16 DE JANEIRO

D. Quixote e Sancho Pança (ilustração de Gustave Doré) o fruto de concepções distorcidas. Nossa cultura está juncada de falsos tipos de heróis: o herói grego, meio homem e meio deus, em luta contra o destino; Dom Quixote, o “herói ” entre aspas, ridículo, fora da realidade; o herói romântico, em busca da façanha pela façanha, exclusivamente para brilhar e para a satisfação de seu ego. Para não falar dos super-homens dos filmes e revistas, frenéticos filhos da excitação e da loucura (A Cavalaia Não Morre).

1605: – Publica-se, em Madri, a primeira edição de El ingenioso hidalgo don Quixote de La Mancha, de Cervantes, uma sátira que procurava denegrir, ridicularizar a Cavalaria medieval.

1778: – A França reconhece a independência dos Estados Unidos.

1944: – II Guerra Mundial. O general norte-americano Dwight Eisenhower é designado para assumir o comando das forças aliadas.

1966: – No Chile, por iniciativa de Salvador Allende, 27 delegações latino-americanas decidem criar as OLAS (Organização Latino americana de Solidariedade), que convoca seus povos a “fazerem da Cordilheira dos Andes uma gigantesca Sierra Maestra tri-continental” na luta contra o capitalismo.

1973: – Publicada na Folha de São Paulo a oração do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira a Nossa Senhora Aparecida no seu sesquicentenário.

1979: – Depois de quase quatro décadas no poder, o Xá do Irã Reza Pahlevi abandona o país fugindo para o Egito, após meses de conflitos.

2000: – O chileno Ricardo Lagos vence o segundo turno das eleições presidenciais, tornando-se o primeiro socialista no cargo, depois de Salvador Allende.

2014: – Um raio atinge de modo espetacular o Cristo Redentor, no Corcovado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here