13 de março

1820: – Os jesuítas são banidos do Império russo.

1823: – Ocorre a Batalha do Jenipapo, a única batalha sangrenta pela Independência do Brasil. D. João VI, ao reconhecer nossa independência desejava, no entanto, preservar o norte do país, reunido como colônia portuguesa. Entretanto, um grupo de brasileiros entre piauienses, maranhenses e cearenses, que queriam a independência, enfrentaram as tropas portuguesas do Major João José da Cunha Fidiê, que teve um êxito momentâneo. Mas, cercados pelos brasileiros em Caxias, no Maranhão, teve que render-se. Assim essa parte do Brasil pôde gozar da independência proclamada por D. Pedro I no sul do país.

1881: – O czar Alexandre II, da Rússia, é assassinado por um membro do movimento revolucionário “a vontade do povo”, que exigia um governo constitucional.

1905: – A alemã Nargaretha Zella inicia a sua carreira artística como bailarina, adoptando o nome de “Mata-Hari”, vindo mais tarde a ser executada na França como espiã ao serviço da Alemanha imperial.

1917: – Durante a revolução russa, Kerenski reúne o Conselho Executivo, que concorda em pedir a abdicação do Czar.

1933: – Joseph Goebbels foi nomeado para o recém-criado ministério da Propaganda do III Reich. A partir daí, todo espaço que circundava os cidadãos deveria ser preenchido pelas mensagens, slogans e símbolos do partido nazista de Adolf Hitler.

1939: – Ultimato de Adolf Hitler à Checoslováquia sobre a entrega dos territórios além dos Sudetos.

1943: – Durante a II Guerra Mundial, as forças nazistas liquidam o gueto de Cracóvia, na Polónia. Os judeus sobreviventes são enviados para Auschwitz.

1964: – Realiza-se na Central do Brasil, no Rio de Janeiro, o Comício das Reformas, com a presença e discursos do então presidente João Goulart, Leonel Brizola, Miguel Arraes e Luís Carlos Prestes. O ato é considerado uma provocação de cunho comunista, e cria clima para a tomada do poder pelos militares.

– Em Nova York, um assassina em série mata a punhaladas a Kitty Genovese. As pessoas que assistiram ao assassinato não fizeram nada por ajudar a vítima ou chamar a polícia. O fato foi considerado um caso de efeito espectador, que desde esse ano se chamará “síndrome Genovese”.

1976: – A TFP-Covadonga protesta contra a pretensão do Congresso islamo-cristão de Trípoli da entrega da catedral de Córdoba aos muçulmanos.

1978: – O primeiro-ministro italiano Giulio Andreotti e o seu governo democrata-cristão tomam posse, sendo esse o primeiro gabinete italiano, em 31 anos, a ter o apoio do partido comunista.

1979: – Entra em vigor o Sistema Monetário Europeu.

1990: – O Congresso dos Deputados do Povo altera os artigos da constituição soviética que consagram o papel dirigente do Partido Comunista, pondo termo ao seu monopólio do poder, e criando um sistema pluripartidário.

2007: – O Papa Bento XVI divulga o “Sacrametum Caritatis” (O Sacramento da Caridade), segundo texto mais importante do seu pontificado, em que defende a manutenção do celibato dos padres e a utilização do latim e do canto gregoriano na Missa, designadamente em celebrações internacionais.

2013: – O cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio é eleito papa, e adota o nome de Francisco. É o 266º. Papa da Igreja Católica, o primeiro Sumo Pontífice não europeu e o primeiro jesuíta.

2016: – Manifestações em 262 cidades do Brasil reúnem 3,4 milhões de pessoas, contra o PT, Lula, Dilma, etc., no maior protesto da história nacional.