Dr. Milton Diamond [foto ao lado], especialista em sexualidade humana e pesquisador da Universidade do Havaí, graduado pela Universidade de Kansas em 1962 como Ph.D em anatomia e patologia, tornou-se amplamente conhecido pelo caso John/Joan, onde acompanhou David Reimer, que foi um menino criado como menina depois que ele teve seu órgão genital amputado acidentalmente em uma cirurgia de fimose.

Quando aquele menino já se tornara adulto, o Dr. Milton, após rastrear o caso, descobriu que os esforços para transformá-lo em mulher não tinham funcionado como foi falsamente relatado na literatura científica.

John Money, iniciador da ideologia de gênero. Ao tentar por em prática sua teoria destruiu a vida uma família inteira.

Trata-se de Bruce/Brenda/David – estes foram os nomes adotados durante sua triste vida – que teve a infelicidade de ter sido tratado pelo Dr. John William Money (1921-2006), Professor na prestigiosa universidade Johns Hopkins, em Baltimore, e médico no Johns Hopkins Hospital. David Reimer acabou se suicidando.

Foi neste Hospital que outro médico, o Dr. Paul McHugh, durante seu mandato como chefe do Departamento de Psicologia, colocou fim na cirurgia de mudança de sexo naquela instituição. Ele constatou que este procedimento não ajudava as pessoas com problemas de identidade sexual, inclusive levando muitos ao suicídio, conforme já relatamos neste site.

Para entender esse fato, convém relembrá-lo.

Em 1965, na cidade Winnipeg, Manitoba, no Canadá, um casal de pequenos fazendeiros tiverem dois filhos gêmeos: Brian e Bruce. Com apenas 8 meses, os bebês apresentavam dificuldades para urinar e foram diagnosticados com fimose. No dia 27 de abril de 1966, um urologista fez a cirurgia em Bruce utilizando um equipamento elétrico para fazer a cauterização. O aparelho apresentou defeito na primeira tentativa, mesmo assim o médico insistiu e acabou por queimar o órgão masculino do menino.[1]

Os pais do menino ficaram completamente arrasados e desistiram da cirurgia do outro filho que apresentava o mesmo diagnóstico e que acabou por se resolver sem intervenção cirúrgica.

Pouco tempo depois, o casal Reimer viu na televisão uma entrevista com o Dr. Money, que falava sobre mudança de sexo. O casal resolveu pedir ajuda a esse médico. Aos 21 meses de idade, foi realizada uma cirurgia para redefinir o sexo. O menino foi castrado. Os médicos haviam considerado mais fácil reconstituir um sexo feminino. [2]

Dr. Money orientou os pais a criar Bruce como se fosse uma menina. Vestindo-o como menina e os brinquedos deviam ser de meninas. Mas eles deveriam manter segredo sobre o verdadeiro sexo da criança. Isto não deveria ser revelado nem para o irmão gêmeo. Deram-lhe, então, o nome de Brenda.

Apesar dos pais seguirem os conselhos de Money, as coisas não corriam como ele havia previsto. Aos dois anos, quando a mãe tentou vestir o menino com o seu primeiro vestido, este se opôs energicamente. Janet, a mãe, então exclamou: “Meu Deus, ele sabe que é um menino e não quer vestir-se como uma menina!”. Outros problemas apareceram também na escola, pois a “menina” apresentava comportamentos masculinos e, por causa disso, era rejeitada pelas colegas.

Os problemas só pioravam com o decorrer do tempo. Mesmo assim, o Dr. Money proclamava pelas tubas da mídia que o seu experimento estava sendo um sucesso. Num artigo publicado em Archives of Sexual Behaviour, escreveu: “O comportamento da menina é claramente o de uma menina ativa, bem diferente das formas masculinas do seu irmão gêmeo” e que “ os gêmeos estavam felizes em seus papeis estabelecidos: Brian era um menino forte e levado; ‘Brenda’, sua irmã, era uma doce menininha”. A revista Time afirmava que “este caso constitui um apoio férreo à maior das batalhas pela libertação da mulher: o conceito de que as pautas convencionais sobre a conduta masculina e feminina podem ser alteradas”.

Os gêmeos eram obrigados a seguir periodicamente sessões de “psicoterapia” com Money. Estas sessões eram muito traumáticas, conforme relatou posteriormente David. Numa tentativa de estabelecer a diferença de comportamento entre homem e mulher, Money lhes mostrava fotos sexuais explícitas, fazia os meninos se despirem e tocar em suas partes íntimas e os fotografava em várias posições. Obrigava também as crianças a encenaram posições de sexo entre os dois e tirava fotografias nesta situação. Dr. Money achava que “jogos sexuais infantis” eram “importantes para a identidade de gênero adulta saudável”.[3]

Este médico defendia comportamentos sexuais ousados, como “casamentos” em que os cônjuges poderiam ter amantes com consentimento mútuo, estimulava o sexo grupal e bissexual. Chegava até a tolerar o incesto e a pedofilia.

A Sra. Janet, sentindo-se culpada e desorientada com a situação do filho, entrou em depressão e tentou suicídio. O pai se tornou alcoólatra, e o irmão Brian começou a usar drogas e a praticar crimes.

Quando estava com 14 anos, Bruce, ou “Brenda”, que havia tomado estrogênio durante toda a adolescência, profundamente abalado com as sessões de psicoterapia, entrou em depressão e disse aos pais que iria cometer suicídio se eles o fizessem ver novamente o Dr. Money

O pai de “Brenda/Bruce” resolveu então revelar-lhe o segredo. Este fato foi um alívio para o rapaz que disse depois: “De repente, tudo fazia sentido. Ficava claro por que me sentia daquela forma. Eu não estava louco”.

Nesta época, “Bruce/Brenda” decidiu fazer uma nova cirurgia para recompor a sua genitália masculina e tomar hormônios masculinos para restabelecer o seu físico masculino. Ele então adotou o nome de David.

Como não havia mais as visitas de seus pacientes, o Dr. Money interrompeu as publicações a respeito do “sucesso” de seu experimento. Isto chamou a atenção do Dr. Milton Diamond que resolveu procurar David e investigar o que estava acontecendo.

David já estava com 30 anos de idade quando foi encontrado por Diamond. Nesta época, ele ficou sabendo que a sua história era divulgada no mundo inteiro e que era conhecida como o caso “John/Joan” em artigos e livros da comunidade científica.

Indignado com tal fato, resolveu colaborar com o Dr. Diamond que pôs a claro toda a farsa da teoria de Money. Ele não queria que outras pessoas passassem pela triste experiência pela qual passou. O trabalho de Diamond foi amplamente divulgado.[4]

Contudo, os problemas de David não terminaram por aí. Em 2002, o seu irmão gêmeo Brian, que sofria de esquizofrenia, suicidou-se com uma overdose de antidepressivos. A sua esposa, que não suportou o seu temperamento depressivo, o abandonou. Na manhã de 5 de maio de 2004, com 38 anos de idade, David cometeu suicídio dando um tiro na própria cabeça.

Com David Reimer, morre também a tentativa de comprovação cientifica da ideologia de gênero. Apesar disso, os promotores dessa famigerada teoria continuam a exibir o seu putrefato e malcheiroso cadáver e fingir que ele está vivo.

_____________________

Referências:

[1] Disponível em http://www.polbr.med.br/ano04/psi0604.php Acessado em: 09/05/2017.

[2] Disponível em  http://sciencecases.lib.buffalo.edu/cs/files/gender_reassignment.pdf  Acessado em: 09/05/2017

[3] Disponível em  https://pt.wikipedia.org/wiki/David_Reimer Acessado em: 09/05/2017.

[4] Disponível em http://www.polbr.med.br/ano04/psi0604.php  Acessado em: 09/05/2017.

 

2 COMENTÁRIOS

  1. Achei o artigo sobre John/Joan excelente.
    Me permitam apenas um comentário negativo:
    o artigo termina com esta frase
    Apesar disso, os promotores dessa famigerada teoria continuam a exibir o seu putrefato e malcheiroso cadáver e fingir que ele está vivo.
    A meu ver, é uma frase pesada demais, falar de putrefato e mal cheiroso cadáver, para um artigo escrito por um cristão. Mesmo se tratando de uma pessoa que tanto mal causou, ela, misteriosamente, continua amada por Deus.
    Creio que seria mais adequado terminar com uma oração pedindo, a Deus, misericórdia para ela e para suas vítimas.
    Mais uma vez, obrigado pelo elucidativo arquivo.
    Precisamos vigiar pelo bem do Brasil e da Igreja.

     
    • Caro Sr. Sérgio Cavalcante Guerreiro,
      Obrigado pelo elogio ao meu artigo e pela observação. Contudo, se o Sr. reler o parágrafo final verá que o “putrefato e malcheiroso cadáver” a que me refiro não é o do David, mas da ideologia de gênero que morreu no momento mesmo em que tentavam prová-la cientificamente. Jamais diria isso do pobre David que foi apenas uma vítima dessa infame ideologia. Por isso, o título do artigo:”A ideologia que nasceu morta”
      Sem mais, recomendo-me às suas orações
      In Iesu et Maria!
      Jurandir Dias

       

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome