Paulo Campos

Correlacionado com o post (Lar, Doce Escola), um amigo traduziu do alemão e enviou-me recente notícia sobre uma admirável mãe de 12 filhos que foi encarcerada na Alemanha por defender a inocência de suas crianças. Seu “crime”? Pasmem! Ela não permitiu que algumas delas assistissem aulas com perversão sexual na escola.

Eu não acreditaria se não conferisse a própria notícia, datada de 9-2-11. Trata-se de um muito conceituado órgão de divulgação no mundo germânico: “Katholisches” — uma revista digital independente para assuntos da Igreja e da Cultura, que informa sobre acontecimentos na Igreja e analisa fatos políticos e sociais sob o ponto de vista católico. Quem desejar conferir, abaixo segue a tradução, no final o fac-símile e aqui o link: www.katholisches.info

Hoje este absurdo acontece na Alemanha. Amanhã não ocorrerá no Brasil?

— Tenho certeza que sim, se não reagirmos a tais procedimentos arbitrários por parte do Estado, que obriga “educação sexual” nas escolas e distribui cartilhas-pornográficas às nossas crianças. Tal “pornocultura”, além de matar a inocência, tem causado verdadeiros traumas nas cabecinhas infantis, naturalmente voltadas para o amor à pureza e aos bons costumes.

Perseguição aos cristãos na Alemanha: mãe pega seis semanas de cadeia por recusar ensino de sexo e abuso dos filhos

Revista “Katholisches”, 9 de fevereiro de 2011

Salzkoten – Uma mãe de 12 filhos foi condenada no dia 3 de fevereiro de 2011 a 43 dias de prisão forçada, porque ela e seu marido não permitiram que três de seus filhos participassem por razões de convicção religiosa e de consciência, das aulas de educação sexual do ensino oficial.

Os pais invocaram perante a escola seus direitos paternos e humanos, pelos quais a escola está obrigada a garantir o respeito pelas convicções religiosas dos pais. O fundamento para isso se acha no artigo 2 do 1º Protocolo de aditamento da Convenção européia sobre direitos humanos:
“O Estado, no uso de suas prerrogativas nos campos da educação e do ensino, tem o particular dever de respeitar os direitos dos pais, assegurando educação e ensino de acordo com as convicções pessoais deles sobre a religião e o mundo”.

Desde 2005 a Escola Liborius ignora esse direito paterno, ao estabelecer o ensino sexual a alunos de todos os níveis. Os pais cristãos entram por causa disso sempre em conflito com ela, pois não podem renunciar às suas convicções religiosas em benefício de uma educação estatal emancipada.

Os tribunais apóiam esse desprezo dos direitos humanos dos pais à educação, de tal modo que se tem a impressão de tratar-se aqui de uma ação concertada da escola com os tribunais para afastar da instituição de ensino os direitos paternos à educação.

Uma outra mãe de nove filhos — o mais velho com 14 anos e o mais novo com 10 meses — é igualmente ameaçada de prisão forçada de 21 dias, como sucedera previamente a seu marido, porque também ela, pelas mesmas razões de fé e convicções religiosas, insiste na observância dos seus direitos paternos de educação. (LS)

Fonte: Blog da Família

 

14 COMENTÁRIOS

  1. No Brasil será bem pior o futuro próximo, Já há uma lei que em breve produzirá seus efeitos obrigando os pais a matricularem os filhos na escola a partir dos 4 aninhos de idade, dura lex sed lex, estaremos infringindo uma lei federal se não colocarmos nossos filhos, pouco mais que bebes, nas mãos do Estado instrumentalizado como mal caratismo do MEC e suas ideologias permeadas de perversões. Difícil imaginar futuro melhor para os país no Brasil do que o presente na europa e sugiro que assistam ao video da Dra Damares, que é uma cristã e assessora do senado federal, é um pouco longo mas expressa uma honestidade muito especial e relatos assustadores sobre o tema aqui em discussão.
    link: http://www.youtube.com/watch?v=4htyfgYKIy4

     
  2. No Brasil corre-se também o risco da perda da inocência das crianças. No entanto se faz necessário os pais estarem bem atentos, o que infelizmente em muitos lares não acontece.

     
  3. Não sou pai, mas nem por isso devo fechar os olhos frente a esse tipo de horror; na minha opinião o tempo da conversa já passou, eu nessa situação já teria pego em armas e feito valer meu direito natural de pai na base da força mesmo. Não tenham dúvidas o Estado usará de força para impor esse tipo de coisa por aqui também e em um futuro bem próximo, façamos o mesmo.

     
  4. Isto e uma vergonha estas pessoas querem invadir o espaço da família, na educação dos filhos, e uma questão de valores, este ataque na areá da moralidade tem que vir a publico tem que tornar-se conhecido dos pais não podemos nos calar.

     
  5. Eu quero ser militante de DEUS aqui na terra,se o diabo tem tantas,o que nos impede de sermos um grupo de pais e mães, ricos em argumentos em defesa de nossas crianças.
    Somos omissos e disso DEUS não gosta,ELE precisa de gente de sangue na veia,que não tenha medo de encarar políticos favoráveis a esse massacre,que destrói a inocência de nossos filhos, uma hora defendendo o aborto, outra defendendo o homossexualismo…o que será que vão defender depois??? Defesa de nossos direitos já,contem comigo,se é pra marchar,que seja por uma razão obvia,que seja em nome do SENHOR JESUS,pois queremos não marchar para ele, mas caminhar com ELE.

     
  6. As forças malignas estão cada vez mais atuantes, é o sinal do fim dos tempos. Mais sairemos vitoriosos com Jesus. Ele está voltando! Aguardem !

     
  7. eu faço questão de ir pra cadeia numa situação dessas… agora, deveria haver uma intervenção em defesa da LEI, dos direitos dessas mães, pois é simplismente inojante ver essa situação ocorrer, mães em seu legítimo direito ir pra cadeia onde é o lugar dos que a conduziram pra lá, lugar de criminosos imorais fora-da-lei, pedófilos marxistas que precisam de processo judicial e cadeia ! Concordo que pode ser q precisemos lutar c/espada, caso aqui no Brasil a quadrilha PT, ou os marxistas em geral insistam em preverter nossas crianças, como se já não bastasse a televisão e as drogas que são inoculadas nos costumes dos jovens e crianças por conivência (e parceria) desse governo espúrio. Os pais e educadores idôneos têm que reagir e impedir essa afronta, esse abuso, impedindo literalmente o ensino de ‘perversão sexual’, todos os livros imorais, kit gay demoníaco, e tudo que vier de porcaria. E retirar seus filhos da escola se preciso for. Vamos pra cadeia todos juntos se for preciso, quero ver essa quadrilha prender quase todoa a população brasileira.

     
  8. Teremos de fazer o que fez São Nuno de Santa Maria (Condestável de Portugal).

    Pegar nas “espadas”, e mesmo contra nossos irmãos, bispos, covernantes, etc (como aconteceu com ele) lutar em defesa do bem. Foi assim que D. João I de Portugal se tornou rei, e de um dos seus filhos vei a casa de bragança.

    PS: Não me interpretem mal, Mas Teve de se recorrer ao uso da força. Na altura parte da Igreja portuguesa estava de um lado e outra do outro.

     
  9. Sr. Cézar Pacheco,
    Parabenizo-o pela grande ideia. Permita-me mudar a conclusão só um pouquinho, já que não se trata de reais direitos: PNDH 3=> PROGRAMA NACIONAL DE DETURPAÇÕES E HORRORES 3.

     
  10. Estas são perguntas para os promotores e adeptos do PNDH-3: vocês negam que será para onde vamos caminhar com as disposições que serão impostas POR LEI (à força) orientadas pelo PNDH-3? Negam que o favorecimento aos grupos minoritários, excluídos ou o que quer que seja importará na prisão ou amordaçamento dos que se opõem por motivos religiosos a tudo isso? Se não, então, por que querem aprovar a PLC 122?

     
  11. Um absurdo! Realmente essa sigla deveria se chamar PNDH (PROGRAMA NACIONAL DOS DIREITOS E HORRORES)! Isso é o cúmulo e o Final dos Tempos! Um aviso! Quando Ele retornar, vai descer em forma de alarido!

     
  12. Uma pessoa contrária ao conteúdo deste site comentando uma matéria contra-argumentava dizendo: “contra fatos não há argumentos”. Pois, então, o fato é que se o PNDH3 for implantado no Brasil ou qualquer lugar do mundo vai acontecer o que já aconteceu, por mais que se diga que não haverá perseguição religiosa. Ou reagimos antes de aprovações de leis promovendo os tais direitos de minorias e outros eufemismos para eludir a questão religiosa ou vamos para a cadeia!!!

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome