Bisneto da Princesa Isabel fala sobre questão eleitoral.

Dom Bertrand de Orleans e Bragança

Publicado na Folha de S. Paulo, dia 28/10/10, seção Tendências/Debates


A reviravolta imposta pelo eleitorado ao mundo político-publicitário, nas eleições presidenciais, é tema que se impõe.

Não me atenho ao palco eleitoral, onde os figurantes desenrolam seus papéis para convencer o público e arrastá-lo a uma escolha. Chamo a atenção para a larga e vigorosa fatia da opinião pública capaz de reescrever o roteiro do pleito eleitoral.

A falta de idéias, de princípios e de debates sobre problemas nacionais, marcou a campanha do 1º turno. Prognosticou-o o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso ao afirmar que o teatro eleitoral se organizava para esconder o que verdadeiramente estava em discussão.

Coube à revista “Veja” sintetizar graficamente a frustração do público ante tal vácuo, com uma capa em branco, a simbolizar as “grandes propostas para o Brasil feitas na campanha presidencial”.

A falta de autenticidade somou-se à falta de representatividade dos principais candidatos – todos eles de esquerda – deixando o amplo setor conservador do eleitorado sem legítimo porta-voz.

O quadro eleitoral, segundo dogmatizavam inúmeros “especialistas”, caminhava para a vitória arrasadora do lulo-petismo, com uma população indiferente a princípios e valores e embaída pelos benefícios de uma situação sócio-econômica favorável.

O mundo publicitário e político – mais precisamente, preponderantes setores da esquerda – enganou-se com relação ao País. De tanto prestar atenção ao Brasil oficial, acreditou que a Nação se cinge a essa minoria frenética e aparatosa, mas superficial. Ignorou os brasileiros, silenciados nos seus anelos mais autênticos – particularmente nos morais e religiosos – que se moviam e preparavam uma “vingança”.

À margem das estruturas partidárias e políticas, esse Brasil fez irromper como um géiser, no panorama artificialmente inexpressivo, as preocupações que assombram a maioria silenciosa, pacata e conservadora de nossa população.

O tema do aborto despontou com ímpeto chamativo. Mas foi a panóplia de metas radicais do PNDH 3 o que maior apreensão causou em vastos setores da sociedade. As ameaças do PNDH3 – cavilosamente adjetivadas de “boataria” – fizeram vislumbrar o gérmen da perseguição religiosa, ao pretenderem subverter os fundamentos cristãos que ainda pautam a sociedade e tutelar sectariamente os indivíduos.

O mundo político-partidário e as potentes tubas publicitárias tentaram celeremente adaptar-se à realidade a tanto custo abafada. Sinal inequívoco da crescente fraqueza desse Brasil de superfície, que tenta relegar ao anonimato o Brasil autêntico, o qual se quer manter fiel a si mesmo, às suas tradições, ao seu modo de pensar e de viver.

Assistimos a uma verdadeira insurreição eleitoral. Qualquer que seja o resultado do presente pleito, sirva ela de lição para o grave divórcio que se vai estabelecendo entre o Brasil oficial e o Brasil profundo. Outras surpresas sobrevirão.

Dom Bertrand de Orleans e Bragança é trineto de D.Pedro II

e-mail:dombertrand@terra.com.br

 

16 COMENTÁRIOS

  1. Sem sombra de dúvidas,fica bem claro nas entrelinhas de opinioes de doutas personalidades do STF em Brasilia, como tal ministro que justifica o aborto de forma acima mencionada, deixando claro que em sua douta opinião de magistrado,que claarmente legisla em prol do aborto e eutanasia,mostra nada mais a total Incompetecia do Estado em dar assistencia prioritaria á matéria no ambito de saúde pública federal, estadual e municipal, além de assistencia social digna, com serviços de orienatação pré-natal de gestantes em toda nação,diante da alta carga tributária que se paga anualmente,sem retorno efetivo em serviços pelo poder público,como se somente a vida humana de neonatos abortados criminosamente ser humano fosse mera parte de estatísticas frias e matemáticas em gestão pública.
    Afinal é mais fácil eliminar-se no nascedouro seres humanos indefesos, do que o Estado responsabilizar-se e financiar sau educação para que em futruo sejam cidadões de bem e paagdores de impostos e cumpridores de saus obrigações sociais na gerações futuras mantendo-se a nação brasileira atuante e respeitada em sua autonomia e soberania no cenário mundial do séc.21.
    Esta é a triste e insofismável realidade dos fatos, sem hipocrisias, de opiniões de tais doutas autoridades que conflitam por outro lado, com a atual politica de pseudos direitos humanos, sob égide de partidos politicos no poder e seus artifices recem eleitos em prol do fatidico e malfadado PNDH-3, em contradição as irresponsaveis e fúteis promessas eleitoreira de marqueteiros de plantão empenham-se agora na fisiologica disputa de cargos e verbas públicas, nada mais,pobre BRASIL!!!!
    Os iludidos e milhoes de miseraveis sociais votantes,eleitores do povo brasileiro pagarão tambem sua incúria e ilusão social, serão certamente no porvir dos próximos anos, as maiores vitimas da derrocada economica a longo prazo.
    Insuflada ademais pela dúbia política externa de permitir a China comunista em troca de investimentos financeiros pesados, permitindo por outro lado a compra maçiça e crescente anualmente de nossos próprios recursos naturais,a baixo custo, como ainda vastas extensões de terra por tais potencias estrangeiras, alem do tal neo riqueza nacional ,ou seja a tão decantada reserva dita inesgotavel do petroleo do “pré-sal”,pelo afã do lucro fácil aos cofres da nação,e pseudo progresso economico em frageis bases, diante de tal realidade de má gestão em politica externa da nação diante do nascente e ameaçador Imperio Chinês, fato já denunciado a exaustão pela midia mundial ocidental…
    Alem de retrocesso social crescente em breve em decorrencia nesta década de tal politica suicida assistencialista e populista a médio e longo prazo, que vemos atualmente de seus dirigentes, favorecendo aparecimento de nação de miseraveis sociais de dimensoes continental ,ao inverso da China que aprimora e constroe sua notavel infraestrutura nacional interna, de modo acelerado…
    Pois indubitavelmente sem acesso a educação de qualidade, a tal massa de milhoes de miseraveis sociais,não havera meio viavel e lógico para sairem da teias da eterna miséria social,sendo somente a bem da verdade, mera massa de manobra eleitoral, que a insana e eprversa politica fisologista e assistencialista republicana nacional,impos e mantem ad eternum a população em especial do Nordeste brasileiro.
    Enfim iremos colher a amarga e dura semeadura irresponsavel de tal situação que assistimos na nação atualmente em seu periodo pós eleitoral nesta segunda década do séc.21 no Brasil …
    Certamente sera tarde demais quando estivermos dominados economicamente e dependentes na proxima década sem viés de sinistrose do autor. do insaciavel e cruel Dragão chinês, apos conquista de sua hegemonia global, com perversa e escravagista NOVA ORDEM SOCIAL GLOBAL sob égide do PC Chinês…
    Se urgentes medidas de gestão responsável interna e externa não forem tomadas AGORA não havera solução viavel.
    Porém como em geral com raras e honrosas exceções a incompetencia em gestão pública aliada ao fisologismo politico,continua a vigorar no alto escalão de dirigentes, nada de positivo deve-se esperar para solução realista e efetiva de tal paradigma geo-politico que enfrentamos atualmente.

     
  2. Prezado sr. Jose Leandro Junqueira Meireles,

    Permita-me provar-lhe o seu equívoco. Primeiro, reproduzo as suas palavras:

    “Com exceção do aborto para o caso do anencéfalo,que deve ser autorizado, creio que D Bertrand está certo – as hipóteses legais de aborto já são suficientes, nada tendo a se inovar … Respeito à vida!!!”

    Vejamos, agora, o que diz o Código Penal brasileiro a respeito de casos em que o aborto, sem perder sua natureza criminal, não é punido:

    “Art. 128 – Não se pune o Aborto praticado por médico:

    Aborto Necessário

    I – se não há outro meio de salvar a vida da gestante;

    Aborto no Caso de Gravidez Resultante de Estupro

    II – se a gravidez resulta de estupro e o Aborto é precedido de consentimento da gestante ou, quando incapaz, de seu representante legal.”

    Convém ressaltar, outrossim, que os casos em que o aborto não é punido se referem apenas quando, e apenas quando, praticado por médico.

    Continuemos:

    O senhor afirma que “as hipóteses legais de aborto já são suficientes”: 1 – O chamado aborto terapêutico; e 2 – Em caso de estupro.

    Quanto ao primeiro caso, o aborto terapêutico, ou seja, quando há risco para a vida da gestante, hoje em dia tornou-se uma raridade. Apenas para argumentar, em semelhantes casos, a opção deve caber à gestante e seu esposo. Vale citar o exemplo maior de Santa Gianna Beretta Mola, admirável dama e médica italiana que deu a vida em troca da de seu filho. Santa Gianna foi canonizada em 2004 por João Paulo II. Leia mais: http://vida-humana.org/santa.gianna.htm

    Quanto ao segundo caso, em decorrência de estupro (digno da pena de morte, diga-se), não é lícito recorrer ao aborto, uma vez que um fato não anula o outro. O Poder Público deve, isto sim, promover acompanhamento psicológico e, sobretudo, religioso à gestante, a qual, depois de dar a luz, pode, se quiser, destinar a criança para a adoção. A vida de um inocente deve ser preservada em todos os casos, independente das circunstâncias.

    O sr. Jose Leandro Junqueira Meireles mostra-se favorável à inclusão de um terceiro caso em que o aborto, praticado por médico, não será punido: quando comprovar-se anencefalia na criança. O ministro do STF Marco Aurélio Mello, brincando de legislador, já se fez paladino da causa, que mais parece saída de um congresso nazista. Hitler a subscreveria integralmente. Para ele, o Estado não devia desperdiçar recursos com enfermos em estágio terminal ou deficientes físicos e mentais, daí o seu entusiasmo pela eutanásia. O ministro Marco Aurélio, mais sutil, argumenta “a saúde psicológica da gestante”. Sem comentários. Leia, aqui, sobre a menina Marcela: http://www.providaanapolis.org.br/marceeane.htm

    Sugiro, por fim, ao sr. Jose Leandro a leitura da obra “Catecismo contra o aborto”, do Pe. David Francisquini, e a visitar o site Pró-Vida de Anápolis-GO, presidido por um herói nacional e autêntico ministro de N.S. Jesus Cristo, o Pe. Luiz Carlos Lodi, e o site Nascer é um Direito, campanha promovida pela Associação dos Fundadores:

    http://www.ipco.org.br/home/sala-de-imprensa/livros-em-pdf

    http://www.providaanapolis.org.br/

    http://www.fundadores.org.br/AbortoNao/

     
  3. H. :

    Sou anarquista, comunista e ateu. Vim dar uma olhada no site de vocês. Não vou ficar criticando, nem mesmo argumentando, vou os respeitar…
    Contudo, não vou me furtar de dizer que os acharia muito engraçados, caso não fosse tão triste…

    Com exceção do aborto para o caso do anencéfalo,que deve ser autorizado, creio que D Bertrand está certo – as hipóteses legais de aborto já são suficientes, nada tendo a se inovar … Respeito à vida!!!

     
  4. Com exceção do aborto para o caso do anencéfalo,que deve ser autorizado, creio que D Bertrand está certo – as hipóteses legais de aborto já são suficientes, nada tendo a se inovar … Respeito à vida!!!

     
  5. Com exceção do aborto para o caso do anencéfalo,que deve ser autorizado, creio que D Bertrand está certo – as hipóteses legais de aborto já são suficientes, nada tendo a se inovar … Respeito à vida!!!

     
  6. O seu H. é “anarquista, comunista e ateu”, o que quer que isso signifique hoje em dia.

    É, também, um modelar exemplo de coragem; escondeu o seu nome e tudo…

    Mas é pessoa educada. Não vai ficar criticando nem argumentando. Para ele, criticar ou argumentar é o mesmo que descer a lenha. Está preparadíssimo para a democracia…

    Mas… esperem!

    “Contudo”… embora seja sua intenção respeitar o site, acha-nos engraçadíssimos, não fosse a tristeza de nossas idéias.

    Como se pode ver, o seu. H. é um exemplo de coragem, dignidade, cultura e coerência.

    Viva a “democracia”!*

    * Não a anglo-americana, mas a populista… Ai de nós!

     
  7. Sou anarquista, comunista e ateu. Vim dar uma olhada no site de vocês. Não vou ficar criticando, nem mesmo argumentando, vou os respeitar…
    Contudo, não vou me furtar de dizer que os acharia muito engraçados, caso não fosse tão triste…

     
  8. Quão grande a diferença entre um Principe e um carinha que viveu encostado nos sindicatos da vida! Nós católicos, não devemos dar lenha a fogueira desses comunistas, já é passada a hora de mostrar nossas verdadeiras raizes em Cristo, católicos unidos a favor da vida e da legitima liberdade, a liberdade de Deus Nosso Senhor.

     
  9. Parabens D. B. pela brilhante análise conteudo implícito nas intenções dos PNDHs dos asseclas do lulismo. Precisamos continuar alertas nos conteudos subjetivos das intenções esses caras “O CARA” acham que foram eles que descobriram o Brasil, Que vivem uma época antes de Pedro Alvares Cabral. Eu, Estou atentento. Voces estão.

     
  10. No ensejo, fico a pensar nas palavras em resposta ao Papa, dita pelo Lula “O Brasil é um país democrático e laico” e arrematou dizendo que “cada um vota como quiser”. Na opinião do presidente, será que “democrático e laico” significam desunidos e despreparados? Sim porque a expressão “democrátido e laico” virou chavão politico, onde se procura, além de desrespeitar alguém superior como a sua Santidade o Papa Bento XVI, ainda tirar proveito eleitoral. O dicionário* diz que “leigo: Que não tem ordens sacras 2. Que é estranho ou alheio a um assunto, que não é perito nem entendido.” Eu sou leigo. Há milhares de leigos e leigas no Brasil. Podemos não ter as ordens sacras, mas somos o Povo de Deus! E se apenas não se tem ordens sacras, somos leigos, e muitos politicos querem tirar proveito disso ao semear discordias, confusões, mentiras pelos idealismos socialistas e comunistas em detrimentos da religiosidade do nosso povo e, pior, querer abrir espaços para favorecer casamentos de homossexuais, descriminalizar o aborto, e querer perturbar a ordem laica com o PNHD3, é o cumulo do absurdo. Além disso retirar os simbolos cristãos das instituições será também tornar o estado laico mais laico ainda, e a democracia uma desordem social sem precedentes.

    Esperam-se que os leigos conscientes, ou inconscientes, religiosos ordenados inclusives. se despertem e se voltem a ouvir a Voz do Papa, já que o Lula afirmou que a Igreja profere suas defesas aos leigos desde a origem em Cristo. Manter a unidade!!!
    Permaneçamos unidos, na unidade da Igreja, porque esta nos protege e nos guia por caminhos da Verdade, onde a mentira bate a porta, mas não entra, como aqueles que recusaram entrar na arca de Noé antes da chegada do diluvio.

    Onde não se faz o Sinal da Cruz, falta Jesus!!!

    * Minidicionário Larousse.

     
  11. As palavras de Sua Alteza, claras, lúcidas, precisas, concisas e objetivas, sintetizam a realidade atual do país e representam a voz majoritária da sociedade brasileira tradicionalista, cristã, ordeira, hierárquica e avessa à desastrosa guinada ao socialismo pelo governo do Brasil e de alguns países irmãos. Parece-nos o momento, em analogia histórica, similar ao outubro de 1917 russo e ao janeiro de 1933 alemão.

    Mantenhamo-nos unidos, atentos e na Fé, pois acreditamos que breve virá o tempo de rearticulação e redefinição de valores dentro das parcelas lúcidas da sociedade brasileira, das quais Sua Alteza, incontestavelmente, por direito sucessório e estatura moral, é um dos líderes imprescindíveis.

    Pax Christi vobiscum

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome