Assédio midiático e agenda LGBT não conseguem fechar pizzaria de cristãos nos EUA

6
Memories Pizza: modesta e honrada pizzaria vítima da cristofobia.
Memories Pizza: modesta e honrada pizzaria vítima da cristofobia.

A agressividade da agenda homossexual se abateu sobre os donos da modesta pizzaria Memories, na cidadezinha de Walkerton, no estado de Indiana, EUA, noticiou o Brasil Post.

Acossada pela imprensa local, a filha do proprietário disse que não forneceria comida para um casamento homossexual porque isso ia contra a sua crença.

“Somos um estabelecimento cristão”, disse Crystal O’Connor. “Não estamos discriminando ninguém. Essa é apenas a nossa crença e todos têm o direito de acreditar no que quiserem”.

O bruaá midiático foi ensurdecedor. E a comunidade LGBT desencadeou protestos nas redes sociais que incluíram ameaças de incendiar o restaurante. Intimidados, os donos tiveram que fechar sua despretensiosa loja.

Assédio midiático e LGBT deixou a família na rua.
Assédio midiático e LGBT deixou a família na rua.

Depois deste episódio, a rede de notícias conservadora The Blaze abriu uma página na Internet para arrecadar fundos destinados a auxiliar a família dona da pizzaria que fora jogada subitamente na rua com intimidações, processos judiciais inescrupulosos e fuga de clientes diante das agressões.

A coleta visava também ajudá-los a enfrentar a hostilidade da mídia e dos ativistas LGBT, num episódio de Guerra Cultural que ficou famoso nos EUA.

O resultado foi que os donos puderam reabrir a pizzaria: receberam grande apoio da comunidade e mais de U$ 840 mil dólares arrecadados pelo site.

Ambiente familiar e pacato foi salvo pelo apoio popular.
Ambiente familiar e pacato foi salvo pelo apoio popular.

Kevin O’Connor, pai de Crystal, declarou muito animado: “Foi fantástico o apoio que recebemos. Não tenho palavras para descrevê-lo. O dinheiro não é o importante. Foi esse apoio que me reergueu. Estou tão grato que não sei o que dizer.”

Embargada pela emoção, Crystal não conseguiu completar as suas palavras.

A pizzaria tornou-se um polo de presença conservadora, sendo inúmeros os visitantes de outros estados vizinhos que ali vão, para se solidarizarem com as vítimas de uma perseguição iníqua que atraem a simpatia de um imenso setor da opinião pública americana.

Apoio popular reanima os proprietários que reabrem sua pequena pizzaria:

 

6 COMENTÁRIOS

  1. É verdade: são uma minoria, mas estão determinados a por o mundo a seus pés! Para que? O que querem provar? Não devemos nos acuarmos senão a coisa vai ficar pior.

     
  2. O movimento LGBT deveria experimentar fazer coisa semelhante em Moscou, uma cidade-ícone das esquerdas. Além de apanhar da população, ainda seriam presos, como vimos há poucos dias no noticiário. Um grupo de pederastas & cia. fez manifestação sem permissão das autoridades. Foram escorraçados pela multidão e ainda presos.

     
  3. Parabéns ao Instituto Plínio Corrêa de Oliveira pela informação que nos traz. Estamos felizes, o mal nunca ´prevalecerá sobre o bem. Os anjos do céu estão nos ajudando. Esta vergonha tem que acabar. O Senhor Deus mandará os Arcanjos com espada de fogo para combater o demônio que está incorporado e dominando esse povo da LGBT. Deus seja louvado.

     
  4. Em qualquer lugar do mundo estes tarados homossexuais são ínfima minoria, não só aqui no Brasil, como nos Estados Unidos , eles tem apoio da Midia, que os fazem parecer mais do que na verdade são.
    PARABENS Á FAMÍLIA O´CONNOR QUE SOUBE MUITO BEM SUPORTAR E SUPERAR ESSA PRESSÃO ESTÚPIDA.
    * OBS : Não fosse esse Blog do Instituo Plínio Corrêa de Oliveira nós , aqui no Brasil, desconheceríamos completamente essa ocorrência.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome