O casal Robbins com os quadrigêmeos

O casal Martin e Emma Robbins, de 39 e 31 anos, respectivamente, residente em Bristol, na Inglaterra, já tinha um filho – Lucas, 3 – quando ficou sabendo que ganharia o segundo, informou o diário “Daily Mail”.

Mas, depois veio nova informação dos médicos do hospital Saint Michael de Bristol: não vinha um, mas quatro, e quadrigêmeos (dois são gêmeos).

Os médicos vieram então com uma proposta que Emma julgou ofensiva: que seria melhor abortar dois filhos para salvar os outros dois.

A mãe: Emma Robbins

“Não! Eu vou dar à luz os quatro!” – exclamou a corajosa mãe, que foi apoiada pelo marido na decisão.

Emma lembra que foi tomada por uma enorme sensação de amor quando soube que vinham quatro.

Assumiu então a decisão de ficar com todos e fazer quanto estava a seu alcance para dar à luz quatro bebês saudáveis.

“Cada vez que eu ia ao hospital – conta – eles só me falavam dos riscos e perguntavam se eu não queria abortar dois deles. Mas eu pensava que cada vez que eu olhasse para os dois sobreviventes eu iria me lembrar dos outros dois que perdi. E esse pensamento rachava meu coração”.

Emma se sentia sob imensa pressão e angustiada. Quando o médico veio com a “pressão final” – pois era a data limite para o aborto – “nós já sabíamos que seriam quatro meninos e, assim que ele acabou de falar, respondi que nossa decisão era definitiva”.

Afinal, saudáveis e dois meses antes do prazo nasceram os quatro bebês, que cheios de saúde completaram um ano de idade no dia 29 de fevereiro (1º de março) de 2013.

Os quadrigêmeos Zachary e Joshua (idênticos), Reuben e Sam foram concebidos naturalmente. Trata-se um caso raro, mas não anormal: acontece um caso em cada 750 mil.

Os quatro dão trabalho, mas a paz e a alegria de consciência mais a bênção de Deus pagam todos os esforços

“Não sabíamos como nos viraríamos depois financeira e materialmente, mas sentíamos que acabaria aparecendo um jeito”, explicou a mãe.

“Toda noite eles acordam e choram um após o outro, acordam até o Luke (o primogênito). Nossa vida parece esgotadora” conta Emma

E os quatro vão crescendo, e fazendo muita bagunça enquanto brincam.

Mas nada tira ao casal a alegria e a paz da consciência limpa, sem falar da bênção de Deus que paira sobre aquele lar.

 

8 COMENTÁRIOS

  1. Tudo é possível quando o AMOR nos traga para dentro do coração de DEUS. Quando isso acontece, DEUS passa agir maravilhas em nossas vidas. Parabéns mamãe ! Vc é uma filha muito querida de DEUS.

     
  2. Muitas mulheres que dizem ser donas de seus corpos poderiam seguir este belissimo exemplo. Esta é uma das duas formas de serem donas de seus corpos: uma é assumir a gravidez, com este caso. A outra é preservar-se de gravidez inesperadas ou indesejadas.

     
  3. O governo é anticristo e se mostra assim,luta sempre por morte,morte aos pobres aos deficientes,é a chamada eugenia,só deve viver quem é “forte”.MÉDICOS ANTICRISTO, FIZERAM VOTOS DE SALVAR VIDAS, EM EM NOME DE SEU MESTRE, O DEMÔNIO, AGORA QUEREM MATAR?HÁ UM PREÇO À PAGAR:APRÓPRIA ALMA.

     
  4. Tenho cinco filhos, e a última ‘ pediu ‘ para nascer … Fiquei emocionado com o presente caso e lembrei de minha caçula – hoje todos maiores …. Outra hora eu conto …

     
  5. Se fosse minha mulher eu mandava dizer… “Não vou assassinar dois filhos meus, mas podemos te matar o que acha? Estaria mais segura livre de um médico assassino.”

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome