Militantes do movimento homossexual de Jundiaí (SP) tentaram atrapalhar a Caravana Cruzada pela Família. Utilizando-se de ameças, ofensas e blasfêmias eles tentavam impedir que os transeuntes assinassem. Vendo o absurdo a que chegaram, as próprias pessoas foram discutir com eles.

No vídeo abaixo, gravado por uma senhora que estava assistindo à campanha do IPCO em Jundiaí, vê-se a agressividade verbal do movimento homossexual contra uma mãe com seu filho no colo. Depois de perceber o erro em confessar que para eles “Deus não existe”, os militantes homossexuais recorreram a um subterfúgio: “Mas, por que Deus não me ama?”.

Ora, por que que eles estão preocupados em ser amados por um ser que dizem não existir? Vejam no vídeo abaixo:

Acompanhe a caravana!

Inscreva-se em nosso canal e acompanhe os próximos vídeos!

Durante todo este mês de Julho de 2015 os jovens caravanistas percorrerão o País em defesa da Família!

 
COMPARTILHAR
Artigo anteriorPara baixo, marche!
Próximo artigoAmérica: esperança do século XXI
Ação Jovem do IPCO
A Ação Jovem do IPCO é o setor de promoção de campanhas e atividades públicas do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira realizadas com o intuito de defender e preservar os pilares básicos da Civilização Cristã.

12 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns, caravanistas, que este vigor se perpetue em defesa de nossas famílias. Realmente ficamos orgulhosos de vocês. Força jovens, continuem lutando por nosso ideal que é o fortalecimento da família. Se eles pensam que vão atingir nossos filhos, nossas crianças, eles estão muito enganados. Jesus nos ama e protege as crianças inocentes. Disse Jesus: “Vinde a Mim as criancinhas, pois delas será o reino dos céus”.

     
  2. Solicitamos a caravana uma vinda em Teresópolis/RJ na Paróquia de Santo Antônio no bairro do Alto, grande paróquia atuante em defesa da família.

    Graça e Paz

     
  3. A ofensa é a arma usada por aqueles que não possuem argumentos. Isto se aplica a este movimento homossexual.
    Parabéns, caravanistas, continuem sempre com esta brilhante atuação!

     
  4. Olá, colegas leitores do IPCO, pena que os valores aqui defendidos estão caindo em solo adubado onde já brotaram as sementes atiradas pelo semeador.Somos redundantes e falamos uns para os outros o que já é consenso entre nós. Estamos unidos na mesma fé e seguimos em frente com os olhos fixos na Cruz! Os que desta fonte bebem já creem, já defendem as palavras de Deus, escritas na Bíblia. A verdadeira sabedoria, escrito está, é “o temor ao Senhor”. Sinto-me extremamente mal vendo pessoas dizerem absurdos e ofensas a Deus, bem como aos seus seguidores. Sinto pena da sociedade que está se perdendo, em velocidade cada vez maior e incontrolável ( agora o foco são as crianças ), rumo ao prazer, à desobediência, ao pecado e ao caminho da perdição. Sinto também orgulho dos cristãos corajosos que arregaçam as mangas, sem nenhum constrangimento, para defender nosso Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. Não somos preconceituosos nem homofóbicos… SOMOS CRISTÃOS!

     
  5. Maravilhoso…. é impressionante a impotência do anarquismo diante das coisas de Deus e do poder da Virgem Maria… essas bestas incoerentes, bípedes sem plumas, só têm como argumento a estupidez, o terror que não assusta nem criancinhas. Que Nossa Senhora continue nos cobrindo com seu manto de amor e misericórdia.

     
  6. Os Caravanistas da Cruzada pela Família têm sido verdadeiros Heróis do cristianismo. Em Curitiba, há algum tempo, enfrentaram verdadeiros trogloditas, aqui na Bahia, em Salvador, também. Tem sido dessa forma muitas vezes. Interessante é que a Cruzada pela Família não trabalha para ofender os homossexuais, mas para defender valores que são inerentes à civilização humana: A FAMÍLIA. Ora se os homossexuais são tão agressivos, truculentos e violentos quando um grupo de caravanistas leva a defesa da Família ao mundo, como querem pleitear a condição de “família” articulada por relações homoafetivas, inclusive adotando crianças para “legitimar” o conceito de família?

    JOSÉ PLÍNIO DE OLIVEIRA
    (Serrinha – Bahia)

     
  7. Os “humildes defensores da tolerância” são os grandes intolerantes, afinal. Não poderia ser de outra maneira. A mentalidade revolucionária é assim mesmo. Muitos deles não passam de idiotas úteis do sistema. Os “esclarecidos” já podem ostentar sua estrelinha de integrantes do “imbecil coletivo”.
    Miserere nobis, Domine!

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome