A American Association for the Advancement of Science (AAAS) desclassificou o estudo da ONG EurekAlert, que previa um aumento de 2,4º C na temperatura do planeta, provocando dramática escassez de alimentos. O relatório alarmista estava seriamente deformado e foi difundido por numerosas agências internacionais, inclusive a AFP, que se penitenciou pela divulgação. Um dos responsáveis é o cientista Osvaldo Canziani, membro da equipe do IPCC galardoada com o Prêmio Nobel em 2007. O climatólogo Ray Weymann disse à agência AFP que Liliana Hisas, a redatora do trabalho impugnado, fora alertada “várias vezes” a respeito dos erros antes da publicação, mas mesmo assim se negou a corrigi-los. O ecologismo catastrofista não prima mesmo pela objetividade.

Fonte: Revista Catolicismo, Abril de 2011.

 

2 COMENTÁRIOS

  1. Acho engraçado é a tamanha sandice desses ecoloucos em proferir uma asneiras dessas em dizer que se aumentasse a temperatura em 2,4ºC iria haver escassez de alimentos, o que é justamente o contrário.

    O maior câncer do século XXI é justamente essa ideologia do politicamente correto, crescimento sustentável e o ecologicamente correto.

     
  2. Os ecologistas em nome de uma falsa ideologia que prima pelo ódio ao homem criado à imagem e semelhança de Deus quer ver destruído os restos de uma civilização cristã agonizante que não é perfeita por se ter desviado de seu rumo original começado na Idade Média.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome