Cristianofobia no Canadá

A onda de cristianofobia vai crescendo no mundo de hoje em nome dos direitos humanos, da liberdade para as minorias, do politicamente correto e outras “modernidades” do gênero.

Se o Ocidente continuar surfando nesta onda poderá chegar até as praias da perseguição religiosa pura e simples como aconteceu numa sentença exarada pelo Supremo Tribunal canadense.

Veja abaixo a tradução desta notícia e o leitor poderá avaliar para onde levam essas ondas, que ameaçam submergir também o Brasil.

*                           *                           *

Condenado um ativista antipederastia

Canadá: criticar atos homossexuais é criticar os homossexuais, e portanto, punível

A sentença vai mais longe: considera que, embora verdadeiros os fatos que o condenado denunciava, isso não serve para sua defesa

Um militante pró-família protestante foi condenado pelo Supremo Tribunal do Canadá (e por unanimidade) por uns fatos ocorridos em 2001 e que fizeram um longo trajeto judicial até chegar a esta instância, o que cria jurisprudência.

Os fatos

Bill Whatcott distribuiu uns folhetos contra a propaganda homossexual no colégio, nos quais denunciava os anúncios de relacionamento de um jornal homossexual que buscavam menores de idade. A sentença reconhece a verdade dos fatos que denunciava Whatcott, mas afirma que isso não serve para sua defesa na acusação de “incitação ao ódio”.

“Tanto a decisão quanto o argumento subjacente são aterradores”, disse Bill, “pois sustentam que a verdade não é um elemento de defesa” quando se trata de suposta discriminação.

Os advogados de Whatcott afirmavam que as críticas contidas nos folhetos (de tom “vivo” e inclusive “virulento”) não se referiam a pessoas nem tendências, mas sim a atos. De fato, durante o julgamento Bill declarou que professava aos homossexuais um amor fraterno ainda que denuncie a prática da homossexualidade e sua promoção nas escolas.

A sentença inquietante

Mas, segundo os juizes – e este é o elemento inquietante da sentença –, “apesar de que a orientação sexual e o comportamento sexual podem diferenciar-se para certos fins, entretanto, quando a linguagem de ódio se dirige a um comportamento para mascarar o verdadeiro objetivo, a saber, o grupo vulnerável, esta distinção não pode ser invocada para evitar de cair na condenação legal. O tribunal reconhece que existe um forte vínculo entre a orientação sexual e a conduta sexual, de onde esta conduta constituir um aspecto crucial da identidade do grupo vulnerável. Neste caso, os ataques a essa conduta substituem aos ataques contra o próprio grupo”.

A Liga Católica pelos Direitos Civis mostrou-se inquieta com esta decisão, pois ao identificar a atividade homossexual com a pessoa homossexual permite converter qualquer crítica à atividade homossexual em “incitamento ao ódio”.

Fonte: Traduzido de Religión en Libertad <http://www.religionenlibertad.com/articulo.asp?idarticulo=27968>

 

9 COMENTÁRIOS

  1. Inglaterra, Canadá, Austrália, França, Ucrânia, alguns paises do Oriente Médio, China, Coreia do Norte e outros estão caindo aos pés do maligno, e pagarão muito caro por esse culto sacrílego… E como tudo está se dando por livre escolha, não haverá misericórdia…

     
  2. “Neste caso, os ataques a essa conduta substituem aos ataques contra o próprio grupo”-
    Se assim fosse, ninguém poderia condenar o latrocínio pelo fato de estar tratando mal e incitando ódio contra os ladrões.
    “o grupo vulnerável” -deixaram de ser

     
  3. Eu já não sei onde vamos parar! Até mesmo os juízes perderam essa faculdade tão nobre: juizo.
    Ou como dizem sabedoria. Acabou, o que vem daqui para frente? Só Deus para nos guiar contra essa doença que infecta até mesmo os chamados letrados. Acho que a fé sendo abandonada faz as pessoas perderem o juizo.

     
  4. Os juízes canadenses, conseguiram distorcer a lei, para chegar ao seu verdadeiro fim, que é “Abafar a fé cristã” e o que o Espírito Santo tem nos ensinado durante séculos.

    Transformam em “incitamento ao ódio” o que Deus perscruta em nossos corações: “Ame o pecador, mas, não o seu pecado”.

    Que o Senhor console o coração do irmão Bill Whatcott e que ele saiba que estamos juntos em oração.

    Paz e bem!

     
  5. Senhor, convidar jovens para passear no “parque”? Isto pode!

    “…denunciava os anúncios de relacionamento de um jornal homossexual que buscavam menores de idade. A sentença reconhece a verdade dos fatos que denunciava Whatcott, mas afirma que isso não serve para sua defesa na acusação de “incitação ao ódio”.”

    Ora senhores pais, vivam intensamente, abandonem seus filhos nas mãos de educadores, abandonem seus filhos nas mãos de traficantes e depois ficam abobalhados perguntando: ONDE FOI QUE ERREI?

    Você não errou, quem errou foi seu pai, que não lhe educou adequadamente e firmemente sobre amor, carinho, dedicação e sexo. Se quiser inverter a ordem, pode, o resultado será o mesmo, pois eles não existem separados a não ser que o objeto em questão tenha sido encontrado em anúncio de revista.
    No mais fica a minha surpresa de apenas 4 curtição. Ridículo.
    Assunto sério tratado por imbecis. Não tenho mais paciência com isto.
    Minha benção.
    Januária Madre de Deus.

     
  6. Parece que existem mãos invisíveis orquestrando um grande holocausto em nome dos direitos humanos. Primeiro, porque a mente e a própria vida de milhões de jovens são sacrificados no altar dos “direitos”, em que sacerdotes teofóbicos (professores do ensino médio e superior) pregam aos rebanhos discentes que não há Deus e nem julgamento algum; segundo: ensina-se-lhes que a religião (principalmente a de Cristo) em si é necessariamente prejudicial ao ser humano… Parece que já chegamos ao cenário apocalíptico, onde nos é dito que “o diabo será solto por pouco tempo” (Apocalise 20). Por conta disso cumpre-se o que está no Salmo: “Diz o insensato no seu coração: Não há Deus. CORROMPEM-SE e praticam abominações” (Salmo 14).

     
  7. Boa noite!
    Devemos ter muito cuidado com o que estão querendo fazer no Brasil. Um bom exemplo foi o tumulto que aconteceu para que o Pastor Marcos Feliciano não assumisse a presidência da Comissão dos Direitos Humanos.
    O pensamento deve ser sempre livre.
    Verbena Pedrosa.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome