e não sacrifício’” (Mt 9, 13).

D. Guéranger segue a tradição de que São Mateus “morreu na Etiópia (não da África), de onde seu corpo foi levado para Salerno; a igreja catedral dessa cidade lhe está dedicada. Clemente de Alexandria diz que São Mateus era de grandíssima austeridade de vida, e a tradição conta que morreu mártir por haver defendido os direitos da virgindade que se oferece a Deus” (Ano Litúrgico).

Gostaria de receber as atualizações em seu email?

Basta digitar o seu endereço de email abaixo e clicar em “Assinar”.

1 COMENTÁRIO

  1. Em São Mateus,4,17, Cristo chama os pecadores para o arrependimento e salvação, e o mundo e sua agenda continua a leva-os para perdição. Em Porto Alegre, juiz libera peça que retrata Jesus como transexual: Que os verdadeiros católicos de Porto Alegre, possam de alguma maneira protestar, contra este desrespeito ao Sagrado, esta ofensa escancarada a Deus*

    “Não os temais, pois; porque nada há de escondido que não venha à luz, nada de secreto que não se venha a saber. O que vos digo na escuridão, dizei-o às claras. O que vos é dito ao ouvido, publicai-o de cima dos telhados. Não temais aqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma; temei antes aquele que pode precipitar a alma e o corpo na geena”. (São Mateus 10, 26-28)

    “A decisão levou a pauta como se fosse um caso de liberdade de expressão, quando na verdade a legislação define esse quadro como um crime”, declarou ele falando sobre o crime de vilipêndio.
    “A peça trata-se de um verdadeiro escárnio, um deboche psicodélico de mau gosto, haja vista que subverte questões religiosas e macula o sentimento do cidadão comum, avesso à esse estado de coisa”. Advogado Pedro Lagomarcino

    *http://www.rainhamaria.com.br/Pagina/21526/Em-Porto-Alegre-juiz-libera-peca-que-retrata-Jesus-como-transexual-Que-os-verdadeiros-catolicos-de-Porto-Alegre-possam-de-alguma-maneira-protestar-contra-este-desrespeito-ao-Sagrado-esta-ofensa-escancarada-a-Deus

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome