29 DE FEVEREIRO

Ano bisexto

Um calendário fixo de 365 dias apresenta um erro de aproximadamente 6 horas por ano, equivalente a 1 dia a cada quatro anos ou 1 mês a cada 120 anos. Um erro como esse tem sérias implicações nas sociedades, principalmente nas atividades que dependem de um conhecimento preciso das estações do ano, como a agricultura.

Para diminuir esse erro, foi adotado o ano bissexto, acrescentando-se 1 dia acada quatro anos. Foi adotado pela primeira vez no Egito, em 238 AC. O calendário Juliano, introduzido em 45 AC, adotou a regra de que todo ano divisível por quatro era bissexto. Mas mesmo com essa regra ainda existia um erro de aproximadamente 1 dia a cada 128 anos (ver tabela abaixo). No final do século XVI foi introduzido o calendário Gregoriano, usado até hoje na maioria dos países, adotando as seguintes regras:

1- Todo ano divisível por 4 é bissexto

2- Todo ano divisível por 100 não é ano bissexto

3- Mas se o ano for também divisível por 400 é ano bissexto

Essas regras foram introduzidas para reduzir ainda mais o erro no calendário.

O ano 2000 foi o primeiro a usar a terceira regra.

Deixe uma resposta