download
“O ecumenismo, com a infatigável e vã tagarelagem de seu diálogo, é bem a religião dos mediocratas.”

A mediocridade é o mal dos que, inteiramente absorvidos nas delícias da preguiça e pela exclusiva deleitação do que está ao alcance da mão, pelo inteiro confinamento no imediato, fazem da estagnação a condição normal de suas existências. Não olham para trás: falta-lhes o senso histórico. Nem olham para frente, ou para cima: não analisam nem prevêem. Têm preguiça de abstrair, de alinhar silogismos, de tirar conclusões, de arquitetar conjecturas. Sua vida mental se cifra na sensação do imediato. A abastança do dia, a poltrona cômoda, os chinelos e a televisão: não vai além seu pequeno paraíso.

Paraíso precário, que procuram proteger com toda espécie de seguros: de vida, de saúde, contra o fogo, contra acidentes, etc., etc.

E tanto mais feliz o medíocre se sente, quanto mais nota que todas as portas que podem se abrir para a aventura, para o risco, para o esplendoroso – e portanto, também, para os céus da Fé, para os largos horizontes da abstração, os imensos vôos da lógica e da arte, para a grandeza de alma, para o heroísmo – estão solidamente cerradas. Por meio do sufrágio universal, os medíocres fizeram tantas leis, tantos regulamentos, instituíram tantas repartições públicas, que nenhuma fuga das almas superiores, para fora dos cubículos dessa mediocridade organizada, é possível. Sem terem a intenção de o fazer, os medíocres impõem, entretanto, às almas de largos horizontes, a ditadura da mediocridade.

Como todas as ditaduras, também esta só se prolonga quando chega a monopolizar os meios de comunicação social. Cada vez mais as mediocracias vão penetrando nos jornais, no magazine, no rádio e na televisão.

E se fosse só isso! O ecumenismo, com a infatigável e vã tagarelagem de seu diálogo, é bem a religião dos mediocratas. Uma espécie de seguro, ou de resseguro, para a vida e para a morte, mediante a qual todas as religiões são solicitadas a dizer em coro que indiferentemente, com qualquer delas, os homens podem alcançar para sua saúde, seus negócinhos e sua segurança, e mesmo depois da morte um bom convívio com Deus.

Nesta perspectiva, parece que a Deus é indiferente que se siga qualquer religião. Pode-se até blasfemar contra Ele e perseguí-Lo. Pode-se até negá-Lo. Ele é indiferente a todos os atos dos homens. Olimpicamente indiferente. Ecumenicamente indiferente. Como aliás os medíocres, por sua vez, tenham eles ou não algum Crucifixo, algum Buda de louça ou de cerâmica, ou algum amuleto, nos locais em que dormem ou em que trabalham, são olimpicamente indiferentes a Deus.

Na atmosfera relativista dos paraísos cubiculares mediocráticos, Deus é – segundo o brocardo italiano – um ente “con il quale o senza il quale, il mondo va tale quale”.

Nesta perspectiva também, Deus pagaria aos homens na mesma moeda. Poder-se-ia então dizer que a humanidade é, para Ele, o formigueiro (ou nó de víboras?) “con il quale o senza il quale, Iddio (o Senhor Deus) va tale quale”.

Fonte: “Medíocres, mediocratas, etc.”, Folha de S. Paulo, 20.06.1981

 
COMPARTILHAR
Artigo anteriorÉ por eles que os sinos dobram…
Próximo artigoAlmas delicadas sem fraqueza, e fortes sem brutalidade
Plinio Corrêa de Oliveira
Homem de fé, de pensamento, de luta e de ação, Plinio Corrêa de Oliveira (1908-1995) foi o fundador da TFP brasileira. Nele se inspiraram diversas organizações em dezenas de países, nos cinco continentes, principalmente as Associações em Defesa da Tradição, Família e Propriedade (TFP), que formam hoje a mais vasta rede de associações de inspiração católica dedicadas a combater o processo revolucionário que investe contra a Civilização Cristã. Ao longo de quase todo o século XX, Plinio Corrêa de Oliveira defendeu o Papado, a Igreja e o Ocidente Cristão contra os totalitarismos nazista e comunista, contra a influência deletéria do "american way of life", contra o processo de "autodemolição" da Igreja e tantas outras tentativas de destruição da Civilização Cristã. Considerado um dos maiores pensadores católicos da atualidade, foi descrito pelo renomado professor italiano Roberto de Mattei como o "Cruzado do Século XX".

5 COMENTÁRIOS

  1. Oportunas considerações feitas em 1981 e que valem para hoje.
    Deus tem o direito de ser cultuado de modo exclusivo, na unica Igreja verdadeira, a Igreja Católica Apostólica Romana.
    Aos demais devemos querer a conversão e não que nos misturemos em um aglomerado de igrejas.

     
  2. Nao entendi bem a matéria, mesmo porque não deram nome aos líderes ecumênicos, ficou genérico.

    Sempre fui fã do Instituto Plinio Correia, mas nos últimos tempos, especialmente com o comentário sobre Amoris Laeticia estou descontentes e pedindo cancelamento do redebimento de boletins deste instituto.

     
  3. Mediocridade é o que estamos vivendo atualmente. Deus irá vomitar àqueles que desviaram da são doutrina a exemplo de Martinho Lutero; mulçumanos; indianos e outros mais porque todos tiveram conhecimento de que Jesus ressuscitou e ficaram imunes a essa verdade.Lutero, infelizmente como diz a sua história de vida suicidou-se. Diante de Deus a única religião verdadeira é a Jesus fundou:FUNDAÇÃO DA IGREJA
    Vai ai uma dica da Bíblia: A pedra fundamental é Jesus 1 Corintos 10(4); Efésios 2(20); 1 Pedro 2 (1-8) e 1 Corintos 3 (11). Mas o Senhor pode, livremente confiar esse fundamento a alguém ou ampliá-lo quando disse a Simão; ” Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja “(Mateus 16(18-19) delegado a todos os Apóstolos e profetas Efésios 12 (20) e ordenou a Pedro Apascenta as minhas ovelhas- Joaõ 21(15) e também disse: Confirme seus irmãos na fé- Lucas 22(32).Pedro tinha a primazia: preside e dirige a escolha de Matias para o lugar de Judas ( Atos dos Apóstolos 1 (1-25); Anuncia o Evangelho no dia de Pentecostes- Atos 2 (14); Testemunha no sinédrio, a mensagem de Cristo – Atos 10 (1) ; Acolhe na Igreja o primeiro pagão Atos 10(1)- ; Designado por Jesus como Pastor Chefe logo após Ele – João 21 (1-17); Pedro é reconhecido pelos Anjos como o líder e representante dos Apóstolos- Marcos 16(7); Pedro lança a primeira excomunhão ( anátema sobre Ananias e Safira) enfaticamente confirmada por Deus – Atos dos Apóstolos 5 (12-11); Até a sombra de Pedro fazia milagres- Atos 5 (15); Cornélio é orientado por um Anjo a procurar Pedro para ser instruído; Pedro instrui os outros Apóstolos sobre a Catolicidade ( universalidade) da Igreja – Atos dos Apóstolos 11 (5-17); Pedro preside e abre o primeiro Concílio da Cristandade e estabelece princípios que serão posteriormente aceitos – Atos 15 ( 7-11) e Pedro é o primeiro a reconhecer e refutar a heresia de Simão Mago-= Atos 8 ( 14-24); Pedro foi o primeiro carismático tendo julgado com autoridade e reconhecendo o dom de línguas como genuíno- Atos 2 ( 14-21); Pedro age fortemente indicado como o bispo/pastor Chefe da Igreja – 1 Pedro 5 (1), exortando todos os outros bispos ou anciões. Isso é um pouco da fundação da Igreja Católica Apostólica Romana. A Missa encontra-se em Êxodo, capítulos 25 a 30 e no Ato dos Apóstolos onde mundo somente vê o fim do mundo; histórias apocalíptas e não vêem a Missa em toda a sua integralidade em Atos dos Apóstolos. Ecumênismo é só para inglês ver que o Protestantismo não crê na verdade do Evangelho. Vejo aqui na minha cidade que não quer dar braço a torcer diante dessas verdades.A Palavra diz “Sim, sim e Não, não”, o resto é conversa fiada.Devem entender que Deus ama a todos mas aplica às pessoas, normas, legislações advindas do Evangelho; Côdigo Canônico e Catecismo da Igreja Católica.Embora Martinho Lutero morreu Sacerdote segundo a Ordem de Melquisedeque-Hebreus 5 ( 1-7), a Igreja Católica deve dizer a verdade da Bíblia e não aceitar situações que não são verdades na Palavra de Deus.Não se pode mudar os Sacramentos, inclusive o Matrimônio, como quer o Vaticano. Deixe a Lei do Estado e a Igreja deve obediência a Bíblia Sagrada e não as leis humanas. Da forma que está, está o Papa dizendo que pode infringir Marcos 10 ( 1-10). A Lei Civil permite que o casamento seja feito quantas vezes quiser, pois trata-se da Lei de Moisés enquanto na Igreja Católica o Matrimônio é indissolúvel e não permite o divórcio/adultério. Se quiserem regularizar informo de que todas as mulheres que se casaram por estarem grávidas é só pedir o Processo de Anulação perante a sua Paróquia, após aprovação atualmente pelo Tribunal Canônico.É tão fácil e muitos não procuram por falta de conhecimento e interesse e porque não querem pagar as custas processuais que é igual a um processo perante o órgão jurisdional de suas respectivas Comarcas.Deixemos de ser hipócritas tanto nós como o Clero.A verdade liberta e a verdade se encontra no Evangelho.É como penso.Desculpem mas tinha que falar diante da matéria.

     
  4. É preciso encontrar o equilíbrio entre as necessidades para nossa sobrevivência enquanto fazemos parte do mundo material e a salvação para quando partirmos dessa vida. Acho.

     
  5. AO CONTRARIO DOS PROTESTANTES, não querem nem saber de nenhum tipo de ecumenismo: a ordem deles é trazer os incautos, desinformados ou interesseiros, relativistas como eles mesmos, conduzindo-os para as seitas pois o que almejam mais profundamente é o poder temporal associado ao religioso – unindo o útil ao agradável, a criterio do dono da seita – como se fosse o modelo do Islã, um Estado teocrático; o ambicioso e abortista assumido Edir Macedo-IURD-partido PRB não nos desmentem!
    POR OUTRO LADO…
    Os MILICIANOS COMUNISTAS travestidos de MOVIMENTOS SOCIAIS de diversos países que se encontraram com o papa Francisco são os esquerdistas de varios partidos comunistas, como o quadrilheiro Stédile dos anarquistas do MST aliado do terrorista PT, aliado doutros conspiradores contra o tronco-judaico cristão, como o Rei da Marijuana, o ex guerrilheiro tupamaro, o vermelho Mujica e mais mafiosos!
    Todos os que pertencem ao esquerdismo associam-se aos 3 irmãos gemeos comunonazifascistas, iguais no básico: material-ateístas, fortemente opressores, totalitaristas, constando que seriam subsidiarios da maçonaria.
    Abaixo, 2 partes do discurso – começo-fim – apesar de ser de 2014, por ele se manter os acolhendo, validaria-se:
    DISCURSO DO PAPA FRANCISCO AOS PARTICIPANTES NO ENCONTRO MUNDIAL DOS MOVIMENTOS POPULARES Ex-Sala do Sínodo Terça-feira, 28 de Outubro de 2014 De novo, bom dia! Sinto-me feliz por estar convosco, e faço-vos uma confidência: é a primeira vez que desço aqui, nunca tinha vindo cá. Como dizia, sinto grande alegria e dou-vos as calorosas boas-vindas. Agradeço-vos por terdes aceite este convite para debater os problemas sociais muito graves que afligem o mundo de hoje, vós que viveis na vossa pele a desigualdade e a exclusão. Um obrigado ao cardeal Turkson pelo seu acolhimento, obrigado, Eminência, pelo seu trabalho e palavras. Este encontro dos Movimentos populares é um sinal, um grande sinal: viestes apresentar diante de Deus, da Igreja e dos povos uma realidade que muitas vezes passa em silêncio. Os pobres não só suportam a injustiça mas também lutam contra ela! Não se contentam com promessas ilusórias, desculpas ou álibis. Nem sequer estão à espera de braços cruzados da ajuda de Ongs, planos assistenciais ou soluções que nunca chegam, ou que, se chegam, fazem-no de maneira a ir na direcção de anestesiar ou domesticar, o que é bastante perigoso. Vós sentis que os pobres não esperam mais e querem ser protagonistas; organizam-se, estudam, trabalham, exigem e sobretudo praticam aquela solidariedade tão especial que existe entre quantos sofrem, entre os pobres, e que a nossa civilização parece ter esquecido, ou pelo menos tem grande vontade de esquecer…
    Quase ao findar, teria se identificado a eles:
    Queridos irmãos e irmãs: continuai a vossa luta, fazei o bem para todos nós. É como uma bênção de humanidade. Deixo-vos como recordação, como prenda e com a minha bênção, alguns rosários que foram fabricados por artesãos, cartoneros e trabalhadores da economia popular da América Latina. E ao acompanhar-vos rezo por vós, rezo convosco e desejo pedir a Deus Pai que vos acompanhe e abençoe, vos cumule com o seu amor e vos acompanhe no caminho, dando-vos abundantemente aquela força que nos mantém em pé: esta força é a esperança, a esperança que não desilude. Obrigado.. https://w2.vatican.va/content/francesco/pt/speeches/2014/october/documents/papa-francesco_20141028_incontro-mondiale-

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome