Heitor Abdalla Buchaul

No dia 11 de janeiro, os salões da prestigiosa sede da FPEC (Federação Pró-Europa Cristã) em Bruxelas ficaram repletos de pessoas ansiosas por ouvir uma voz que nos últimos anos vem alertando a Europa sobre um perigo que sorrateiramente cresce e se impõe dentro de suas próprias fronteiras.

Como um beduíno que chega sem pretensões, mas traz notícias de uma perigosa tempestade que se aproxima, Magdi Cristiano Allam falou clara e abertamente sobre o islamismo e suas verdadeiras metas, escancarando aquilo que vem sendo constantemente velado sob palavras ecumênicas e de uma falsa tolerância.

Nascido no Egito em família muçulmana, Magdi Allam converteu-se ao catolicismo, tendo sido batizado por Bento XVI durante a vigília pascal de 2008. Jornalista, ex-vice diretor do prestigioso “Corriere della Sera” de Milão, é atualmente presidente do movimento político Eu amo a Itália e deputado ao Parlamento Europeu desde junho de 2009. Nas páginas de seu jornal, tem denunciado a perseguição que sofrem milhares de muçulmanos convertidos ao cristianismo na Itália, muitas vezes obrigados a praticar sua religião secretamente.

* * *

Seus dois últimos livros – “Obrigado, Jesus, por minha conversão do islamismo ao catolicismo” (2008) e “Europa cristã livre: Minha vida entre verdade e liberdade, fé e razão, valores e regras” (2009) – demonstram como sua conversão “foi o resultado de uma gradual e profunda meditação interior”.

Desenvolveu na conferência o tema A Europa e suas raízes, face aos desafios contemporâneos, ressaltando que o continente vem abandonando suas raízes cristãs. Sua conclusão é que atualmente o perigo islâmico não se encontra fora da Europa, mas age dentro das fronteiras dessa terra sagrada onde floresceu o cristianismo.

Durante mais de uma hora, esse observador arguto não temeu destruir os clichês do “politicamente correto” e discorreu corajosamente sobre o tema. Ao traçar o perfil do que seria um muçulmano ideal, sua conclusão foi: “Osama Bin Laden foi quem mais aprendeu e incorporou os valores do Islamismo”. Numerosas perguntas, respondidas ao final, demonstram que as pessoas começam a preocupar-se com o futuro de seus países.

O público assistente, que incluía membros da mais alta nobreza européia, políticos, diplomatas e acadêmicos, ouviu atentamente o brado de alerta de quem encontrou

a verdade na civilização cristã, e agora arrisca sua vida para defender esse fruto do sacrifício de Nosso Senhor. Após a conferência, um cocktail

aproximou ainda mais todos os presentes, que manifestaram unânimes elogios à importante exposição.

 

9 COMENTÁRIOS

  1. O islã é um perigoso desconhecido travestido de religião para nós. Nessa crença absurda não há separação entre religião e política. Seus milhares de atentados são tramados em mesquitas e não em ermos por grupos de marginais que se dizem religiosos. Aliás, como a imprensa tenta iludir a opinião pública. O Líder do Estado Islâmico é um religioso erudito em islã e filosofia.
    http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/o-perigo-do-isl-no-brasil

     
  2. Eu era cristão e hoje sou muçulmano. O islam é a verdadeira religião e não existe outra.Cristianismo é uma religião de culto ao Deus sol invictus nascido em 25 de dezembro, isto chama-se : paganismo.

    A europa matou mais de 500 milhões de pessoas e hoje quer afirmar que o muçulmano é que é violento , isto é patético, seria como se o barcelona dissesse que o galatasaray é o melhor time do mundo.

    Em relação ao ex-muçulmano isto é mais um mito criado pela midia, porque eu nunca vi um ex-muçulmano.Este homem no caso é um cidadão nascido no egito,nunca faz sua shahada(testemunho de fé no processo para se muçulmano porque no islam quem nasce em familia islamica não é automaticamente muçulmano) e ainda recebe um salario rechonchudo para viajar e ficar nos melhores hoteis, isto chega a ser infantil.

    A unica ameaça a terra é a Europa, o sionismo e os EUA, o islam e a submissão a Deus salvarão a humanidade.

     
  3. Antes de mais nada, já era mais que tempo para este excelente site voltar a ocupar-se com frequência desse tipo de assunto. Nós Cristãos estamos sofrendo GENOCÍDIO GLOBAL, seja fisicamente (martírio) ou, pior, moralmente (mudança forçada de religião, sob ameaça gravíssima de morte, especialmente por muçulmanos).

    Digo NÓS com todas as letras, pois formamos todos um único corpo: o Corpo de CRISTO.

    Cito uma fonte:

    http://olhonajihad.blogspot.com

    Rezemos muito e ajamos, principalmente via internet.

     
  4. “Estou pronto para morrer” diz ministro governamental cristão paquistanês assassinado em entrevista antes do assassinato

    Matthew Cullinan Hoffman
    3 de março de 2011 (Notícias Pró-Família) — O único ministro governamental cristão do Paquistão, que foi assassinado por extremistas islâmicos ontem, falou sobre sua possível morte e ofereceu seus sofrimentos em favor da proteção dos cristãos e outras minorias religiosas da nação, numa entrevista de vídeo feita antes de sua morte. (Para assistir à entrevista, siga este link: http://www.youtube.com/watch?v=4sege2g6SMQ)

    Shahbaz Bhatti, católico e Ministro das Minorias do Paquistão, estava falando no final de uma entrevista numa data não especificada antes de seu assassinato, quando lhe perguntaram: “Sua vida está sendo ameaçada. Por quem? E que tipo de ameaças você está recebendo?”
    “As forças da violência, organizações militantes, o Talibã e a Al-Qaida. Eles querem impor sua filosofia radical no Paquistão. E quem permanecer contra a filosofia radical deles, eles o ameaçam”, respondeu Bhatti. “Quando lidero esta campanha contra as leis xaria, para abolir a lei anti-blasfêmia e defender os oprimidos e cristãos perseguidos marginalizados e outras minorias, esses Talibãs me ameaçam”.
    A “lei anti-blasfêmia” do Paquistão, à qual Bhatti se opunha publicamente, é usada como uma ferramenta pelos muçulmanos para intimidar e perseguir os cristãos e outras minorias religiosas.
    “Mas quero compartilhar que creio em Jesus Cristo, que deu sua vida por nós. Sei qual é o significado da cruz, e estou seguindo a cruz, e estou pronto para morrer por uma causa”, continuou Bhatti.
    “Estou vivendo por minha comunidade e povo que sofre, e morrerei para defender os direitos deles. Portanto, essas ameaças e esses avisos não poderão mudar minha opinião e princípios. Prefiro morrer por meus princípios e pela justiça de minha comunidade a fazer concessões a essas ameaças”, concluiu ele.
    Ontem de manhã, a oferta de Bhatti se cumpriu quando ele dirigia seu carro para o trabalho, sem guarda-costas, apesar dos riscos que ele havia assumido ao se opor aos extremistas islâmicos no Paquistão. Ele foi morto a tiros por homens que deram uma rajada de balas em seu carro, então deixaram folhetos avisando que outros que se opõem à lei anti-blasfêmia teriam o mesmo fim.
    De acordo com as reportagens, ao que tudo indica os atiradores estão ligados ao Talibã e à al-Qaida.
    Num artigo publicado hoje, Orla Guerin da BBC recontou uma chamada telefônica que ela havia recebido de Bhatti, que havia sido informado por forças de segurança, logo antes de sua morte, que havia um complô de assassinato contra a vida dele. Ele disse que apesar da ameaça, não houve nenhuma aumento na segurança.
    “Disseram que há um complô terrorista para me assassinar”, disse ele. “Disseram-me que eu tinha de tomar cuidado, mas não me disseram nada mais. Não me deram nenhuma segurança extra. Estou com a mesma segurança que tenho desde que me tornei ministro”.
    Em sua reportagem, Guerin diz que “embora a voz dele parecesse cansada, o compromisso do ministro era inabalável”.
    “Tenho lutado por um longo tempo por justiça e igualdade”, disse ele. “Se eu mudar minha postura hoje, quem abrirá a boca para falar? Estou consciente de que posso ser assassinado a qualquer momento, mas quero viver na história como um homem corajoso”.
    Para se comunicar com o governo do Paquistão e expressar sua preocupação, dirija-se a:
    Embaixada do Paquistão no Brasil
    (República Islâmica)
    SHIS QL 12 – conj. 2 – casa 19
    71630-225 – Brasília/DF
    Tel: (61) 3364-1632/1634
    Fax: (61) 3248-0246
    E-mail: parepbrasilia@yahoo.com
    Embaixada do Paquistão em Portugal
    Endereço : Rua António Saldanha, 46
    1400-021 Lisboa
    Tel : 213 009 070
    Fax : 213 013 514
    E-mail: parep.lisbon.1@mail.telepac.pt
    Artigos relacionados:
    Único ministro governamental cristão do Paquistão é morto a tiros por extremistas islâmicos
    500 intelectuais islâmicos apoiam assassinato de governador paquistanês que se opôs à lei contra blasfêmia
    Adiado o perdão para mulher cristã do Paquistão que enfrenta execução
    Mulher cristã do Paquistão sentenciada à morte
    Traduzido por Julio Severo: http://www.juliosevero.com
    Fonte: http://noticiasprofamilia.blogspot.com
    Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesitenews.com/news/i-am-ready-to-die-said-assassinated-pakistani-christian-official-in-pre-dea

     
  5. O brado de alerta de Cristano Allam é importante não só para a Europa, se ela cair nós resistiremos sozinhos. Os EUA parece não se incomodar com a questão, muito pelo contrário, está até favorecendo os recentes acontecimentos no mundo árabe dizem tudo.

     
  6. onde leio na íntegra o conteúdo do que falou o Sr. Magdi Cistiano ?? quais ão as metas do islamismo ?? boa coisa penso que não é, aliás, coisas terríveis há de ser… Meu Senhor Jesus, tememos muito pelo Papa Bento, pelos cristãos …

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome