Jovem inglês quebra mito anti-virgindade e recebe incontáveis apoios

Phin Lyman
Phin Lyman

Os estudantes do Wellington College, na cidade britânica de Berkshire, caíram das nuvens quando Phin Lyman, um de seus colegas, escreveu na revista do colégio The Wellingtonian:

“Estou bastante seguro de que a maioria das pessoas que me conhece sabe que eu sou virgem. A etiqueta que colaram em mim não me preocupou muito. Porém, o fato de eu ter escolhido ativamente ficar virgem deixa pasmo e até incomoda alguns”.

Phin teve a coragem de não ser um “Maria vai com as outras” e questionou os costumes ligeiros e danosos.

As palavras do aluno do Wellington College, que está completando o ciclo escolar numa das escolas privadas mais prestigiosas do país, traspassaram os muros do colégio e ecoaram em toda a Grã-Bretanha, tendo sido reproduzidas no jornal de grande tiragem The Guardian.

A jornalista Joanna Moorhead, do referido órgão, foi entrevistá-lo. De fato, também ela e suas filhas se sentiram atraídas pela opção “pró-virgindade e castidade”.

“’Como é ele, mãe?’ foi a pergunta que fizeram minhas filhas quando voltei da entrevista. A resposta é que bem apessoado, inteligente e seguro. Aliás, temos que admitir, tinha que ser assim, não é?”, explicou Joanna.

Em seu artigo, Phin explica com admirável clareza que a opção de seus amigos pelas relações pré-conjugais são influenciadas pesadamente pela mídia.

Ele atribui sua coragem às suas “ideias cristãs. Afinal, trata-se de uma firme decisão pessoal; quero me preservar para uma só pessoa”.

Seu artigo encheu as manchetes dos mais importantes jornais que fazem propaganda do contrário. “Recebi cartas e e-mails de toda parte”, disse. A maioria de apoio”.

“As pessoas me dizem ‘obrigado por ser honesto’, porque eu com certeza não sou o único. Quando investiguei para escrever meu artículo, achei uma pesquisa que mostrava que 27% dos homens jovens entre 15 e 24 anos nunca tiveram qualquer contato sexual, uma proporção maior que em 2002, quando era de 22%”, acrescentou.

Segundo Phin, faz-se um vazio em torno de muitos jovens como ele porque ninguém toma a iniciativa de denunciar o ‘mito’ de que os jovens são sempre libertários.

“Tudo o que se fala sobre a virgindade é que é um tabu sexual. Mas acredito que se pudéssemos falar dela, muitas pessoas diriam que estão de acordo comigo. Os pais devem ser mais abertos na hora de falar o que significa a virgindade para os jovens”, acrescentou.

O caso de Phin desmitifica falsos modelos impostos pelo marketing, por pasquins impressos e pela TV.

Phin diz a seus companheiros e aos jovens: “A todos aqueles que ainda não tiveram e se sentem pressionados porque ‘todos os demais já tiveram’, eu respondo que não é verdade. Eu prometo. Muitas vezes as pessoas mentem sobre o que fizeram num fim de semana com sua noiva ou com seu noivo. O mais provável é que, a ‘incrível’ vida sexual que teus amigos dizem ter, não exista”.

 

1 COMENTÁRIO

  1. Num mundo de hoje. Onde o normal; transformou em anormal. O pobre do nosso povo. Parece, “cair das nuvens”. Quando ouve falar de uma notícia desta. Um jovem guarda a castidade até o casamento. A virtude da pureza, ou virtude angélica, está se tornando cada vez mais rara. A Santa Igreja, povoou o mundo de virgens, nos seus vinte séculos de cristianismo. Nenhuma nação, descobrir a beleza desta virtude. Só a Santa Igreja, que veio nos ensinar que a pureza é possível de se guardar.
    Joelson Ribeiro Ramos.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome