Cadela vestida de noiva

A madrinha com os noivos no colo

Nos presentes dias, tudo concorre para que a natureza humana seja degradada: aprovação de leis abortistas, facilitação do uso de drogas, imoralidade galopante, músicas frenéticas, arte delirante, e o que mais se queira. Nesse contexto social de rebaixamento humano, não poderia deixar de acontecer que seres irracionais, de natureza inferior, fossem promovidos a gozar direitos semelhantes aos dos humanos. Donde a propaganda insistente quanto aos “direitos dos animais”.

Ninguém defende que os animais devam ser maltratados, pois seria uma insânia. Eles existem para o serviço do homem e devem ser tratados de modo racional. Desde tempos imemoriais os cães são considerados amigos do homem e são bem tratados por ele. O trinado melodioso de um pássaro ou o colorido de um pavão sempre foi muito apreciado.

Mas procurar equiparar o animal ao homem, não engrandece o animal — incapaz de elevar-se acima de sua natureza — e degrada o homem.

* * *

Seguindo essa onda, a prefeitura de Porto Alegre instituiu uma Secretaria dos Direitos Animais, aprovada pela Câmara Municipal. Noticia o site daquela prefeitura:

“O prefeito José Fortunati sancionou nesta segunda-feira [25-7-11], a lei que cria a Secretaria Especial dos Direitos Animais (Seda), durante solenidade no Salão Nobre do Paço Municipal. A pasta tem como objetivo estabelecer e executar políticas públicas destinadas à saúde, proteção, defesa e bem-estar animal da cidade. […] A prefeitura terá uma estrutura, com 14 cargos, e orçamento para trabalhar ações com mais contundência. O prefeito assumirá a responsabilidade pela pasta com o apoio voluntário da primeira-dama Regina Becker”.

Diante dessa notícia, cabe aqui uma observação preliminar: somente os humanos, racionais, podem ser sujeitos de direito; nunca os animais. E o homem não deve maltratar a estes, porque tal atitude é oposta à sua racionalidade.

A noiva

Entretanto, chegamos ao extremo de mães que abortam seus filhos e concedem a seu cão ou gato tratamento que talvez não dariam à sua prole! A moda agora é hotel de luxo e salões de beleza para cães e gatos, incluindo perfumaria, piscinas, manicure, quitutes e gozo de férias… Acrescentem-se “casamentos” com festa e convidados!

Não estamos exagerando. Em Londres, “casaram-se Lola [uma cadela] e Mugly [um cachorro], numa aristocrática mansão toda decorada em branco, prata e rosa. A ‘noiva’ usou vestido em organdi suíço, em camadas, sem mangas, decote canoa, com manteaux de renda prata e branco, braceletes com navetes e colar de contas de cristal. O ‘noivo’ vestiu austero colete de cetim preto, colarinhos brancos engomados, gravata papillon preta, e meia cartola. A madrinha [dona dos bichos] e convidadas ostentavam chapéus.

“A madrinha, Louise Harris, convidou 80 pessoas para a cerimônia. Ela investiu 20 mil libras, ou R$ 52,3 mil, na festa. Só o aluguel da mansão custou R$ 6.540, ou 2500 libras esterlinas. No coquetel, mais 3 mil libras, ou R$ 7,85 mil. Os floristas cobraram mil libras (R$ 2,6 mil). Não faltaram os seguranças, com cachê de 400 libras (R$ 1050). Louise Harris fez um emocionado discurso, com a noiva no colo, e comemorou brindando com champagne” (http://margaritasemcensura.com/fotos-da-semana/cachorros-casam-com-luxo ; 6-4-11).

* * *

A madrinha com a noiva

Ao colocar os bichos no nível humano, afrontam-se não só as leis da natureza como a própria doutrina católica. Como ensina o Doutor Angélico, “na hierarquia dos seres, aqueles que são imperfeitos são criados para os mais perfeitos […] assim, os seres que têm apenas a vida, como os vegetais, existem no seu conjunto para todos os animais; e os animais existem para o homem. Eis porque, se o homem se serve das plantas para o uso dos animais, e dos animais para seu próprio uso, isto não é ilícito, como já o demonstrou Aristóteles. […] Se a ordem divina conserva a vida dos animais e das plantas, não é para eles mesmos, mas para o homem” (São Tomás de Aquino, Suma Teológica, t 3, q. 64, a. 1).

 

9 COMENTÁRIOS

  1. Essa fulana que investiu grande soma num “casamento” imaginário, bem poderia investir em seres de sua própria espécie. Mas assim ela demonstra que não é dada à prática da caridade. Tantos humanos clamando por socorro e essa débil indiferente ao que lhe rodeia, investe em animais que não pediram, não necessitam e nem entendem tal atitude ou procedimento…

     
  2. Quanta futilidade e demonstração de mentes vazias as dessas madames. É coisa do demonio mesmo, que sempre quiz e quer desmoralizar a coroa da criação de Deus, o Homem e a Mulher. Elas se rebaixam a condição de animais invertebrados dominadas por esse espirito demoniaco.

     
  3. A NOÇÃO DE DEUS implica, necessariamente, bondade, a suma bondade, daí a RELIGIÃO, do latim RELIGARE, ligar o homem a DEUS, por ação primeira do próprio DEUS.

    Quão distantes dessa linda realidade estão:

    1) os pagãos adoradores de animais (cachorros, gatos, cobras, papagaios, hamsters etc.);

    2) os que contraditoriamente ousam declarar-se “deístas” mas negam a Religião.

     
  4. RELIGIÔES SÃO INVENÇÕES HUMANAS, SUJEITAS A INTERPRETAÇÕES E INFLUÊNÇIAS E SENTIMENTOS VARIADOS E SUBJETIVOS MUITAS VEZES DE POUCA RACIONALIDADE. A NOÇÃO DE DEUS É BEM DIFERENTE.

     
  5. Quantas crianças passando por necessidades, sem pai, sem casa, morando em ruas, comendo migalhas que nós deixamos, etc…, etc…, enquanto esses “Seres humanos” desperdiçam tempo, dinheiro, etc…E isso acontece com todo tipo de animal. Vejamos também cavalos, a enormidade de dinheiro que se gasta. Bom pessoal vou resumir. Que DEUS tenha misericórdia dessas pessoas, depois não se arrependam que não dá mais tempo. Jesus disse:”Deste de comer a quem tem fome, vestistes os nús, etc.., se fizeste isto, a mim fizeste”. Acordem enquanto é tempo.

     
  6. É incrível como mundam as mentalidades. No tempo em que Batisti lutou contra os ricos praticando assassinatos, ele o fazia em nome da ideologia que odeia a desigualdade e por isso os ricos, e utilizavam de argumentos sentimentais como dizer que os ricos utilizam de sua riqueza para gastar em coisas supérfluas, agora, os ricos utilizam fortunas para “casamento” de cachorros (até isso hoje é chamado casamento) mas a tal esquerda é a que promove os direitos dos animais. O homem virou bicho?

     
  7. Certos seres humanos SE odeiam e se desprezam. Só isso para explicar tamanha aberração na forma de paganismo bestializado. Os ídolos caninos do antigo Egito agora são cultuados não mais em pedra, mas em carne e osso. Que “modernidade”…

    Senhor, misericórdia!

     
  8. O q o demônio não faz para humilhar o ser q é a imagem e semelhança de Deus, quantas loucuras o homem moderno (pagão) não aceita por se afastar do Criador?? deixar de ser a semelhança de Deus para se igualar a seres irracionais, qta impiedade!!!

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome