23 DE JUNHO

1969: – Tem início campanha de difusão do exemplar de “Catolicismo” denunciando a conspiração do IDO-C e dos Grupos proféticos, para subverter a Igreja. Nessa ocasião, foi lançada em público a depois conhecida capa rubra dos militantes da TFP.

1858: – Em Bolonha, então pertencente aos Estados Pontifícios, o affair Mortara. Ao saber que o menino judeu, Edgardo Mortara (1851-1940), fora batizado em segredo por sua babá quando severamente doente, recuperando-se este, as autoridades governamentais decretaram que deveria ser educado como católico. Assim, ele foi retirado da família, e entregue ao papa Pio IX, que o fez educar pela Ordem dos Cônegos Regulares, onde Edgardo mais tarde entrou como noviço.

1948: – O marechal Tito “rompe” com a URSS, e inicia na Iugoslávia uma via comunista não-alinhada

1949: – O papa Pio XII decreta a excomunhão dos comunistas e seus simpatizantes.

1958: – A “Igreja Reformada” luterana holandesa aceita o ministério de mulheres.

1968: – É publicada na Folha de São Paulo a carta do Prof. Plinio a D. Hélder pedindo medidas contra o Pe. Comblin por suas posições revolucionárias. A TFP distribuiu 500.000 exemplares dessa carta.

1969: – Tem início campanha de difusão do exemplar de “Catolicismo” denunciando a conspiração do IDO-C e dos Grupos proféticos, para subverter a Igreja. Nessa ocasião, foi lançada em público a depois conhecida capa rubra dos militantes da TFP.

1983: – João Paulo II reúne-se em caráter particular com o líder do Solidariedade Lech Walesa, durante a visita à Polônia.

Foto de 2015 mostra o presidentre de Cuba, Raúl Castro (centro) com o presidente colombiano, Juan Manuel Santos (esq) e o comandante das Farc, Timoleon Jimenez (Foto: Desmond Boylan/AP)

2000: – O consórcio aeronáutico Airbus anuncia sua transformação em sociedade privada, e a construção do A3XX, o maior avião do mundo.

2016: – No Reino Unido, em referendo sobre sua permanência na União Europeia, 51,9% dos votos foram favoráveis à sua saída dessa União.

– Em Havana, por ocasião dos diálogos de paz (uma falsa paz) entre as FARCs e o Governo Colombiano que capitula frente ao inimigo derrotado, ambas partes concordam com o fim das confrontações e um cessar fogo e hostilidades, bilateral e definitivo. O que se verifica hoje que as FARCs não cumpriu nada do que foi acordado, porém, continua gozando dos privilégios concedidos. Quem perdeu foi a Justiça e o povo colombiano.

Deixe uma resposta