Malabarismos para “provar” o aquecimento global

Não há aquecimento global desde 1998, constatam os instrumentos de medição do clima. Mas uma equipe liderada por Robert Kaufmann, do Departamento de Geografia da Universidade de Boston (EUA), tentou salvar a face dos “aquecimentistas”. O trabalho entrou na história como uma das maiores piruetas para justificar o injustificável. Ele assevera que a fabulosa emissão de súlfuros-poluintes por parte da China impediu que o “aquecimento global” aparecesse nas medições. Segundo essa visão, enquanto a sociedade capitalista teria aquecido a temperatura global, a poluição chinesa e outros fatores “salvaram o planeta”.

Para Judith Curry, do Georgia Institute of Technology, o argumento “é totalmente não convincente” do ponto de vista científico.

Fonte: Revista Catolicismo, Agosto 2011

 
COMPARTILHAR
Artigo anteriorCaravana em defesa da Família
Próximo artigoDá o pé, louro
Catolicismo é uma revista mensal de cultura que, desde sua fundação, há mais de meio século, defende os valores da Civilização Cristã no Brasil. A publicação apresenta a seus leitores temas de caráter cultural, em seus mais diversos aspectos, e de atualidade, sob o prisma da doutrina católica. Teve ela inicio em janeiro de 1951, por inspiração do insigne líder católico Plinio Corrêa de Oliveira.

1 COMENTÁRIO

  1. Não é possível que as pessoas continuem a acreditar que o movimentos ambientalistas (os mais conhecidos, ao menos) são constituídos por pessoas sem nenhuma ideologia. É verdadeiramente impensável que depois dos relatos e argumentos aqui apresentados ao longo da existência deste site não tivessem já chegado a essa conclusão, arriscaria dizer que estariam de má fé.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome