7 DE DEZEMBRO

1866: O rio Amazonas e seus afluentes, mais o rio São Francisco, são abertos aos navios mercantes de todas as nações.

1941: Aviões japoneses comandados pelo Vice-Almirante Chuichi Nagumo, atacam de surpresa Pearl Harbor, a maior base naval norte-americana do Pacífico, afundando ou danificando gravemente dezenove navios de guerra e destruindo ou danificando 343 aviões. Como conseqüência deste ataque, os Estados Unidos entram na II Guerra Mundial.

1965: No decurso do Concílio Vaticano II, é aprovada a declaração “Gaudium et Spes”, sobre a liberdade religiosa. Nesse mesmo ano, Paulo VI anula as excomunhões de Roma à Igreja Ortodoxa grega.

1968: O papa Paulo VI afirma que está havendo uma “auto-demolição” da Igreja.

– Os Estados Unidos lançam o satélite Orbital-2, chamado o “Cartógrafo do Céu”, pelos 11 telescópios que possui.

1972: O nascente núcleo da TFP equatoriana publica na imprensa o manifesto: “La visita de Allende: ábrete sésamo para Fidel”.

1984: A revista Bohemia, do Partido Comunista cubano, ataca as TFPs tachando-as de “seitas anticomunistas”.

1986: Confrontos entre estudantes e forças policiais em Paris, em manifestações de protesto pela reforma do ensino. Esses confrontos são os mais graves desde maio de 1968.

1988: Mikhail Gorbachev anuncia, na ONU, uma redução de meio milhão de militares nas Forças Armadas soviéticas, e do mesmo modo que do armamento convencional.

1991: Em ato ecumênico em São Pedro, João Paulo II pede perdão pelas guerras de religião e passividade da Igreja diante do holocausto dos judeus.

1994: Manifesto das TFPs das Américas na Folha de São Paulo “As Américas rumo ao 3º milênio:convicções, apreensões e esperanças das TFPs do Continente” pedindo à Cupula das Américas que trate do problema de Cuba.

– Em “dia histórico””, o arcebispo de Sevilha recebe uma delegação de lésbicas e homossexuais.

2007: Os ministros da Justiça da União Européia reunidos em Bruxelas, aprovam por unanimidade a instituição do Dia Europeu Contra a Pena de Morte.

2010: O fundador da Wikileaks, Julian Assange, é detido pela polícia britânica, no âmbito de um mandado europeu, emitido pelas autoridades suecas.