“Um fantasma ronda a Europa – o fantasma do comunismo,” assim começava o Manifesto Comunista de Marx e Engels, em 1848. Adaptado para os dias de hoje, poderíamos dizer: “Um fantasma ronda o mundo – o fantasma da ideologia homossexual.”

A ideologia homossexual o novo “ópio dos intelectuais

Com efeito, assim como o comunismo exerceu uma atração quase mágica sobre os intelectuais do Ocidente, a ponto de ser qualificado como O Ópio dos Intelectuais, o mesmo parece estar se dando agora com a ideologia homosexual, muito afim com os pressupostos filosóficos do marxismo.

Ao que parece, sob efeito desse novo ópio dos intelectuais, os juízes da Suprema Corte do Brasil, imitando seus colegas de outras plagas, legalizaram, por via judicial, a união homossexual e abriram o caminho para o chamado “casamento” entre duplas do mesmo sexo.

Interpretando a Constituição à luz da ideologia

Nos dias 4 e 5 de maio últimos, por unanimidade , os juizes da mais alta corte brasileira decidiram dar uma nova interpretação a dois artigos da Constituição do país, fazendo com que tais artigos legitimassem a união homosseuxal.

O Art. 226, § 3º da Constitução Federal estatuia: “Para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão em casamento.” Já o Art. 1.723 declarava: “É reconhecida como entidade familiar a união estável entre o homem e a mulher, configurada na convivência pública, contínua e duradoura e estabelecida com o objetivo de constituição de família.

Segundo o a nova interpretação, a expressão “entidade familiar” em tais dispositivos não deve mais ser entendida de modo a definir tão-somente a união estável entre homem e mulher, com o fim de fundar uma família, mas também a “união contínua, pública e duradoura entre pessoas do mesmo sexo.” A partir de agora, as uniões homossexuais devem ser reconhecidas “segundo as mesmas regras e com as mesmas consequências da união estável heteroafetiva”

A abrindo o caminho para o “casamento” homossexual

Como ressaltou o Pe. Lodi da Cruz, benemérito lutador em defesa da família contra o aborto e o homosseuxalismo, “Uma das consequências imediatas do reconhecimento da ‘união estável’ entre pessoas do mesmo sexo é que tal união poderá ser convertida em casamento, conforme o artigo 1726 do Código Civil: ‘A união estável poderá converter-se em casamento, mediante pedido dos companheiros ao juiz e assento no Registro Civil’. De um só golpe, portanto, o Supremo Tribunal Federal reconhece a ‘união estável’ e o ‘casamento’ de homossexuais!

A reação moderada da Conferência dos Bispos

A decisão do Supremo Tribunal Federal, que golpeou a fundo princípios básicos da moral natural e da Doutrina Católica, ocorreu justamente durante a assembléia anual da Conferência dos Bispos do Brasil. No entanto, essa questão de suprema importância, não estava na pauta da assembléia para ser discutida pelos bispos.

No final da reunião, a entidade episcopal publicou um comunicado lamentando a decisão e lembrando a doutrina católica sobre o casamento. Mas, infelizmente, o fez num tom frio e burocrático, sem convocar os católicos à luta para restaurar a correta interpretação da Constituição. Estranhamente, tampouco fez menção ao pecado que representa uma união homossexual, a fortiori uma “união estável,” tenha ela o nome de “parceria,” “união civil, “casamento” ou o que quer que seja. Tomando o terrível golpe contra o casamento e a instituição da família como um fato consumado, a nota da Conferência episcopal termina com uma vaga promessa dos bispos de “renovar o nosso empenho por uma Pastoral Familiar intensa e vigorosa.”

É bem evidente que a posição da Conferência dos Bispos não representa o pensamento de inúmeros membros do Episcopado nacional, os quais têm tomado posição mais combativa.

Não fazer nenhuma cruzada”

Durante a mesma reunião, como de praxe, alguns bispos foram designados diariamente para falar com a imprensa. Questionados a respeito da decisão do Supremo Tribunal, suas declarações manifestaram a mesma falta de combatividade, chegando mesmo a serem ambíguas em relação à legitimidade das uniões homossexuais.
Assim, por exemplo o bispo diocesano de Camaçari (BA), dom João Carlos Petrini, embora tenha criticado a posição do Supremo, declarou que os bispos “não vão fazer nenhuma cruzada” contra a decisão judicial, mas continuarão a defender o conceito deles de família.

Também por essa ocasião, o arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani João Tempesta, deu a entender aos repórteres que não era contrário à “união homossexual” mas apenas ao “casamento” homossexual. Relata um jornal: “Para ele, ‘faz parte do direito da pessoa humana’ ter acesso a heranças e outros benefícios, como prevê a manifestação dos ministros, mas ‘outra coisa é formar a família humana, dentro do que nós vemos que faz parte do direito natural’.” Ainda segundo a mesma publicação ele teria acrescentado: “Nós somos a favor da vida, somos contra qualquer discriminação. Somos contra as pessoas viverem, assim, umas contra as outras.”

“Só não chamem de ‘casamento’!”

Mais explícito ainda na aceitação da iníqua decisão judicial foi dom Edney Gouvêa Mattoso, bispo de Nova Friburgo (RJ), que declarou: “Uma coisa é a união civil. A outra é o casamento, que é um sacramento da Igreja. O direito de duas pessoas constituírem patrimônio é consenso, mas não devemos chamar isso de casamento.”

“Teólogo da libertação” apoia “casamento” homossexual

O padre carmelita frei Gilvander Moreira, de Belo Horizonte, professor de Teologia adepto da Teologia da Libertação, fez declarações escandalosas. Perguntado como ele tinha reagido à decisão dos juízes respondeu:

Com alegria, pois é uma vitória dos movimentos e dos grupos que historicamente vêm lutando pelo direito à liberdade sexual homossexual. … Há famílias tradicionais; famílias só com mãe e filhos … famílias só ‘marido e mulher’, sem filhos. Por que não pode haver também famílias homossexuais?”

Uma pesquisa, em 16/17 de maio, no site da Conferência dos Bispos, no site de sua Ordem e em outros sites noticiosos, não constatou nenhuma punição, nem mesmo repreensão, ao referido religioso.

Pelo contrário, um dos juizes-legisladores saudou efusivamente a escandalosa declaração do frade carmelita, teólogo da libertação, o qual foi aplaudido por representantes do movimento homossexual.

Preparando a “lei da mordaça”

A intervenção ditatorial dos juizes ativistas, legislando a partir da tribuna, vem favorecer a aprovação pelo Congresso de uma lei que estabelece a ditadura homossexual no Brasil. Trata-se da chamada “lei da mordaça” que está para ser votada nestes dias no Senado, e que visa coibir e penalizar manifestações contrárias à prática homossexul em locais públicos e privados, qualificando-as de crime de homofobia. Este é equiparado, para efeitos legais e de punição, ao crime de racismo, crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão.

“Resistir fortes na fé”

Em que pese a força do poderoso partido homossexual, bem como a intoxicação de vastos setores por esse novo ópio dos intelectuais − a ideologia homossexual − e, sobretudo, a falta de liderança daqueles que deviam ser os primeiros a conclamar a uma luta, dentro dos ditames da lei e da moral, contra a implantação do total amoralismo num país católico, nós, com a ajuda divina, devemos seguir o conselho de São Pedro e resistir fortes na fé.

Que a isso nos ajude a Santíssima Virgem que, em Fátima, prometeu a vitória de seu Imaculado Coração.

————————————————————-

[1] Cf. Raymond Aron, O Ópio dos Intelectuais, Unb, 1980.

[2] Cf. TFP Committee on American Issues, Defending A Higher Law – Why We Must Resist Same-Sex “Marriage” and the Homosexual Movement, (The American Society For the Defense of Tradition Family and Property, Spring Grove, Penn., 2004, pp. 15-20.

[3] Um dos juízes, embora favorável à medida, estava impedido de se pronunciar, por razões técnicas.

[4] Cf. Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz, Supremo absurdo – Contrariando o texto da Constituição, STF reconhece “união estável” entre pessoas do mesmo sexo

12, maio, 2011, at  https://ipco.org.br/ipco/noticias/supremo-absurdo.

[5] Idem.

[6] Informa Carolina Iskandarian, do G1-SP: “Polêmico, o assunto foi abordado por jornalistas na entrevista, por volta de 15h30, em que quatro bispos estavam presentes. O porta-voz do evento e arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani João Tempesta, tomou o microfone e lembrou que o tema ‘não é assunto da assembleia’ e não está na pauta do encontro, que vai até o dia 13 de maio.” (http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2011/05/bispos-criticam-uniao-gay-em-dia-de-votacao-do-tema-no-stf.html).

[7] Nota da CNBB a respeito da decisão do Supremo Tribunal Federal quanto à união entre pessoas do mesmo sexo.

[8] G1 São Paulo, ‘Não vamos fazer nenhuma cruzada’, diz bispo em SP sobre união gay, 06/05/2011 18h14 – Atualizado em 06/05/2011 18h51,  http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2011/05/nao-vamos-fazer-nenhuma-cruzada-diz-bispo-em-sp-sobre-uniao-gay.html.

[9] Idem.

[10] Carolina Iskandarian, G1 SP, em Aparecida, 05/05/2011 17h26 – Atualizado em 05/05/2011 17h41

Bispos criticam união gay em dia de votação do tema no STF,

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2011/05/bispos-criticam-uniao-gay-em-dia-de-votacao-do-tema-no-stf.html.

[11] Chico Otávio, Por que não famílias homossexuais? Padre contraria CNBB e elogia Supremo por legalizar união de casais gays no Brasil, Publicada em 12/05/2011 às 23h42m, http://oglobo.globo.com/pais/mat/2011/05/12/padre-contraria-cnbb-elogia-supremo-por-legalizar-uniao-de-casais-gays-no-brasil-924449881.asp

[12] Evandro Éboli, Ayres Britto elogia padre Gilvander por sua defesa da união homoafetiva, O Globo

 

13/05/2011, http://oglobo.globo.com/pais/mat/2011/05/13/ayres-britto-elogia-padre-gilvander-por-sua-defesa-da-uniao-homoafetiva-924460768.asp#ixzz1Md3qXXbG.

[13] Cf. Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, Senado adia votação do PLC 122/2006: a lâmina da guilhotina permanece suspensa, 13, maio, 2011, at https://ipco.org.br/ipco/noticias/senado-adia-votacao-do-plc-1222006-a-lamina-da-guilhotina-permanece-suspensa ; Luiz Sérgio Solimeo, The World Watches as Brazil Advances Toward a Homosexual Dictatorship, July 24, 2008, at http://www.tfp.org/tfp-home/news-commentary/the-world-watches-as-brazil-advances-toward-a-homosexual-dictatorship.html

[14] “Sede sóbrios e vigiai. Vosso adversário, o demônio, anda ao redor de vós como o leão que ruge, buscando a quem devorar. Resisti-lhe fortes na fé. Vós sabeis que os vossos irmãos, que estão espalhados pelo mundo, sofrem os mesmos padecimentos que vós.”(1 Pet 5:8-9).

 

11 COMENTÁRIOS

  1. Sr. Rocha

    @Rocha

    Muitos Bispos e padres apoiados nesta passagem bíblica não fazem a sua parte e quanto
    ao quadro geral da Igreja tem muitos santos mais o que estou vendo só algumas vozes são levantadas o medo é geral ninguém quer se comprometer a Igreja enquanto Instituíção é
    Divina mais é compostas por pessoas com muitos defeitos precisamos dar testemunho da
    nossa fé e isto não está acontecendo e em todos os setores da Igreja inclusive os leigos.

     
  2. respeito muito a sexulaidade de cada um, mas acho que não deveria haver interferência da justiça (da lei), p/ formalizar união oficial. Deveria sim, trabalhar contra o homofobia. Isto eu estaria totalmente de acordo. Para se defender o ser humano (uma vida), não importa a sua sexualidade. Tem tanta assunto mais importante p/ a justiça tratar, como por exemplo, o problema da menor idade, da criminalidade que estão nos sufocando. Eu entendo, que com tal atitude da justiça, a homofobia só tem a aumentar, isso ao meu ver…

     
  3. Sra. Maria C. S. de Oliveira,

    A Igreja Católica não está e nem estará quase no fim. “Tu és Pedro e sobre esta Pedra edificarei a Minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Evangelho de Nosso Senhor JESUS CRISTO, escrito por São Mateus, capítulo 16, versículo 18).

    Se há padres e bispos mudos, em razão dos marxistas DELIBERADAMENTE infiltrados na Igreja, também há, por outro lado, um clero fiel e ativo (como por EXEMPLO o Padre Paulo Ricardo: http://padrepauloricardo.org) e leigos ativos, como todos aqui neste site. OU A SENHORA ESQUECE QUE A IGREJA É FORMADA TAMBÉM PELOS NÃO CLERICAIS?

    Quanto à Santa Missa em Latim numa paróqua tradicional, vá la mesmo, muito bem. DEUS ilumine e abençoe a senhora (nessa ordem).

    Sobre “covardes” que “só gostão (sic) de dinheiro”, conclamo à senhora:
    1) Não generalize, pois a generalização é a “arma” de quem não tem a mínima prova, até porque “só gostar de dinheiro” é algo muito mais próximo da mentalidade protestante e não da nossa;
    2) Ajude-nos a livrar a Santa Igreja da influência dessas maçãs podres e/ou omissas.

    Paz e Bem

    @Maria Célia silva de Oliveira

     
  4. São Paulo 23/05/2011

    Bem lendo a posição da Igreja em relação a decisão do supremo só tenho que
    constatar a Igreja católica está quase no fim e se não está pois os poucos padres e bispos, já não falam mais nada estão mudos agora só uma intervenção divina, eu
    particularmente não participo da Igreja mais só vou assistir as missas em Latim e numa
    paróqua tradicional, eu não quero graça não gosto de covardes, eles só gostão de dinheiro. E só mais essa mamata desses bispos vai acabar logo logo, quem viver verá.

     
  5. As uniões homoafetivas legalmente equiparadas às normais, criam situações muito injustas,- no Direito Sucessório, um parceiro gay poderia deslocar da herança parentes do falecido, por exemplo. Ou o companheiro gay poderia receber pensão de funcionário falecido, e às nossas custas.
    Os ministros do STF esqueceram, na sua decisão arbitrária e ilegal a emendar a Constituição, do CLAMOR PÚBLICO da imensa maioria de cidadãos que, repugnados, não aceita os gays como se pessoas normais fossem, equiparáveis aos casais héteros.
    Mas que absurdo: as drogas são consumidas livremente, enriquecendo os traficantes que já dominam grandes áreas da cidades e autoridades brasileiras; mas pela LEI DA MORADAÇA, quem “olhar torto” para um pervertido, poderá ser levado, e de forma inafiançável, em flagrante delito, para uma reclusão,- em regime fechado, portanto! Por imprescritível, caberão denúncias 20, 30, 40 anos após a ocorrência do fato “delituoso”, quando as provas já estarão esmaecidas pelo tempo!
    Não é esse pessoal de Brasília tão adepto da democracia? Então, A ESMAGADORA MAIORIA QUE DETESTA PERVERTIDOS, TEM QUE ACEITAR ESSAS PESSOAS? COMO FICAM OS DIREITOS DOS NORMAIS? O Estado brasileiro não é católico, cristão, – mas o povo o é, – a esmagadora maioria valoriza a Moral, os Bons Costumes, a Mente saudável e a Família verdadeira, a que existe desde que o mundo é mundo. Onde ficam seus direitos?

     
  6. Devemos preparar de forma organizada uma MARCHA COM DEUS em DEFESA da FAMÍLIA contra a HOMOSSEXUALIDADE por todo o BRASIL. FAZER-SE OUVIR É NECESSÁRIO. Talvez seja isso que a sociedade brasileira esteja a espera de todos nós que confiamos em DEUS e seu Filho JESUS CRISTO. AVANTE POIS, SEMPRE.

     
  7. A PAZ,

    NA PALAVRA DO SENHOR: DIZ QUE: DEUS AMA O PECADOR, MAS ABOMINA O PECADO. O CASAMENTO ENTRE PESSOAS DO MESMO SEXO É ABOMINÁVEL AOS OLHOS DE DEUS.

     
  8. Devo lembrar ainda, conforme se lê em Romanos 13, que “autoridade constituida” é por vontade de Deus. Mas em minha interpretação pergunto, constituida de quê? A agua é constituida de dois elementos, assim varios elementos quimicos das materias. A materia das autoridades constituidas é constituida de PODERES. MAS SEM O PODER DE DEUS, como se vê hoje em dia, as autoridades se apresentam com um poder contrário à vontade do Criador.
    Cristo disse no dia de sua Gloriosa ascensão” TODA AUTORIDADE ME FOI DADA NO CÉU E NA TERRA” Mt. 28. É na parte da terra que muitas autoridades estão seguindo desligadas de Cristo, (desligada e religião possuem os mesmos radicais), mas há autoridades sem raizes vinculadas ao que Cristo pediu. Há exceção, sim. Mas deveria haver unidade entre as autoridades religiosas, pelo menos. A justiça dos homens faz com clamemos a justiça divina: Cristo exerça a Tuda autoridade sobre todas as autoridades!
    Quando a autoridade paterno/materna da qual também as autoridades constituidas possui pelo casamento e seus filhos, quando falham com relação aos filhos, acarreta todo tipo de danos à sociedade em geral. Processos e mais processos nos tribunais. Até os professores perderam suas autoridades dentro das salas de aulas. DAÍ EU DIZER QUE TEMOS CRISE DE AUTORIDADES!

     
  9. O Brasil está vivendo uma ditadura velada, me surpreende aqueles incompetentes da camara de deputados e senadores permitirem que o STF legislasse, os juizes lá são nomeados pelo presidente, e os incompetentes senadores e deputados eleitos pelo povo, deveriam no minimo cancelar esta decisão do STF, mesmo que em seguida eles aprovassem, por que STF não foi feito para legislar, mas como PT se aliou a maioria do senado e camara tudo que dilma mandar os juizes e deputados e senadores obedecem, isto é democracia??? onde?? so se for na cabecinha oca dos ex guerrilheiros que estão no poder, mamando nas tetas do Brasil, como aconteceu com Palloci, e contando com a blindagem destes governistas.
    O que mais me admira é ver as Forças armadas, que diga se de passagem nestes 9 anos está sendo enfraquecida e desmoralizada, e hoje todos estão dormindo num berço explendido, e não são guardião da constituição, veem os juizes rasgarem a carta magna, cuspirem, debocharem, e por final lança la ao lixo, e ainda um representante muito sem personalidade vai a TV dizer que agora é lei, e nos vamos faze la cumprir….idiota deveria antes de falar besteira proteger a constituição, isso é dever deles….falei é minha opinião.

     
  10. Por tudo o que tenho lido, diria mesmo que ocorre uma CRISE DE AUTORIDADE! Nossas autoridades, inclusive as autoridades paterno/materna dentro de cada casa, (não mais lares) também não estão exercendo suas autoridades diante de seus filhos. Mocinhas utilizando as tatuagens pearcings, trejeitos e faniquitos; meninos com as mesmas propostas de pearcings e tatuagens ainda que de colagem de papel, etc. Lembro-se de meu pai, no dia em que entrei em casa com o meu cabelo cortado onde na nuca estava arredondado. Tudo normal para mim, mas assim que viu me pediu: filho não utilize esse cabelo de malandro. Fui ao barbeiro e fiz como ele me pediu. Em muitas familias os pais não exercem suas autoridades, e até a confundem com broncas. Não dão broncas, nem chamam a atenção para não causarem mágoas e ressentimentos nos filhos. Estes se isolam em seus quartos e ali tem todo tipo de figuras grudadas nas paredes sobre seus idolos ou cenas de modismos que acham “legais”.
    Quanto à CNBB, as autoridades religiosas se restringem à um situação “LAISSE FAIR”, deixa acontecer para ver como é que fica” deveria ser a nossa voz, mas somos leigos, e a palavra LEIGO hoje em dia está fazendo parte da proposta de evolução destas mazelas, deste fantasma de ideologia homossexual, entre outras que grassam por ai mundo afora.

     
  11. Fico triste pela apatia da CNBB, e estupefato com o frade boiola e comunista fazer tal declaração, este com certeza nunca leu a bíblia ou se leu , leu apenas o que interessava, devia ser expulso.
    O Papa está bem servido com estes assessores.
    Não esqueçam que Deus cobrará por nossa omissão

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome