Na Alemanha, a polícia prende por 40 dias os pais de crianças que não foram à aula de Ideologia de Gênero

Leone Grotti/Tempi.it

Em 24 de outubro um policial [bateu na porta] da família Martens, em Eslohe, um pequeno município da Renânia do Norte-Westfalia, na Alemanha. Enquanto abria a porta, Eugen já sabia o motivo dessa visita: a prisão de sua mulher e mãe de seus nove filhos, Luise. Sabia tudo antecipadamente porque pelo mesmo motivo ele tinha sido preso em 15 de agosto de 2013.

Eugen e Luise Martens não levaram seus filhos à aula de sexo e gênero – ele já está preso, ela foi presa quando terminou de amamentar.
Eugen e Luise Martens não levaram seus filhos à aula de sexo e gênero – ele já está preso, ela foi presa quando terminou de amamentar.

O que este casal de 37 anos fez de tão grave para ser preso? Não matou, não roubou nem prejudicou ninguém. Sua única culpa é serem pais de uma menina que se negou a participar, por duas vezes, das aulas de educação sexual previstas para a escola primária.

No ano passado, Luise não foi presa junto com seu marido porque estava grávida. Neste ano, o policial não a levou à força, como deveria, porque ainda está amamentando o filho mais novo. No entanto, isto não acaba por aqui. “A promotoria aplicará a decisão do juiz”, afirma o policial no vídeo que pode ser visto abaixo.

Manifestação de pais alemães

“Muitas famílias na Alemanha estão na mesma situação que o casal Martens”, declarou ao site Tempi.it, Mathias Ebert, casado, pai de quatro filhos, que depois de ter sido informado da história dos Martens, decidiu fundar, em Colônia, a Associação Besorgte Eltern (“Pais preocupados”, http://besorgte-eltern.net). O movimento já organizou várias manifestações na Alemanha, com milhares de participantes para que se debata publicamente este escândalo gigantesco e se impeça a corrupção de nossos filhos que, a partir dos seis anos, devem participar de aulas de educação sexual, nas quais se propõe a Ideologia de Gênero.

Tempi.it: Por que razão, se uma menina falta duas horas de suas aulas, seus pais são presos?
Mathias Ebert: Na Alemanha a escola é obrigatória e se uma criança falta às aulas, a escola tem obrigação de denunciar os pais e o tribunal pode multar essa família. Por isso, o casal foi multado em trinta euros. O que é um absurdo, porque a filha deixou a aula por conta própria.

Tempi.it: Por que a família não pagou?
Mathias Ebert: Porque é uma questão de princípio. O que aborrece é que o tribunal usa dois pesos e duas medidas. Algumas crianças não vão à escola durante meses e não acontece nada a seus pais. Mas quando uma menina falta a duas horas da aula de educação sexual, a família é imediatamente denunciada. É injusto e, de fato, no vídeo que fizemos, o policial está incomodado e culpa a promotoria.

Tempi.it: Por que a menina não queria participar das aulas de educação sexual?
Mathias Ebert: Porque o conteúdo das lições é perverso. Não apenas se ensina às crianças como funciona o sexo entre homens e mulheres, mas os põe diante de uma “variedade” de práticas sexuais: sexo oral, sexo anal e muito mais.

Desde a escola primária dizem às crianças que seu gênero não está determinado e que não podem saber se são meninos ou meninas; que devem refletir. Isto, para mim, se chama manipulação das crianças pequenas.

Tempi.it: Além do caso da família Martens, existem outros?
Mathias Ebert: Certamente. Não conheço o número exato de pais presos, mas só o pequeno grupo de pais da cidade de Paderborn (150.000 habitantes) passou, ao todo, 210 dias na prisão. É um escândalo enorme, também, porque são as próprias ciranças que querem sair da aula. Na cidade de Borken, por exemplo, em uma aula, a lição perturbou tanto as crianças que seis delas desmaiaram. [Lo cuenta Stern.de].

Manifestação de pais alemães

Tempi.it: Quanto tempo estes pais devem passar na cadeia?
Mathias Ebert: Depende. Um pai com quem falei recentemente aqui em Renânia do Norte-Westfalia, passou 21 dias preso, e sua mulher corre o risco de sofrer a mesma pena porque o filho abandonou as aulas por sua própria vontade. Outros permaneceram presos por até 40 dias, mas ninguém os escutou. Ninguém permite que levantem a voz e protestem

Tempi.it: No entanto, a história dos Martens é conhecida em toda Alemanha.
Mathias Ebert: Sim, porque são pessoas muito corajosas. Optaram por fazer conhecida sua história e isto não é fácil, visto que a maioria dos outros pais não fala destas coisas.

Tempi.it: Por quê?
Mathias Ebert: Porque têm medo. Na Alemanha, quando uma pessoa sofre uma punição, passa a ser considerada como uma “criminosa”. Por isso, não é difícil que te intimidem. No entanto, eu estou tentado mobilizar estas famílias para que suas histórias saiam à luz do sol.
Desde o primeiro momento a família Martens falou publicamente e foi espetacular: se estes fatos forem conhecidos por uma grande maioria de pessoas, finalmente se debaterá sobre eles. Não se dá o peso justo às coisas: na Alemanha, um estuprador é liberado se não tiver antecedentes criminais, enquanto que se prendem pais honestos.

Momento em que a polícia chega à casa dos Martens em Eslohe para lembrar que a mãe ainda deve passar pela prisão por negar que seus filhos recebam doutrinação de gênero.
Momento em que a polícia chega à casa dos Martens em Eslohe para lembrar que a mãe ainda deve passar pela prisão por negar que seus filhos recebam doutrinação de gênero.

Tempi.it: O que pedem em suas manifestações?
Mathias Ebert: Que os sentimentos das crianças não sejam perturbados. Não é justo. É uma violência para com eles. Está claro que se deixam as aulas é por causa do clima que respiram em casa, mas isto é errado? É errado que uma criança tenha determinados valores transmitidos por sua família e viva de acordo com eles? Creio que não. No entanto, nosso primeiro objetivo é que se fale destas coisas: este é o motivo pelo qual manifestaremos, discutiremos com os meios de comunicação, para que todos conheçam os fatos.

Tempi.it: Por que o senhor fundou a Associação Besorgte Eltern?
Mathias Ebert: Tenho quatro filhos, sou teimoso como meu amigo Eugen e quando acontecer comigo, sei que poderei acabar da mesma forma. Mas isto é uma loucura. Além disso, descobri que milhares de pais alemães estão unidos por este trauma e estão do nosso lado. As pessoas nos dão cobertura e isto nos dá força.

Começamos a protestar em janeiro e agora, uniram-se a nós milhares de pessoas. Este movimento é importante, porque somente se estivermos informados poderemos nos defender. E se hoje nossos filhos forem corrompidos, o futuro de nosso país logo estará corrompido. E já não haverá mais solução.

Traduzido por Aline Rodrigues
Fonte: Observatório Interamericano de Biopolítica

 

14 COMENTÁRIOS

  1. JOSÉ PLÍNIO DE OLIVEIRA:
    No Brasil, atrocidades nefastas desse “gênero” não podem vir a ser impostos à grande maioria da população. O Estado brasileiro é laico, mas não pode ser leviano e muito menos promíscuo. Por isto é que os cristãos católicos lutam e defendem a DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA EM TODA A SUA PLENITUDE. Inclusive a dignidade humana das pessoas que seguem “orientações sexuais” opostas aos princípios ensinados pelas ESCRITURAS SAGRADAS. A PALAVRA DE DEUS trabalha pela salvação do homem em todos os sentidos, preservando a unidade da família. Óbvio que não é muito fácil alcançar este nível de entendimento; a não ser pelo estudo aprimorado e pela reflexão profícua. A Igreja não se cansa de ensinar aos seus filhos e filhas os caminhos pelos quais se constrói a PAZ, a concórdia, a compaixão, o respeito pela pessoa humana, a compaixão e a caridade. O Brasil não pode imitar exemplos de um país que exterminou milhares de judeus, povos de outras confissões e até homossexuais. O Brasil é uma nação que têm muitos dos seus filhos e filhas reiteradamente a favor da VIDA e jamais cumplíces da tirania da morte.

    JOSÉ PLÍNIO DE OLIVEIRA
    (Serrinha – Bahia)

     
  2. Votei no deputado Jair Bolsonaro, mesmo sabendo que ele é a favor do controle de natalidade, enquanto um mal menor a ser escolhido, pois pelo menos ele luta FEROZMENTE contra a ideologia de gênero que quer se implantar nas escolas.

     
  3. Caros amigos republicanos e liberais. Precisamos continuar lutando para que esta esquerda perversa saia definitivamente do poder, para que tal situação não chegue ao Brasil. Se Deus quiser não chegará!Minha filha estuda num colégio particular, e não há nem sombra de “gênero” por lá. Estou atendo. Sempre falo com os pais. Estamos vigilantes. Se algum dia chegar algum material do MEC, ou do próprio colégio, faremos uma fogueira bem grande com o material. Não tem quem faça minha filhinha assistir aula de educação sexual!! Jamais. Tiro da escola, faço homeschooling, mas não permitirei! Não permito e ponto final! Chamaremos o Capitão América do Sul, o grande Dep Jair Bolsonaro. Ele e outros estão conosco! Coragem e avante amigos.

     
  4. A Revolução parece estar no auge de seu avassalador poder contra a Civilização Cristã . Fica difícil acreditar que um país extraordinariamente desenvolvido como a Alemanha, seja vítima deste atentado contra a liberdade e dignidade humana. Há um profundo mistério que emana do Mal. Isso torna difícil para os cristãos enfrentarem os inimigos, que hoje se esgueiraram por todas as brechas, deixadas pela decadência moral do mundo.

     
  5. José Silveira Viana,

    Promotoria e justiça aparelhados pelo marxismo cultural. A Alemanha está mais adiantada nessa matéria. Usar da violência para colocar goela abaixo essa porcaria de ideologia do gênero é uma barbárie. Aliás, caminhamos no mesmo sentido. A sociedade terá de manifestar firmeza contra essa bandalheira.

     
  6. Ouvi ou li, não me lembro mais, que a inquisição foi criada porque estavam matando e crucificando crianças na Semana Santa. Isto que estamos vendo hoje é muito pior: “Não temas o que mata o corpo mas aquilo que mata a alma”.

     
  7. Acredito que a maioria dos juízes são sérios e tentam fazer um bom trabalho, mas passam muito tempo encerrados em seus gabinetes e acabam perdendo contato com a realidade. Muitos deles não fazem nem ideia do jogo de poder por trás das ideologias de gênero e da mentalidade politicamente correta. Talvez seja hora de promover algum tipo de campanha de conscientização dos juízes.

     
  8. No Brasil, atrocidades nefastas desse “gênero” não podem vir a ser impostos à grande maioria da população. O Estado brasileiro é laico, mas não pode ser leviano e muito menos promíscuo. Por isto é que os cristãos católicos lutam e defendem a DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA EM TODA A SUA PLENITUDE. Inclusive a dignidade humana das pessoas que seguem “orientações sexuais” opostas aos princípios ensinados pelas ESCRITURAS SAGRADAS. A PALAVRA DE DEUS trabalha pela salvação do homem em todos os sentidos, preservando a unidade da família. Óbvio que não é muito fácil alcançar este nível de entendimento; a não ser pelo estudo aprimorado e pela reflexão profícua. A Igreja não se cansa de ensinar aos seus filhos e filhas os caminhos pelos quais se constrói a PAZ, a concórdia, a compaixão, o respeito pela pessoa humana, a compaixão e a caridade. O Brasil não pode imitar exemplos de um país que exterminou milhares de judeus, povos de outras confissões e até homossexuais. O Brasil é uma nação que têm muitos dos seus filhos e filhas reiteradamente a favor da VIDA e jamais cumplíces da tirania da morte.

    JOSÉ PLÍNIO DE OLIVEIRA
    (Serrinha – Bahia)

     
  9. «A quem escandalizar um destes pequenos que acreditam em mim, mais lhe valeria que pendurasse ao pescoço uma dessas pedras de moinho que os asnos movem e se afundasse nas profundezas do mar» (Mt 18, 6)

     
  10. O Brasil não está longe disto.
    Estamos vivendo em uma sociedade dirigida por autoridades em estado de demência.
    No Brasil vemos isso : só o fato de se querer impor a tal “Ideologia do Gênero”, só o fato de se PROPOR essa loucura, mostra a total insanidade destas autoridades. Em todos os níveis !!!!
    Eu não sei onde isso vai parar ….
    EU, DISSE NA CARADE UM MILITAR QUE ESTAVA DANDO GUERDA NO MOMENTO DA VOTAÇÃO PARA ESSA TAL “IDEOLOGIA”, NA CÂMARA MUNIPAL : SE ESSA PORCARIA PASSAR TENHA-ME O ESTADO COMO INIMIGO.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome