Repercussão do artigo sobre idolatria de animais

Para alguns um animal vale mais do que uma criança

Recebi um e-mail furibundo de uma pessoa que leu meu último artigo sobre animais. Reproduzo aqui porque comprova tudo o que foi dito sobre pessoas que têm cães e gatos quase como ídolos.

Quem me conhece sabe o quão insuspeito eu sou ao criticar isso. Todas as férias de minha infância foi em fazenda, onde estive cercado de todo tipo de animais.

Gostava imensamente. Mas os tratava sempre como animais.

Resisto à tentação de comentar esta missiva para fazer um convite ao caro leitor: como o Senhor ou a Senhora responderiam a isso? Concordam ou discordam?

Escrevam na área de comentários. Sejam os articulistas dessa semana. Não precisa ser nada longo, apenas um comentário conciso, ou, como desejarem… O espaço é dos senhores!

“Senhor Luís Felipe,

Li o seu artigo semana passada e quero dizer a você que eu discordo totalmente, tá bom?

Tenho 30 anos e possuo um cargo executivo de uma grande empresa daqui do Rio, que tem filial em São Paulo e Brasília. Sou totalmente independente, solteira, mas não moro sozinha, tenho duas filhas: dois cachorrinhos lindos, uma komondor de 3 anos e uma lulu da pomerânia, de 4 anos. Se chamam Bruna e Eduarda.

Desde quando eram bebês que eu levo para passear na praia (com protetor solar, claro!) e todo sábado elas tão no salão para tomar banho, aparar as unhas (e pintar também) e fazer um check-up. Uma vez por mês eles tomam banho de ofurô, e eu aproveito para te explicar o que é, já que você perguntou: é um banho em tonel de madeira com água morna composta de ervas e óleos essenciais, além de pétalas de rosas. Serve desde para combater depressão (Eduarda ficou curada há um ano atrás), até para curar artrose, pedra nos rins e problemas de pele.

E sim! Elas têm uma correntinha de ouro com um pingente contendo o nome delas. Bruna tá escrito com rubis e Eduarda com esmeraldas. Foi caro, mas o dinheiro é meu. Qual o problema!?

Quero te dizer também que eu considero elas como minhas filhas sim! E não pretendo ter filhos de verdade porque elas SÃO SIM MINHAS CRIANÇAS!! Muito melhores, não dão trabalho, não ficam reclamando de tudo, pelo contrário, estão sempre me agradando. Não tenho que dar uma “educação” pra elas nem levar pra igreja. E quando elas crescem, nunca vão me desapontar. Quer algo melhor do que isso??

Com todas essas vantagens é claro que vale a pena mimá-las, elas merecem! Me fazem feliz!

E o que você tem com isso? Por que não cuida de sua vida em vez de ficar falando mal desses anjinhos que faz a gente feliz?

Andréia L.C.”

 

41 COMENTÁRIOS

  1. É o feminismo extremado levando as mulheres jovens a não desejarem casamento e ter filhos. De fato ter filhos dá trabalho; ser independente é muito bom, e casar é entregar parte de sua independência a outrem. O problema para as feministas é quando chega à velhice e a solidão da aposentadoria (sem filhos, sem o cônjuge e sem netos). Aí é tarde demais.

     
  2. Li o que esta senhora escreveu sobre as suas duas “crianças”. Interessante, ela dedica tanto de seu tempo e posses para dois bichinhos… Claro, quem é dono zela pelo tem quem. O dinheiro é dela, claro! Mas… Um dia, infelizmente, as “crianças” – como ela mesmo chama – vão, inevitavelmente, morrer. O que será então? Vai enlouquecer? Vai morrer junto? Ou, quem sabe?, nesta hora, vai cair em si e ver que adotar uma criança é um ato de amor puro e belo, como meus pais fizeram comigo? Sim! Sou filho adotivo. Faz quase quarenta anos que eles me acharam na antiga FEBEM de São Paulo, quando eu tinha somente um ano e meio de vida. Eles me amaram, me criaram, deram-me educação, e, se algo de bom sou hoje, devo, pela graça ade Deus, aos meus queridos pais adotivos. O que seria de mim se eles tivessem preferido um cãozinho? Oh! Ia me esquecendo: nós tivemos animais de estimação em casa, sim! Cachorrinhos (gatos não, pois eu sou alérgico aos mesmos) que nos davam alegria, mas que eram tratados como tais: pequenos animais.
    Talvez, é somente uma suposição, falte a ela um amor de verdade na vida, talvez ela tenha sido magoada profundamente por alguém. Mas, isto não exime a esta senhora de amar um bichinho ao ponto de dizer que são suas “crianças”. Ora, que ela trate bem deles, mas não esquecendo ela que, um dia, como foi dito em outro comentário acima, a velhice chegará para ela também e, um filho – de verdade, imagem e semelhança de Deus – será uma alegria, como a que pude dar aos meus queridos pais adotivos. Deus abençoe a todos, em nome do Senhor e Salvador Jesus Cristo. (Pensem na possibilidade de adotarem uma criança. Vale a pena!)

     
  3. cuidar de um animal é mais simples que cuidar de uma criança, e o animal responde instintivamente dando companhia e carinho para o dono. Faz bem, psicologicamente.

    Mas não é o mesmo de ter uma criança; e o animal não tem como cuidar do dono quando ele envelhecer, como uma criança, após se tornar adulto, faria.

     
  4. De fato, como ela diz, não tenho nada com isso, enquanto não me atinge diretamente. Porém, posso observar a inversão de valores que a riqueza promove. Os seres vivos, todos, ficam bem melhor com a vida natural deles do que com a artificialidade que nós, às vezes, queremos lhes impor. Os cãezinhos da Ándréia são pequenos escravos obrigados a satisfazer a luxuria dela, nada mais que isso. Se eles tivessem opção, certamente escolheriam roer um osso esticados num gramado, rolar sobre a palha seca e fazer burco no barro fofo, cheirar todos os postes e árvores, um [urinar] cá outra lá, assim a vida deles seria natural e muito, mas muito mais feliz. Mas, esses aí com nome de gente, coitados, foram criados e artificialoizados para satisfazer os caprichos de uma vítima da luxuria capitalista.

     
  5. Meu pai era laboratorista de zoologia, cresci convivendo com animais em minha casa, no Museu Goeldi e nas matas, meu pai me ensinou ama-los e minha mãe também, são criaturas de Deus, mas não são imgem e semelhança de Deus. Meus filhos sempre gostaram de animais, hoje casados todos têm animais em suas casas, mas deixo bem claro amo essa criaturas, mas cada qual no seu habitat.

     
  6. é um pecado essa atitude de tratar animal feito gente, indica que há algo desordenado com a pessoa que faz isso. Basta ler o q ela escreveu, absurdos, fora da realidade, e demonstra o qto ela tem como centro do universo ela mesma, pois ela mesma disse que o que importa é que essas cadelinhas a fazem feliz, e que filhas de verdade, crianças só trariam desgosto trabalho etc, enfim, a mentalidade antinatalícia da cultura de morte, do egoísmo, que convenceu as pessoas de que filho é estorvo, qdo na verdade filho é BENÇÃO de Deus, e a missão do homem na vida é servir aos outros, e se doar, e tendo filhos nos doamos, nos gastamos pra que eles vivam, isso é verdadeira felicidade, é a vocação da mulher, e do homem. Me perdoem, mas chega a ser deprimente ler esse email desta moça, pois vemos a que ponto chega a humanidade, lamentável, total inversão de valores, com tanta criança precisando de dedicação, amor. Eu amo animais, tenho pena deles, são dependentes, inofensivos, sempre tive bicho de estimação, sempre soltei os peixes que meu pai pescava, ou enchia o tanque pra eles viverem e não deixava comê-los, frangos viravam de estimação pois eu não deixava matá-los, cães tenho duas da rua, abandonadas que adotei, mas sei bem deferenciá-los da pessoa humana. Penso que é uma questão de maturidade, de se policiar, ao invés de dar corda pra nossos sentimentos e caprichos, temos que vigiar qdo estamos passando do limite, daí evitamos de ir de erro em erro até chegar na situação dessa moça. Eu prezo mais a verdade, a lucidez, do que a mim mesma, meu ego, eis a questão, creio eu. Quando você se acha o centro de tudo, intocável, inatigível, vc vai realmente até as últimas consequências na loucura de saciar seus caprichos. Qdo não se crê em Deus, disparates desequilíbrios vários se desencadeiam no homem. Não sei se essa moça crê em Deus, mas se crê, é um deus particular, pois não é o Deus como revelado nas Escrituras. Notem, tudo de mal provêm da falta de Deus. Sou solteira, sonho em ter esposo e filhos, mas como não me casei, penso demais em adotar crianças, porêm, moro com meus pais, não tenho minha casa, daí isto está me impedindo, além tbm de que fico receiosa de criar crianças sem ter a figura do pai, mas, se eu tivesse ao menos minha casa, já teria adotado, por que tem dias que chego a pesquisar sobre adoção, pois não me aguento mais de tanto querer crianças na minha vida, amo família, é meu sonho ter a minha. Participo de todas as campanhas CONTRA o aborto, que é um crime abominável, covarde, baixo. Só Deus sabe qual a medida de culpa dessa moça, pois ele vê o coração e vê o que a levou a isso, portanto não digo que ela seja má pessoa, mas digo que ela está no caimnho errado.

     
  7. Eu acho que ninguém deve julgar essa moça. Cada um de nós temos um estágio na evolução de nossa consciência. Se ela assim age, o problema é dela e se existe algum mal nisso, é problema dela com o universo. Eu sempre tive cães que me ajudaram muito a desenvolver minha afetividade. Devem todos saber o quanto um cão é importante na vida de uma criança, não é? E foi desenvolvendo essa afetividade durante décadas, que eu acabei por adotar uma criança. Para não ter nenhuma, eu até me esterelizei, mas minha afetividade, desenvolvida com a ajuda dos meus cães, me tornaram outra pessoa a ponto de eu fazer adoção. Exageros à parte, que a mim não competem, ter cães e amá-los muito é uma boa saída para todos, inclusive para que tem um trabalho estressante. Se cada um fizer a sua parte no mundo, ele será melhor. E, usando uma frase bíblica, eu completaria : o mal não está no que entra pela boca, mas sim no que sai dela. (Ou no que pensamos)

     
  8. Ela só não quer ser incomodada e ter trabalho é bom ela não ter filhos mesmo pois ela deve ser louca e não ia ter tempo para eles e educar dar trabalho a terra ficará cheia de
    cachorrinhos de estimação a Europa já está pagando o preço por esta opção de não ter filhos
    e o Brasil não demora.

     
  9. Essa Sra. Andréia não sabe a diferença entre animal e ser humano. O animal NÃO GOSTA de pintar as unhas, receber filtro solar, ou levar correntes ou correntinhas mesmo que de ouro ao pescoço (isso é só comércio bobinha…). Pensou se NÓS fossemos os pets deles e eles nos fizessem comer carne crua, se esparramar na lama, comer mato quando estivéssemos com dor de barriga (aposto que ela dá comprimidos), correr na chuva, correr atrás de gatos, bola, galhos, etc. só porque isso É é o que ELES consideram como bons tratos? Acho que ela adoraria não é mesmo? Tenho e sempre tive gatos e cachorros na minha vida e na dos meus filhos (tenho cinco filhos e cinco netos), e meus bichinhos sempre foram tratados com muito carinho e os cuidados que precisam e só nos deixaram ao morrer (minha cachorra morreu com 27 anos, e meu gato com 22 anos, acho que isso mostra alguma coisa, não é?) apesar de não ser atualmente (porque estou aposentada, mas já fui!) executiva de nenhuma empresa. Hoje tenho uma Rottweiler de três anos que convive em plena harmonia com meus dois gatos, e nem precisei forçar, é só dar carinho e não mostrar a crueldade do ser humano (como as que ela faz com as “filhinhas” dela), SEI MUITO BEM A DIFERENÇA ENTRE UM ANIMAL E UM FILHO. Ela tem muito que aprender. Nada como um dia após o outro e um pouco de maturidade.

     
  10. A atitude dessa mulher é, no mínimo, ridícula!
    O cachorro nem entende o que é ofurô, nem deve gostar de usar roupinhas e essas outras frescuras, os animais são extremamente simples! Eles sabem do que precisam saber, apenas isso!
    Sou defensora dos animais, tenho uma gata que resgatei da rua. Mas peraí, tb não sou louca como essa mulher aí.
    Muito melhor seria dar cestas básicas e brinquedos para crianças reais. Essas ficarão tocadas e vc terá a chance de mudar a vida delas com um gesto de carinho.
    O carinho e a atenção podem dar uma esperança que talvez elas nunca teriam.

     
  11. As vezes um animal vale mais que uma criança.
    Concordo que as vezes muitos exageram em mimá-los, mas estão apenas compensando uma certa carência.

     
  12. Todos tem direito de gostar ou não de animais. Isto é irrelevante. Sério e perigoso é alguém se colocar no papel de juiz e algoz do comportamento do próximo. Isso é arrogância e vaidade levada às últimas conseqüências.
    Einar

     
  13. Ao ver as declarações dessa “auto intitulada isso e aquilo”, vejo com grande preocupação a ignorância tomando as rédeas de pessoas que outrora, eram dotadas de títulos acadêmicos. Intitula “filhas” duas cadelinhas, como se fosse providas naturalmente do seio dela. É de uma estupidez avassaladora uma pessoa tomar de uma defesa tão patética e ao mesmo tempo ingênua.
    Sempre gostei de cachorros, meu animal preferido. Criamos por 13 anos uma cadelinha da raça pequinês. Sempre tivemos o cuidado normal com ela. Tomava vacinas semestrais e sempre levava para o passeio diurno e noturno. Mas, durante o tempo em que ela nos fez companhia, nunca a tratamos como uma pessoa normal.
    Há idólatras que gastam centenas ou até milhares de reais por mês só para manter o seu “pupie” na moda. Acho que tal comportamento só favorece o afastamento do animal de seu lugar natural e assim também sucede a mais problemas de saúde já que o animal se torna mimado demais.
    Os idólatras de animais fazem muito mais mal a eles que pessoas que os tratam normalmente.

     
  14. Querida, plagiando Eduardo Dusek, “Troque suas cachorrinhas por uma criança pobre” e dê a ela o aconchego de mãe que você dispensa aos seus animaizinhos. Você estará sem dúvida agradando mais ao Coração de Deus… Não esqueça que Jesus também foi criança…. Por que será que Ele sendo Deus também foi criança? Reflita! Amar a criação de Deus é uma obrigação nossa, portanto valorizar a vida humana é um gesto de amor e reconhecimento à Paixão de Cristo, que deu a Sua Vida por todos os homens. Ame seus bichinhos mas ame muito mais ao seu semelhante… Ainda que você tenha muito dinheiro e diga que os cãezinhos valem muito pra vc, qndo estiver cansada, doente ou velha, quem irá te cingir e cuidar de você, certamente não será um bichinho de estimação, mas o seu semelhante, ainda que este seja pago. Paz e Bem!

     
  15. Idolatria canina! Idolatria felina! O dificil é o retorno a ser humano na escala da criação. Dizem que quando uma pessoa maltrata um animal, se torna pior que o aminal. Penso que da mesma forma se rebaixa quando tratar tão bem um animal ao ponto de compara-lo a uma criança.
    Devemos amar as crianças por amor a Deus; e aos animais por eles mesmos. Podem nos alegrar, prestar serviços, serem nossos alimentos, mas a ordem da criação deve ser respeitada. As leis da natureza jamais deveriam ser modificadas para atenderem nosso egoismo idolátrico. Cada coisa no seu lugar e AMAR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS E AO PROXIMO – não animais – COMO A NÓS MESMOS.

     
  16. Srª Andréia L.C boa tarde,

    Não duvido que a senhora seja feliz, e que com competência cuida desses animaizinhos, da sua vida, e profissão. Eu também era assim cuidava de tudo e de todos, diga-se de passagem, com competência.
    Convido-a a se deixar cuidar, a se deixar amar.
    Deus a ama, pessoalmente, porque é seu Pai.
    Ele a conhece pelo nome. Seu nome esta escrito na plama da mão de Deus.
    Ele a ama com amor incondicional, neste exato momento, a única chance que Ele pede a senhora e que a senhora queira ter uma experiência, pessoal, com Ele na pessoa de Seu Filho, Jesus Cristo. Pois nisto consiste o amor: não em termos nós amado a Deus, mas em ter-nos Ele amado, e enviado o Seu Filho para expiar os nossos pecados (1João 4,10).
    Gostaria muito que a senhora conhecesse a verdadeira felicidade e o mais importante…. de graça. É, não pagamos nada pois o amor de Deus é gratuíto.
    Peço ao Espírito Santo que se derrame copiosamente sobre a senhora, pois é Ele que nos dá o entendimento do quanto somos amadas, procuradas, desejadas. Somos preciosas para Deus, Ele trocou reinos por nós. Somos caras custamos a Deus-Pai toda lágrima, dor, humilhação e sangue de Seu único Filho. Jesus Cristo
    Srª Andreia, deixe-se amar!!!

    Annita Zeli

     
  17. ENGRAÇADO, POR QUE CRITICAR UMA PESSOA QUE TEM CONSIDERAÇÃO COM OS ANIMAIS.
    JÁ OUVIRAM A FRASE – QUANTO MAIS CONHEÇO OS HOMENS, MAIS AMO OS ANIMAIS – O QUE TERÁ DE VERDADEIRO NESSA FRASE?? E SÃO FRANCISCO? QUE AMAVA E PROTEGIA OS ANIMAIS. SE VIVESSE NA NOSSA ÉPOCA PROVAVELMENTE RECEBERIA A MESMA CRÍTICA DESSAS PESSOAS??? COM CERTEZA QUE SIM. BEM, ELES VÃO FALAR MAS ELE É SANTO. E DAÍ? PENSEM, RACIOCINEM UM POUCO ANTES DE EMITIREM AS SUAS OPINIÕES LAMENTÁVEIS.
    LI UM COMENTÁRIO QUE O CIDADÃO CRITICA A DONA DOS CAEZINHOS, E DIZ QUE PREFERE
    CRIAR BEM OS SEUS FILHOS E NÃO OS ANIMAIS, PORQUE ELES TERÃO OBRIGAÇÃO DE OLHAR POR ELE NA VELHICE, BEM COMO IRÃO CARREGAR O SEU CAIXÃO QUANDO DA SUA MORTE. QUEM É O EGOISTA?????????????????

     
  18. Graças a Deus eu tenho dois filhos, espero que Deus me dê mais. Assim posso ter descanço em minha velhice, com diversos braços a me ajudarem. Posso agradeçer a Deus também por ter alguém a carregar meu caixão quando for minha hora, e sei que eles irão rezar junto a minha velha carcaça, e queira Deus houvir seus rogos. E agora suas cadelas, rezarão por ti? Carregarão seu caixão? Te dará o braço quando você não poderá mais andar?

    Ainda bem que tenho filhos!

     
  19. Minha visinha tem pit bull, e apresenta o “cachorro” como seu filho, ela tem um filho adolescente. Se eu fosse o adolescente com certeza não ficaria feliz com a comparação. Tenho muito carinho por animais mas primeiro a minha família, primeiro o respeito ao ser humano. Hoje em dia fica difícil expor nossos pensamentos contrarios a moda atual da sociedade. Obrigada por esse espaço pra gente desabafar e participar.

     
  20. Parabenizo aos que comentaram com muita sensatez o sério problema da substituição de uma criança que poderia ser adotada, por gastar-se um bom dinheiro (até oias de ouro) com animais. Penso que ter animais domésticos é algo natural. Porém, ainda penso que eles sofrem os problemas de ficarem presos em apartamentos que jamais queremos para nossas crianças. Como o autor do artigo diz, que viveu no interior e com certeza a maioria dos que vivem no interior tem cães, gatos, cavalo etc. Mas chegar ao ponto de exacerbar este “a mor por animais” já se torna uma “doglatria”. O problema é o que está por traz de muitas pessoas que tem um amor exagerado por animais como a senhora que cita fazer dos animais a sua vida. Aí vem a sábia Palavra de Deus para libertar as pessoas e colocar o amor por pessoas(crianças) que deve, lógicamente, vir em primeiro lugar. Vejamos a preocupação do Apóstolo Paulo que com inspiração divina nos traz uma excelente advertencia sobre o fato aqui discutido:
    Romanos 1:23-26 “Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos e trocaram a glória do Deus imortal por imagens feitas segundo a semelhança do homem mortal, bem como de pássaros, quadrúpedes e répteis.Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém. Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas”. Existe outro problema conhecido por poucos que está ligado a relação sexuais com animais(relação sexual bestial ou zoofilia). Vendo um pastor falar sobre o fato numa fala aos Deputados Federais fiquei surpreso quando ele citou o fato que jamais tinha passado pela minha casa de haver pessoas capazes de tal coisa. Engano meu. A quantidade pessoas que praticam a zoofilia é muito maior do que imaginamos. É bem como descreveu o texto aciima e ainda muito pior. Lógico que não estou relacionando o caso da senhora em pauta com este fato. Porém estou destacando que os homens tem dispensado o seu amor em coisas, animais etc e por não conhecerem o amor de Deus, dão mais importancia em ter dois cachorrinhos do que gastar o dinheiro que daria para sustentar algumas crianças (no plural) na Africa do Brasil (aqui mesmo, debaixo do nosso nariz tem milhões de crianças subnitridas). Por isto sempre preferimos investir nosso tempo e dinheiro em vidas. Fundamos dois orfanatos, um deles hoje assiste a cerca de 1.000 crianças, e em 25 anos de existencia colocamos mais de 8.000 crianças em lares substitutos e ao inves de gastar com animais, adotamos dois filhos: um angolano que hoje tem pós-doutorado em teologia, sendo um pastor muito estimado pela igreja que fundou há 15 anos atrás e uma filha adotiva que está bem casada. E olha que tivemos o privilégio de ter QUATRO filhos (dois casais). É bom ter animais. Não questiono isto, porém, quando se coloca os animais como verdadeiros “deuses” como expõe esta senhora, nisto reside um grande engano espiritual e a Deus daremos conta de tudo que aqui fizermos. Bom seria se o mesmo valor que gastou com jóias e com as caras comidas de seus cacchorros, ela tambem visitasse algum orfanato do Rio, e desse o seu carinho a crianças que se agarram em nosssas pernas, ao nos aproximarmos deles, pedindo por amor. Dê amor ás crianças e tenha seu animal de estimação como animal e não como “filhas”.

     
  21. Isso é o supra sumo da frivolidade. Nem perca tempo. Deixa as bolsas
    quebrarem que a dondoca vai ver o que é a vida. Solteira, não quer se envolver. Tá cheio
    dessas pessoas egoistas e solitárias.
    Kátia

     
  22. OS ANIMAIS SÃO ASSIM MESMO – UNS GOSTAM DOS OUTROS, MESMO NÃO SENDO DO MESMO GENERO…… SÓ NÃO GOSTAM DA PROPRIA RAÇA… ESSE ANIMAL É O HOMEM, ALIAS MULHER DESSE COMENTARIO.

     
  23. Todos os comentários respondem por completo a postura que Deus, nosso criador, espera de nós. Deus criou o homem e a mulher, para constituírem seus lares, e os fez dominadores sobre os animais. No mundo atual as coisas estão pendendo para a INVERSÃO. Para a sociedade atual, os valores estão invertidos: estão abrindo mão do casamento homem mulher; a natureza parece valer mais que o ser humano; os animais ocupam lugar dos filhos, etc. É por isso que Jesus está voltando para por ordem nessa desordem que o homem criou por indução de satanás.

     
  24. Meus queridos!!! Amados de Deus!!! Vejo que esta pessoa está suprindo o imenso vazio de sua vida com uns animaizinhos. Um lugar que deveria ser ocupado por Deus, por isso não consegue enxergar e nem dar razão ao artigo do Sr. Felipe. Para seguir a Deus é necessário esvaziarmos de nós mesmo, o que quer dizer olhar para aqueles que sofrem. Vê quantas crianças na Somália?!!! Passam fome!!! E quantos são abandonados de maneira que não faríamos nem a um animal. Estão infelizmente invertendo tudo, os valores estão sendo corrompidos. Os animais sendo tratados como gente e gente sendo tratados como animais.
    Mas tudo isto é bíblico, realmente estamos vivendo os finais dos tempos….

     
  25. Como ela mesma declarou,vive sozinha,apenas com os animais.Com certeza não tem a minima capacidade de educar pessoas “crianças”,porisso a escolha.será que quando envelhecer ela sera cuidada pelos animais??.

     
  26. Penso que essa jovem senhora de 30 anos não precisa e nem está em conições psicologicas de ter suas ideias refutadas, lá no futuro quando ” as crianças ” dela envelhecerem ou morrerem quem sabe se ela terá uma outra chance na vida em refletir sobre isso. Vamos rezar por ela, para que ela antes de morrer amadureça psicologicamente e busque a Deus e consiga uma reconciliação com Deus, com ela própria e com as pessoas)seres humanos) ao reor dela.
    A Paz de Jesus pra todos

     
  27. É verdade ninguém tem nada a ver com as preferências da dona das cadelas. Sem dúvida a filosofia de vida das cadelas é o egoísmo. Imagine uma sociedade SÓ de egoístas.

     
  28. Meu Deus, a que ponto chega o egoísmo de uma pessoa. Tenho 34 anos, também executiva de uma multinacional, tenho uma filha de 1 ano e 1 mes, que me dá trabalho, ainda perco noites de sono, ela não tem uma correntinha de ouro com rubis com o nome dela, mas tem o amor imenso meu e do meu marido, que preparamos com muito amor e alegria sua chegada, e em breve devemos “abrir a fábrica” para o irmãozinho ou irmãzinha. Realmente, seus filhos não te dão trabalho algum… a minha dá, mas eu te digo: vale a pena. Acordar de madrugada e ver sua bebê olhar para você e parar de chorar, esticar os bracinhos e dizer: mamãe, supre todo o sono, cansaço e egocentrismo que eu possa ter… infelizmente, suas cachorras nunca poderão fazer isso por você. Só quero te lembrar que a “média vida” de uma cachorra é de 12 anos, enquanto de um ser humano é de 70 anos… ou seja… se tudo correr bem, minha filha e os próximos que pretendo ter, estarão comigo até minha velhice… pequena diferença de suas cachorras…

     
  29. *Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos,… (2 Timóteo 3:2)

    *Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas, não aconteça que as pisem com os pés e, voltando-se, vos despedacem. (Mateus 7:6)

     
  30. Depois de adorarem animais passaram a abortar e oferecer vitimas humanas e sacrificar crianças aos ídolos.

    Não lanceis aos cães as coisas santas, não atireis aos porcos as vossas pérolas, para que não as calquem com os seus pés, e, voltando-se contra vós, vos despedacem. (São Mateus 7,6)

    Disse-lhe Jesus: Deixa primeiro que se fartem os filhos, porque não fica bem tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cães. (São Marcos 7,27)

     
  31. Mais uma idolatria moderna: adoração de animais, sim; e feminismo (=egolatria feminina), sim. Mão cheia de dinheiro e cabeça vazia, solidão, arrogância feminista (30 anos e ainda sozinha? – deve ser muito chata…), etc. Conheço um monte de mulheres assim: não querem se casar e, quando se casam (mais para mostrar para as amigas que tiveram competência para arrumar um homem) e até arrumam filho, não querem ter o trabalho de criá-los (terceirizam tudo: babá, empregada, escolinha, etc . – e depois posam de vítimas porque estão “morrendo de tanto trabalhar” para dar aos filhos o que eles não querem nem precisam). Depois dizem aquele bordão mais que batido de que “homem tem medo de compromisso”. Sei… Graças às revistas femininas (feministas) do tipo “Cláudia”, “Nova”, “Marie Claire”, etc. É a revolução cultural em andamento e cada vez mais ousada. Pessoal do IPCO, denunciem essas revistas picaretas, que defendem até o aborto com reportagens do tipo “a mulher tem direito de dispor de seu próprio corpo” (como se o nascituro fosse um apêndice).

     
  32. Isso apenas prova que ninguem gosta de cachorro pq é um bom animal, as pessoas se apegam tanto aos cachorros porq são animais 100% submisso e está sempre como nosso capacho, nos cães realizamos todo nosso desejo de manipular outra criatura. Se cachorro fosse bom ninguem se ofenderia de ser chamado dele.

     
  33. Sou casada, dona de casa e mãe de um menino de dois anos e uma menina de um ano. Srta Andréa podes enganar a todos com sua falsa felicidade mas não podes fugir do imenso vazio que sentes. Seu dinheiro pode comprar todos os luxos que quiser ou precisar para suprir sua carência afetiva mas suas cadelas jamais te amarão de verdade, jamais sorrirão com sinceridade, jamais te abraçarão com ternura, nenhum trabalho e nenhuma gratidão… apenas solidãoe futilidade… continue cuidando dessa triste e fútil vidinha e morrerás sozinha!

     
  34. Eu tenho 34 anos, casada e com 2 filhos, eu pergunto para essa moça, se algum dia suas cachorras, entraram em casa com flores na mão, para lhe entregar, e lhe disseram com muito amor e carrinho MAMÃE EU TE AMO. Pois para mim isso acontece todos os dias. Quer algo melhor que isso? Portanto aproveite enquanto é tempo e cumpra a sua vocação, que é SER MÃE.

     
  35. Saudações.
    Isto que escreveram para o senhor Escocard, não passa do mais puro fingimento, teatro com objetivo de provocar consternação.Não duvido que existam pessoas como este personagem do e-mail, mas não acredito que o e-mail enviado trate de uma história verdadeira.
    Os autores e progagadores maiores destas idéias incoerentes, fumam, bebem, comem carnes em quantidade, cortam árvores, usam drogas, praticam orgias e etc.
    Riem daqueles que acreditam em suas mentiras e fingem que tem um comportamento chamado de politicamente correto.Fazem o que querem e lançam modas para restringir o comportamento dos demais.
    Quem são eles?
    Quem eles pensam que são?

     
  36. Sou professor de História da rede pública estadual de SP, sou casado, tenho 2 FILHOS: um menino de 5 anos e uma menina com quase 3, não tenho todo dinheiro que essa srta. Andréia L.C. tem, mas somos felizes, pois cumprimos a LEI DE DEUS,

    SÃO SIM MINHAS CRIANÇAS!! Muito melhores, dão trabalho, ficam reclamando de tudo, mas conversam, pensam, etc, quando demonstram amor sei que é amor, e não instinto. tenhos filhos que me abraçam e dizem papai te amo, isso essa Andréia L.C. não tem. Tenho que dar “educação” e que santo orgulho, eles são educados. É mais difícil moldar um ser humano do que treinar animais, é mais sublime minha esposa que é dona de casa (obs: ela deixou a carreira de secretária executiva de uma multinacinal) e educa dois seres humanos do que uma executiva que dirige pessoas já formadas, o que é mais difícil dirigir uma empresa ou formar seres humanos para um dia poderem farer isso?
    Levo eles para a Igreja sim, graças a Deus, espero um dia eles poderem ir para o céu, pois eles tem alma, animal não. E quando eles crescem, vão cuidar de mim, quando eu morrer vão chorar e vão no meu velório, se vão me desapontar ou não qual é o problema, pelo menos eu não desapontei a Deus e fiz minha parte, e epero rereber meu premio no Céu. Quer algo melhor do que isso??

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome