Nossa Senhora Imperatriz da China

A Páscoa para alguns católicos chineses foi triste. É o que nos diz a notícia da Folha de São Paulo intitulada: “China prende 36 fiéis de igrejas ‘subterrâneas’, publicada no dia 25 de abril passado.

Na China, a igreja ‘subterrânea’ é o nome dado à verdadeira Igreja Católica que se mantém unida à Santa Sé. A “igreja católica” oficial, digamos assim, está submetida ao Partido Comunista Chinês e não presta obediência a Roma.

O governo chinês fez questão de incrementar as perseguições aos católicos fiéis a Roma justamente durante a vigília pascal: “autoridades chinesas invadiram ontem dezenas de casas e prenderam ao menos 36 pessoas em Pequim. Os fiéis estavam prestes a celebrar a Páscoa em uma praça pública ao noroeste da capital chinesa”, afirma a notícia citada.

Apesar da clara perseguição, os mandatários chineses ainda insistem que há liberdade no país: “O governo alega que no país há liberdade de religião, garantida pela Constituição chinesa”, continua a notícia. É o cinismo dos mais desabridos do comunismo chinês.

Nós que vivemos num País onde, por enquanto, há liberdade para os católicos, devemos rezar por esses chineses, nossos irmãos na fé. Rezemos para que seja desmascarada a hipocrisia do comunismo chinês e para que Nossa Senhora Imperatriz da China faça a Santa Igreja florescer nessa grande nação.

 

3 COMENTÁRIOS

  1. A maior igreja do mundo é conhecida como a “Igreja Perseguida” e rotulada carinhosamente como noiva do oriente, por ser a sua maior parte localizada em países orientais, inclusive na china, pois faz parte da falada janela 10×40. É uma igreja de caráter evangélico, resultante do esforço de missionários que resolveram enfrentar os perigos de repressões políticas e de governos fundamentalistas para garantir o o mandamento de pregar o evangelho por toda a terra. A verdadeira igreja subterrânea na china é tida com a maior do mundo e estimada em mais de 80 milhões de católicos e protestantes, onde por estimativa, cerca de 50 milhões desses fiéis aida aguardam uma bíblia. Podemos conferir mais em: http://www.portasabertas.org.br/paises/perfil.asp?ID=35

     
  2. É isto que me aterroriza, um país comunista como China, tentar convencer que há liberdade, temo ainda no Brasil, as vezes sou criticado quando falo dos políticos do PT, hoje dizem que lutaram pela democracia para justificar seus atos terroristas, os roubos os assassinatos, mas eu vivi aquela época e sei bem que a luta armada deles tinha por meta a implantação do comunismo, tanto que até hoje eles mantém um laço de forte amizade com os maiores ditadores como Fidel Castro ditador, Ugo Chaves e Evo Morales defensores da ditadura. A atual Dilma presidente vai presentear Bolívia com 4 helicópteros comprados com nosso dinheiro, somos o povo que mais paga impostos no mundo, claro que esta doação é feita dentro da lei, pois ela tem a maioria na câmara que legalizam todos absurdos. E o medo que tenho é por que hoje estamos nas mãos do PT, e como os antecedentes não são para se espelhar neles, e quem é rei não perde a magestade, eu vejo ainda um PNDH3 que inverte todos valores espirituais, e de bons costumes, e que nasceram em berço Petista assinado pelo sr, Lula, de repente é um balão de ensaio preparando o povo para um regime detestável que eles denominam liberdade, e que não é a liberdade que nós queremos.
    temo ainda pelos lideres que tem uma vida religiosa ativa na CN, e que mudando de partido pousou lado a lado com PT, ainda declara publicamente apoio a Dilma e por estar na mídea religiosa, atraiu milhares de votos do povo que não soube questionar os valores que este pseudo religioso defende na pratica ( tudo que é rejeitado por nós católicos) quem sabe este homem esteja planejando um catolicismo oficial como a china.
    Bem precisamos rezar muito a virgem Maria para que o Brasil não siga este caminho, e proteja nos de todos males, que infelizmente a china esta vivendo neste momento.

     
  3. Difícil mesmo é entender a política do Vaticano em relação aos regimes comunistas e muçulmanos que continuam a perseguir e assassinar católicos apesar das inúmeras concessões. A famigerada política de distenção vaticana caracteríza-se pela supressão da afirmação dos princípios fundamentais da ordem cristã em nome de uma aproximação ou de uma paz falsas no trato das questões de fé e moral e prerrogativas da Igreja.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome