Lula envergonha o Brasil, afirma jornalista do New York Times

Atilio Faoro

Chovem críticas a louca aventura do presidente Lula ao se lançar como mediador de um acordo com o Irã para resolver a crise em torno do programa nuclear iraniano.

Em Teerã, o presidente Lula confraterniza com o ditador iraniano Mahmoud Ahmadinejad

De fato, a diplomacia brasileira, com Lula à frente, subiu à cena internacional, como quem entra sem ser convidado numa briga de namorados, ignorando que o confronto tem aspectos históricos, religiosos, políticos e militares que fazem do caso iraniano um dos mais delicados e explosivos do mundo atual.

Os jornais “O Globo” e “Folha de S. Paulo” reproduziram na semana passada um artigo de Thomas Friedman, do New York Times, com o seguinte título: “Ao dar legitimidade a Ahmadinejad, Lula envergonha o Brasil”. “Será que existe algo mais feio que ver democratas traindo outros democratas em benefício de um bandido iraniano?” escreve Friedman.

Efetivamente, a visita de Lula ao Irã ocorreu no dia 16 de maio, dias após o Irã executar cinco prisioneiros políticos. Ele abraçou Ahmadinejad, mas nada disse sobre direitos humanos. “É vergonhoso que seus líderes [do Brasil e da Turquia, que também participou do acordo] abracem e fortaleçam um presidente que usa sua polícia para esmagar e matar democratas iranianos”, fulminou o articulista do New York Times.

Para Andres Oppenheimer, do Miami Herald, Lula tem “um histórico lamentável de sempre partir para o resgate de alguns dos ditadores mais implacáveis do mundo”. Ademais, o acordo não foi levado a sério pelas grandes potências, sobretudo pelos Estados Unidos. Horas apenas depois de Lula ter declarado sua vitória, Hillary Clinton anunciou que o governo Obama tinha fechado um acordo com Rússia, China, França e Reino Unido para impor sanções ao Irã.

Em outras palavras, as potências mundiais viram o trato feito pelo Irã com o Brasil e a Turquia como mais uma tentativa de Teerã de ganhar tempo enquanto continua a construir armas nucleares em segredo. O Irã continua a enriquecer urânio a todo vapor nos últimos sete meses.
Também na imprensa nacional, Lula foi fortemente criticado. Rubens Barbosa, em “O Globo” considerou que “ficou evidente a série de erros de avaliação por parte do governo brasileiro quando tomou a decisão de negociar o acordo com o Irã”.

Para o analista, “superestimou-se a disposição da China e da Rússia, apesar dos seus interesses estratégicos e comerciais no Irã, de enfrentar os EUA para apoiar os esforços do Brasil. Por outro lado, não houve uma adequada avaliação dos prejuízos que o apoio ao Irã poderia trazer para o Brasil. Atrás de ganhos incertos, o Brasil parece ter feito pouco caso das suas perdas. Foi minimizado o risco de que as relações com os EUA pudessem ficar afetadas pela iniciativa brasileira, prevalecendo a percepção do PT de que os EUA estão em decadência.”

Por sua vez, Eliane Cantanhêde, na Folha de S. Paulo, afirma que “ao tentar evitar o isolamento do Irã, o Brasil pode estar se isolando junto com ele. Típico abraço de afogados.”

 

14 COMENTÁRIOS

  1. Acho estranho um país que matou 2 milhões na Coréia, 3 milhões no Vietnam e aproximadamente hum milhão e meio no Iraque e Afeganistão falar de democracia. Alemanha para os alemães é facismo, Itália para os Italianos é facismo. Israel deve ser mantido não importa quantos milhões tenham de ser mortos. Lembrem-se de que Obama afirmou que não reconhece a posse do pré-sal. Espero que o IPCO não confunda católicos e cristãos dos EUA com governo dos EUA. Bush e Obama aprovara leis de uso das forças armadas dos EUA dentro dos Estados Unidos em tempos de paz e prisões e execuções sem julgamento a serem ordenadas pelo “presidente” dos EUA. Verifiquem se duvidam. Eles já são oficialmente uma ditadura genocida.

     
  2. Então: um jornalista do país que mais guerras promoveu no mundo no último século e na primeira décadas do séc.XXI, país que mais possui artefatos nucleares no mundo, vem falar mal do Irã e do Brasil …. kkkkkkkkkkkkkkkk (fala da Lei Patriota – ou ‘Patriot Act’ de Bush, em vigor, que permite prender e manter preso sem ordem judicial).

     
  3. Nossa, que o governo é uma lástima eu concordo, mas pedir monarquia, é de lascar! Não dá pra acreditar que tenhamos monarquistas no Brasil. Se alguém pode se intitular “imperador do Brasil”, eu me considero “Líder supremo do Brasil”

     
  4. Decadência, é isto que o nosso país está enfrentando, decadência política – ou de liderança se preferir. A República em raríssimas vezes trouxe-nos benefícios e aos montes muitas perdas.

    Atualmente o que de pior está ocorrendo nesta nossa defasada gestão é o desrespeito pelo patriotismo, o que é uma lástima, pois quando se deixa de amar o País normalmente você nunca importará com o futuro que terá.

    Só de pensar em Dilma no poder sinto meu corpo gelar. Meu coração aperta ao projetar idéias agonizantes de nossa Pátria pagando caro no cenário internacional por causa de direções tempestuosas tomadas por alguém que não sabe pensar. Digo, não saber pensar, tendo a Nação como referencial. No entanto, pensar astutamente para a desgraça, isto sabem fazer – o que é uma pena…

    Monarquia Constitucional Parlamentarista Já!

     
  5. Meus parabéns pelo excelente artigo!
    Vou abrir uma champanhe hoje!!! O “afogado” se abraçando nos afogados… E que leve junto a sua fabriqueta PT…
    Tem hora que Deus cega o diabo e êle perde o rumo, pisa no buraco pensando que vai empolgar o mundo.
    E nem a Folha do PT (ex Folha de Sao Paulo) consegue “salvar” a situação…
    Realmente, esta boa a hora para uma boa champanhe!!!

     
  6. Caros!

    Ele se acha… ‘o cara’, mas, não passa de um: bufão, histriônico, intrometido, boçal, um ignorante útil (usado pelos tiranetes de plantão dos vários países ditatoriais).
    Esse ‘cara’ nos envergonha à todos, mas, continua enganando boa parte deste país varonil, até criaram um curral eleitoral= bolsa família, bolsa presídio, vale leite, gás,etc. etc. e toda a sorte de vales e bolsas, é um grande vale tudo…
    Acorda BRASIL!!! sil! sil!

     
  7. Este tema não merece uma campanha como a do PNDH3 ou a de apoio ao Papa? Com banner na página inicial do portal e mensagem ao governo?

     
  8. lula não dá aumento aos velinhos aposetados e se junta aos gay para obter votos o Ministro da saude diz que dazer sex é cura da ipertensão e não comprou vacina para eles os seja suinos

     
  9. Lula lá é esse “amigo de bandido”. E o Lula cá é o promotor dos “direitos humanos” a la PNDH3 (homossexuais, aborto, invasores, prostitutas), não dá o que pensar? Então, os direitos defendidos pelo PNDH3 serão dos de Lula cá ou os de Lula lá?

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome