A seguir reproduzimos, sem revisão do autor, trecho de conferência de Plinio Corrêa de Oliveira para correspondentes e simpatizantes da TFP. Ela foi proferida em 3 de dezembro de 1988, mas para nossos dias é de sumo interesse para se entender a atual crise que atormenta o País.

“Nossa Pátria atravessa uma grande crise carregada de incógnitas. E não se sabe como será resolvida pelos homens e por Deus.

O Brasil, como tudo o que Deus criou, existe para ser católico e sua primeira finalidade é servi-Lo. Se o País deixasse de ser católico, acabaria por desaparecer. Teria sido como uma grande nebulosa que passou luminosamente pela História, uma grande esperança que transitou pela História mais ou menos como um facho de luz de fogo fátuo e incerto. O Brasil voltaria às incógnitas da História, desapareceria.

Ora, se prestarmos atenção nos acontecimentos que estão se desenrolando no País e nos quais a mídia deita uma atenção a meu ver exagerada, damo-nos conta de que estamos numa crise muito grave — crise política, crise religioso-política, crise religioso-social, crise socioeconômica. Reputo a crise mais grave de nossa História.

A História do Brasil já é uma história antiga. Isso de se dizer que o Brasil é um país jovem… Tudo acaba no mundo. A juventude dos homens acaba, e assim também a dos países. Uma nação com seus 500 anos de existência não pode apresentar-se como uma criancinha. Já tem cinco séculos de existência! Séculos de responsabilidades! Séculos de prática da Fé católica! Compreende-se bem que esse país tenha pesadas responsabilidades nas costas. O nosso Brasil as tem, nós enquanto brasileiros as temos também.

Todo o mundo conhece a torrente de blasfêmias que se vem espalhando metodicamente contra Nosso Senhor, Nossa Senhora, os santos e os anjos, atuando de fora para dentro da Igreja, ao mesmo tempo em que de dentro para fora essa crise corrosiva se verifica de um modo dramático”.

 
COMPARTILHAR
Artigo anteriorVida mecânica, vida natural
Próximo artigoChina instiga a Coreia do Norte contra os EUA
Plinio Corrêa de Oliveira
Homem de fé, de pensamento, de luta e de ação, Plinio Corrêa de Oliveira (1908-1995) foi o fundador da TFP brasileira. Nele se inspiraram diversas organizações em dezenas de países, nos cinco continentes, principalmente as Associações em Defesa da Tradição, Família e Propriedade (TFP), que formam hoje a mais vasta rede de associações de inspiração católica dedicadas a combater o processo revolucionário que investe contra a Civilização Cristã. Ao longo de quase todo o século XX, Plinio Corrêa de Oliveira defendeu o Papado, a Igreja e o Ocidente Cristão contra os totalitarismos nazista e comunista, contra a influência deletéria do "american way of life", contra o processo de "autodemolição" da Igreja e tantas outras tentativas de destruição da Civilização Cristã. Considerado um dos maiores pensadores católicos da atualidade, foi descrito pelo renomado professor italiano Roberto de Mattei como o "Cruzado do Século XX".

2 COMENTÁRIOS

  1. Eu acho que o Brasil nunca foi católico de fato. Mas se foi bairado muita gente. Mas não foram devidamente cristianizado. E só olhar para a situação atual, aliás vamos vai findo nisto. Desde o império. Havia corrupção de valores desde lá. Quanta escravidão, quantas injustiças, quanta crise dentro da própria Igreja. Então, tudo isso que está acontecendo não é de hoje, vem desde o nascimento do Brasil. Com o passar dos anos, devido a uma ma formação moral do povo. Uma fraca catequese de valores isto vem se agravando dia após dia. Hoje temos um país que se diz católico com toda a sorte de injustiças e sacrilégios contra a pessoa humana.
    Se olharmos friamente, vamos perceber que o ocidente inteiro sofreu e sofre ainda de uma crise humana.
    Vamos pontuar que houve nestes dois mil anos de evangelização no Ocidente muitos avanços. A dignidade da mulher, do trabalho, da ciência agindo pelo Bem Comum. Mas as corrupções e injustiças sempre fizeram parte da vida do Brasil e do todo o ocidente e também para o oriente.
    Estamos longe de sermos chamados cristãos e poder dizer como os atos dos apostolos”não havia necessitados entre eles”.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome