Cemitério da Consolação – um local de silêncio e recordações

Fundado em 10 de julho de 1858, com uma área de 76.340 m², o cemitério da Consolação, em quase sua totalidade, possui túmulos históricos, com alamedas ricamente arborizadas e conta com mais de 300 monumentos artísticos.

Mas, seu maior patrimônio são os 8.500 túmulos, onde descansam personagens insignes  da história paulista e do Brasil.

Um cemitério é um campo santo, onde nossos antepassados são reverenciados, um lugar de silêncio, respeito, meditação, recordações.

A reverência aos mortos é um aspecto capital de todo povo civilizado, por seu caráter religioso, familiar e afetivo.

Roubos

Mas esse patrimônio está em uma situação crítica. Falta de segurança, roubos frequentes e violações de  mais de 400 túmulos.

Mais de 400 túmulos no cemitério da Consolação foram alvos de roubos e profanações
Mais de 400 túmulos no cemitério da Consolação foram alvos de roubos e profanações

Profanações patrocinadas pela Prefeitura

Se não bastasse isso, a Prefeitura de São Paulo está promovendo programas ditos “culturais”, como projeções de “filmes de terror”, que violam a finalidade essencial do cemitério.

O que o leitor pensaria se soubesse que no lugar onde seus parentes estão enterrados há exibições de filmes ou peças de teatro cujos títulos seriam como esses: “As Sete Vampiras”, “Excitação” e “Ninfas Diabólicas”? Não é difícil imaginar o conteúdo de tal programação nem o tipo de público que acorre para tal evento.

Cemitério da Consolação é alvo de profanações
Cemitério da Consolação é alvo de profanações

Se o próprio Estádio do Pacaembu, criado para finalidade esportiva e que por decisão judicial teve nele proibidas quaisquer outras atividades não afins com o esporte, com muito mais razão deve ser protegida a finalidade de um cemitério, local de recolhimento e respeito aos mortos.

Público assiste encenação no cemitério da Consolação
Público assiste encenação no cemitério da Consolação.

MDCC – Movimento em Defesa do Cemitério da Consolação

No dia 31 de julho de 2015, moradores, concessionários e líderes comunitários se reuniram para debater a condição em que está o cemitério da Consolação e o que poderia ser feito no intuito de colaborar com as autoridades, a administração do cemitério e a população para preservar tão importante patrimônio religioso, histórico e cultural. Nessa ocasião fundaram o MDCC – Movimento em Defesa do Cemitério da Consolação, movimento sem fins lucrativos e apolítico.

Envie para o MDCC seu protesto que será anexado a carta que será entregue à Prefeitura. Acesse a página de Facebook do movimento onde o leitor poderá entrar em contato com o movimento:

https://www.facebook.com/MovimentoDefesaCemiterioConsolacao

 

2 COMENTÁRIOS

  1. Eu gostaria de saber como o atual prefeito de São Paulo, o Senhor Fernando Haddad do Partido dos Trabalhadores (PT) conseguiu se eleger, por acaso foram os que recebem o bolsa esmola família que conseguiram eleger Fernando Haddad ? Mas eles não são a minoria das minorias ? É fácil botar a culpa no pobre manipulado por esta gentalha comunista! Quem elegeu Fernando Haddad para a prefeitura de São Paulo, foi a classe média de maioria católica! Agora este comunista maldito blasfema contra a tua religião e você fica indignado ? CATÓLICO CRIA VERGONHA NA CARA! O problema é que muitos daqueles que se dizem católicos, não são católicos na prática, frequentam centros espíritas, macumba, votam em partidos comunistas, são como os fariseus, por fora aparentam justiça, mas por dentro são SEPULCROS CAIADOS!

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome