“Como é frequente esta cena!”

Parabola

Na sua infinita sabedoria, Nosso Senhor Jesus Cristo utiliza a parábola da vinha pertencente a um bom e honesto pai de família que a havia arrendado para alguns vinhateiros que se revelaram maus. De tempos em tempos ele enviava um de seus servos para receber o valor combinado do aluguel da propriedade. Mas seu representante era sempre escorraçado, apedrejado e morto pelos vis cultivadores, um tanto parecidos com os militantes do MST no Brasil de hoje.

Acabrunhado com o que vinha acontecendo, ele resolveu enviar o seu próprio filho, na esperança de que fosse respeitado e recebesse a importância a que tinha direito por justiça. Mas em vão. Sabendo-o herdeiro da vinha, os lavradores o caluniaram, mataram-no e o lançaram fora da propriedade. Note o leitor que esta parábola o Divino Mestre a dirigiu aos sumos sacerdotes e aos fariseus no Templo, na semana que antecedeu a Sua crucifixão e morte.

Os sacerdotes do Sinédrio – os maus lavradores – entenderam perfeitamente a parábola. O povo de Israel era a vinha mal administrada por eles… A grandeza da missão de cuidar desta vinha se vinculava ao fato de o pai de família a ter plantado, cercado de sebes, construído nela um lagar e edificado uma torre. Palavras candentes foram ditas por Jesus a respeito desta vinha predileta:

Jerusalém, Jerusalém, que mata os profetas e apedreja os que lhe foram enviados! Quantas vezes Eu quis reunir os seus filhos como a galinha reúne os seus pintainhos debaixo das suas asas, mas vós o rejeitastes! Eis que a vossa Casa ficará deserta. Eu vos digo que vós não me vereis mais até que digais: ‘Bendito o que vem em nome do Senhor! ’” (Lc 13, 34).

Este pai de família do qual Jesus fala na parábola é Deus Pai, que trata o homem como filho. A vinha é a casa de Israel; a sebe que rodeava a vinha eram os anjos que a guardavam; a lei era representada pelo lagar; a torre simbolizava o Templo; e os lavradores maus, os sacerdotes da época. Porque São Lucas nos ensina que é necessário cumprir em relação a Nosso Senhor tudo o que está na Lei, nos profetas e nos salmos.

Com esta parábola Jesus quis ensinar aos sumos sacerdotes que por causa de suas infidelidades a vinha lhes seria tirada e oferecida a outros vinhateiros que a fariam frutificar em tempo oportuno, pois no Antigo Testamento a vinha do Senhor era representada pela Igreja mosaica.

A partir da Paixão e morte de Nosso Senhor, Ele fundou a Igreja, a verdadeira vinha, e A entregou aos Apóstolos. A Igreja Católica se plasmou e percorreu os séculos por toda a face da Terra. Em outra ocasião, Cristo confirma que por meio do batismo todos os Seus seguidores farão parte desta Igreja por Ele fundada.

Ao dar a vinha a outros vinhateiros esparsos por toda a Terra, sentando-se à mesa com Abraão, Isaac e Jacob no reino de Deus, fica assim confirmada a verdade pregada por um dos profetas de que a pedra antes rejeitada tornou-se a pedra angular, coisa maravilhosa a nossos olhos.

Nosso Senhor tornou-se a pedra angular, a cabeça do Corpo Místico que é a Igreja, pois sendo crucificado e morto por aqueles que O rejeitaram, dirigiu-se aos gentios, e juntos constituíram esta pedra angular. Dois povos, os da raça de Jesus e os da gentilidade, se tornaram uma só cidade fiel e um só templo.

A pedra rejeitada pelos doutores da lei antiga e toda a cúpula judaica passou a ser a cabeça da Igreja, pedra angular da ogiva que une judeus e gentios. Eis o mandamento admirável:Ide por todo mundo e pregai o Evangelho a toda criatura. O que crê e for batizado será salvo; o que porém, não crê, será condenado”.

A Igreja assim edificada passou a confirmar a sua doutrina por meio de milagres que acompanham os que creem: Expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas, manusearão as serpentes, e se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará mal; imporão as mãos sobre os enfermos e serão curados.” (Mc 16,15-18). A Igreja instituída por Jesus Cristo é divinamente santa, apesar de hoje ser difícil ver a Sua santidade em seu componente humano, pois o sal deixou de salgar.

*      *     *

Encerro com um pequeno exame de consciência. Eu o extraio de alguns trechos da Via Sacra escrita por Plinio Corrêa de Oliveira em abril de 1941 para o jornal “O Legionário”:

“No caminho de nossa vida, vemos a Igreja que passa, perseguida, açoitada, caluniada, odiada, e, ó meu Deus, por vezes até traída por muitos que se dizem filhos da luz só para melhor poderem propagar as trevas. Vemos isto. Na aparência a Igreja está fraca, vacilante, agonizante talvez. Na realidade, Ela é divinamente forte, como Jesus. Mas nós só vemos a fraqueza com os olhos da carne.

“E somos tão míopes com os olhos da fé, que discernimos a custo a invencível força divina que a conservará sempre e sempre. A Igreja vai ser derrotada. Vai morrer. Eu, pôr ao serviço dessa perseguida, dessa caluniada, dessa derrotada, a exuberância de minhas forças, de minha mocidade, de meu entusiasmo? Nunca! Distanciemo-nos.

“Não somos Cireneus. Cuidemos só e só de nossos interesses. Seremos advogados prósperos, comerciantes ricos, engenheiros bem colocados, médicos de boa clientela, jornalistas ilustres ou prestigiosos professores. E só no dia do Juízo é que compreenderemos o que perdemos quando a Santa Igreja passou por nosso caminho, e nós não a ajudamos!”

E o ardoroso líder católico apontava o caminho: “Apostolado! Apostolado saturado de oração, impregnado de sacrifício. É este o meio pelo qual devemos ser Cireneus da Santa Igreja.”

 

6 COMENTÁRIOS

  1. A VERDADEIRA IGREJA DE CRISTO
    A mensagem que eu deixo para todos os cristãos é a seguinte: Quer saber se a Igreja que você frequenta é a verdadeira Igreja de Jesus Cristo? Olhe bem na sua igreja; se tiver um Sacrário com o Corpo de Jesus, você está na verdadeira Igreja do Senhor. Se não, saia correndo daí, porque essa não é a Igreja que Jesus deixou na Terra!”.
    Se eu não fosse Católico e estivesse procurando a verdadeira Igreja no mundo de hoje, eu iria em busca da única Igreja que não se dá muito bem com o mundo.
    Em outras palavras, eu procuraria uma Igreja que o mundo odiasse. Minha razão para fazer isso seria que, se Cristo ainda está presente em qualquer uma das igrejas do mundo de hoje, Ele ainda deve ser odiado como o era quando estava na terra, vivendo na carne.
    Se você tiver que encontrar Cristo hoje, então procure uma Igreja que não se dá bem com o mundo. Procure por uma Igreja que é odiada pelo mundo como Cristo foi odiado pelo mundo.
    Procure pela Igreja que é acusada de estar desatualizada com os tempos modernos, como Nosso Senhor foi acusado de ser ignorante e nunca ter aprendido.
    Procure pela Igreja que os homens de hoje zombam e acusam de ser socialmente inferior, assim como zombaram de Nosso Senhor porque Ele veio de Nazaré. Procure pela Igreja, que é acusada de estar com o diabo, assim como Nosso Senhor foi acusado de estar possuído por Belzebu, príncipe dos demônios.
    Procure a Igreja que em tempos de intolerância (contra a sã doutrina,) os homens dizem que deve ser destruída em nome de Deus, do mesmo modo que os que crucificaram Cristo julgavam estar prestando serviço a Deus.
    Procure a Igreja que o mundo rejeita porque ela se proclama infalível, pois foi pela mesma razão que Pilatos rejeitou Cristo: por Ele ter se proclamado a si mesmo A VERDADE.
    Procure a Igreja que é rejeitada pelo mundo assim como Nosso Senhor foi rejeitado pelos homens. Procure a Igreja que em meio às confusões de opiniões conflitantes, seus membros a amam do mesmo modo como amam a Cristo e respeitem a sua voz como a voz do seu Fundador.
    E então você começará a suspeitar que se essa Igreja é impopular com o espírito do mundo é porque ela não pertence a esse mundo e uma vez que pertence a outro mundo, ela será infinitamente amada e infinitamente odiada como foi o próprio Cristo.
    Pois só aquilo que é de origem divina pode ser infinitamente odiado e infinitamente amado. Portanto, essa Igreja é divina.

     
  2. Todo o que seja nefasto para o desenvolvimento do caráter dos cidadãos incluída a “pedagogia” da violência e todos seus efeitos destrutivos deve e tem que ser combatida dentro dos marcos legais.
    Vale também entender que dentro dos marcos legais estão a Carta Magna que conforma à Nação outorgando o Estado de Direito e sua Soberania, propriedade irrefutável do País e seus cidadãos.
    O Brasil vem sendo vilipendiado de diferentes maneiras e a burla que se estabeleceu ultrapassou todos os limites da tolerância, portanto é também um direito bem explicitado na Constituição sobre a segurança da Nação Brasileira como um todo, e quando as leis e o próprio direito são atropelados como está acontecendo tem de ser usada a força para sustar essa tentativa guerrilheira de dominação e atentado escancarado a todas as Instituições do País criando um ambiente anárquico.

     
  3. Era um costume apostólico batizar famílias inteiras, como Paulo batizava. Em At 16,15 Paulo batiza TODA A FAMÍLIA DE LÍDIA. Em At 16,33 Paulo batiza TODOS OS FAMILIARES DO CARCEIREIRO. E em 1Co 1,16 Paulo batiza A FAMÍLIA DE ESTÉFANAS. Muitos líderes proíbem o batismo de crianças indo totalmente contra o evangelho. O batismo é o primeiro sacramento da Nova Aliança, da mesma forma que a circuncisão era a primeira imposição da lei veterotestamentária. Muitos líderes por ignorância ou sectarismo, batizam a pessoa pela segunda vez, indo contra o evangelho. Ef 4,5: “Há um só Senhor, uma só fé, UM SÓ BATISMO”.
    …Hoje,14 de maio, por coincidência, é aniversário do Meu Batismo.Nasci no dia dois de abril. Renovo pois,meus compromissos de Batismo:-“Pais cristãos em meu nome falaram … HOJE os Votos eu vim confirmar:-FIEL, SINCERO, EU MESMO QUERO, A JESUS PROMETER O MEU AMOR”.
    https://www.youtube.com/watch?v=HItz2pPmAoQ

     
  4. O CONTRÁRIO DA SABEDORIA.

    O que é Sabedoria?
    Segundo Epicteto, “é mais do que o saber”, do conhecimento, da Ciência, da Tecnologia, da evolução da humanidade toda. Nada disso vale, sem ela (a Sabedoria). Pois,
    Sabedoria é (a fonte da) VIDA!
    Justiça!
    Força! Energia!
    Apoio! Estímulo! Motivação! Entusiasmo!
    Destino! Vocação! Crescimento!
    Virtude!
    Existência! Ser!
    Vitória!
    Glória!
    Lição!
    Encontro! Satisfação! Certeza!
    Ligação! União! Comunhão!
    Luz! Acesso!
    Verdade!
    Origem e fim!
    Resposta! Solução! Plenitude!
    Paz! Equilíbrio!

    Negar a Sabedoria, ou escolher (livremente) a sua ausência é aceitar a loucura, a insanidade, a perdição.

    Não há outra escolha, contudo, quando a temos por livre e espontânea vontade, conquistamos a verdadeira liberdade das trevas e da escuridão que nos domina e escraviza.
    Optar (livremente) pela VIDA (eterna) nos liberta da morte e podemos viver eternamente JÁ!
    Pois é AGORA o momento da nossa decisão!

    O tempo não existe. O que existe é a causa e a consequência, numa sequencia de fatores e acontecimentos, os quais, os que dependem da gente, podem mudar o mundo, assim como mudam o nosso destino e a nossa vida.

    “Veja o que vem primeiro e depois o que o segue. Então aja!” (Epicteto)

    Eis o mistério da Fé!
    Sem mistério algum!
    Simples assim!
    Claro e cristalino!
    H.MALOZZI.

     
  5. Discordo plena e diametralmente de Sergio Peffi e não vou entrar em polêmica pois esse não é meu objetivo nem o é do artigo. Ademais o católico sabe que o que a Igreja Católica ensina é a verdadeiro ensinamento de Nosso Senhor Jesus Cristo instituiu Sua Igreja e para pertencer a Ela é preciso ser batizado ainda que seja pelo desejo.

     
  6. Gostei do artigo na sua essência, porém o artigo prega uma heresia, qual seja, a de dizer que nos passamos a pertencer a igreja de Cristo pelo batismo. Ledo engano. Quando Jesus disse ao ascender aos ceus:

    “Ide por todo mundo e pregai o Evangelho a toda criatura. O que crê e for batizado será salvo; o que porém, não crê, será condenado”.

    A ênfase está em a igreja ir e pregar o evangelho de Cristo a toda criatura E TODO QUE CRER, será salvo. A ênfase não está no batismo, pois ele vem a seguir. Ou seja aquele que crer em Cristo e aceitar o seu sacrificio na cruz em seu lugar e ter os seus pecados lavados pelo sangue de Cristo derramado na cruz, então essa pessoa deve obedecer a ordenança Dele ou seja, o de ser batizado. Porém o batismo não é essencial para a salvação, mas sim um ato de obediência a Cristo e como testemunho publico de que essa pessoa está sendo batizado porque teve sua vida transformada:”QUEM ESTÁ EM CRISTO NOVA CRIATURA ´É, AS COISAS VELHAS SE PASSARAM, EIS QUE TUDO SE FEZ NOVO”. Essa é a razão porque a verdadeira Igreja de Cristo não batiza criançinhas, porque estas não tem como arrepender-se de seus pecados e aceitar a Cristo como Salvador e Senhor de sua vida. Isto só é possivel na idade da razão, ou seja quando a pessoa pode decidir ser um discipulo de Cristo e isto varia muito de pessoa para pessoa, pode ser maduro para tanto aos 10, aos 13, aos 15 ou mais idade. Cristo é o cabeça da Igreja, segundo Paulo, e a igreja mistica, ou seja os salvos de todas as épocas e de todas as nações. É um corpo invisivel formado por pessoas arrependidas e salvas por Cristo Jesus. O nome de denominação ou igrejas é dispensável para a salvação da alma. VIDE ESCRITURAS SAGRADAS (BIBLIA)

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome