Este Doutor da Igreja nasceu por volta do ano de 354, filho do comandante da cavalaria da Síria. Sua mãe, enviuvando aos 20 anos, pôs todo seu empenho em educar o filho, não só na virtude, mas também nas letras. Deu-lhe, para isso, os mais célebres sábios da cidade. João batizou-se, como era costume na época, aos 20 anos. João primeiro levou vida eremítica, depois recebeu o sacerdócio das mãos de São Flaviano. Amigo de São Basílio Magno, por 12 anos exerceu o apostolado em Antioquia, sendo suas mais célebres homilias conhecidas como “das estátuas”. Isso porque, durante um levantamento popular, a população havia derrubado as estátuas do Imperador. Foi enquanto se aguardava a sentença real, que deveria ser terrível, e enquanto São Flávio, bispo da cidade, foi pedir-lhe clemência para suas ovelhas, que São João pronunciou essas homilias. Em 397 foi nomeado patriarca de Constantinopla. Bem ativo em todo o seu ministério patriarcal, depôs vários bispos indignos, tentou moralizar o clero, repreendeu monges que se davam ao turismo em vez da oração, e socorreu os pobres com extremos de caridade. Morreu a caminho do desterro, no dia 14 de setembro de 407. Por sua eloqüência chamado o “Boca de Ouro”, São Pio X o proclamou patrono especial da eloqüência sagrada.

Gostaria de receber as atualizações em seu email?

Basta digitar o seu endereço de email abaixo e clicar em “Assinar”.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome