Negro, pobre, ex-escravo, um exemplo para nós…

4

… mas a esquerda católica nunca fala dele. Por que essa discriminação?

2006_04_28_Grigsby_WhyWould_Pierre_Toussaint

É simples. A esquerda dita católica oculta com cuidado, com alta discriminação, tudo quanto possa desmentir sua querida e anticatólica tese de que as classes sociais se odeiam, a começar pelas mais pobres, que desejariam suprimir as mais ricas.

Pois gostaria de tratar não de um pobre, mas de um paupérrimo. Pierre Toussaint (1766 –1853) foi escravo de católica família de nobres franceses, proprietária de plantação de cana de açúcar em Saint Pierre (hoje Haiti).), viveu feliz trabalhando na casa de seus donos, sendo encorajado por eles a ler e escrever devido à sua inteligência e precocidade.

Surpreendente não? A muitos, assim parece.

Quando o clima da Revolução Francesa atingiu aquela ilha, mudou-se ele com seus senhores para Nova York, onde aprendeu a profissão de cabelereiro, na qual logo se notabilizou, tornando-se o preferido da elite local. Com isso, pôde sustentar sua dona quando esta perdeu o marido e a fortuna.

É mesmo o que leu: este ex-escravo ajudou a sustentar a ex-dona, quando esta empobreceu! Sem nenhuma retaliação de sua parte mas com grande dedicação.

Casou aos 45 anos com uma escrava que resgatara.

Toussaint morreu octogenário, sendo enterrado na igreja de Saint Peter, que ajudou a construir e frequentou até sua morte, durante sessenta anos.

É venerável. Se forem retirados os véus com que se cobre sua figura, poderá se tornar um verdadeiro modelo para todo mundo católico!

 

4 COMENTÁRIOS

  1. Um filho que, após um desastre na vida, vai morar na casa do pai, este acolhe-o sempre; mas o pai que vai morar na casa do filho, sofre geralmente. Jesus Cristo disse algo similar no Evangelho, em cuja passagem não me recorre agora. Mas nos faz lembrar também do exemplo da parábola do amigo importuno e a parábola do rico insensato. Esse escravo não tinha vínculos de sangue e nenhuma obrigação com sua ex-dona, mesmo assim acolheu-a. É um exemplo da gratidão e misericórdia divina, um exemplo a ser seguido por nós cristãos. Esquerda católica?! Ou é-se católico ou não é, ou se está em comunhão com a Igreja ou não. Paz e Bem!

     
  2. Li a vida deste Venerável e é mesmo muito edificante. Outra figura de negra, ex-escrava, canonizada pela Igreja, Santa Bakita é uma ilustre desconhecida no Brasil. Por que não se fala dela como exemplo para as mulheres negras deste país? Porque é um exemplo de humildade, de compostura e de alegria de ser uma filha do bom Deus independente de sua origem. Ela recebeu a graça de conhecer a verdadeira Igreja e se tornou religiosa do Instituto onde aprendera as verdades da Fé e ali se santificou. Que estes Santos de ébano alcancem a conversão e a salvação do povo brasileiro!

     
  3. Ex-escravo ajuda a sustentar a ex-dona quando esta empobreceu!
    Se um amigo meu, fizesse um relato desses, eu diria: Que é isto? Estais
    delirando? Isto é estória de pescador!
    É o único exemplo na história da humanidade! Vai ser difícil
    alguém produzir algo igual!

     
  4. Poxa vida, que história admirável. Como estudante de história esse relato de vida faz toda um diferença para mim, que tenho de enfrentar as esquerdices universitárias todos os dias.

    Irei pesquisar mais sobre este notável homem.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome