A Igreja é Favorável ao Equilíbrio e à Prosperidade Econômica

1

San_Carlos_Borromeo_Repartiendo_Limosna_al_Pueblo_by_Jose_Salome_Pina_-_1853-copyA Igreja sempre favoreceu a prosperidade econômica. Entretanto, a Igreja também insiste no equilíbrio, como podemos ver nessa excelente citação do escritor espanhol Donoso Cortés (“Carta ao Cardeal Fornari”, 1851).

“Nem é menos absurdo supor, como alguns fazem, que a santa religião que professamos (e a Igreja que a contém e prega) detém ou olha com desânimo para a expansão livre da riqueza pública, de boas soluções para as questões econômicas, e do aumento de interesses materiais, porque, embora seja certo que a religião não se propõe a tornar as pessoas poderosas, mas abençoadas, nem a tornar os homens ricos, mas santos, não é menos que um de seus grandes e nobres ensinamentos, que consiste em revelar ao homem sua carga providencial para transformar toda a natureza e colocá-la a seu serviço, por meio do trabalho.

“O que a Igreja busca é um certo equilíbrio entre a matéria, a moral e os interesses religiosos; o que busca, neste equilíbrio, é que cada coisa esteja em seu lugar – e que haja um lugar para todas as coisas; o que busca, por fim, é que o primeiro lugar seja ocupado por interesses morais e religiosos (e que os interesses materiais venham depois).

“E não só porque as noções mais fundamentais da ordem exigem que seja assim, mas também porque a razão nos diz, e a História nos ensina, que esta preponderância, condição necessária para o equilíbrio, seja a única que pode exorcizar – e por certo faz isso – as grandes catástrofes que estão sempre prontas a surgir quando a preponderância, ou o crescimento exclusivo dos interesses materiais, cause a ebulição de grandes concupiscências.”

(Tradução Fábio Ramos)

Fonte: http://www.returntoorder.org/2014/04/the-church-favors-balance-and-economic-prosperity/

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome