Nigéria: Mais de 500 católicos martirizados e 20 igrejas destruídas

Nigéria perseguições

Mais de 500 católicos foram martirizados e 20 igrejas e casas paroquiais destruídas pela seita islâmica Boko Haram no nordeste da Nigéria de 2009 até hoje. 

O devastador panorama foi descrito em artigo publicado pela Catholic News Service of Nigéria, agência de notícias promovida pela Conferência Episcopal Nigeriana. Ele é assinado por D. Oliver Dashe Doeme, bispo de Maiduguri, capital do Estado de Borno, lugar onde a seita Boko Haram foi fundada em 2009.

A agência Fides, órgão de Informação das Pontifícias Obras Missionárias do Vaticano, difundiu o resumo no Ocidente. 

Numa entrevista de 2011 à Agência Fides, Dom Doeme denunciou que a referida seita fundamentalista islâmica “tratava-se no início de um grupo criado para defender os interesses de alguns políticos, mas em seguida foi transformado numa seita violenta”.

Por sua vez, o ex Chefe do Estado Maior nigeriano, Marechal Al-amin Daggash, denunciou que misteriosos helicópteros fornecem abastecimento aos terroristas em seus refúgios. O fato foi confirmado por veteranos líderes políticos e militares dos estados de Yobe e Borno, epicentro da guerrilha anticristã, segundo a mesma agência

“As autoridades sabem que helicópteros transportam armas, munições, alimentos e medicamentos até os ninhos dos insurgentes”, disse o Marechal Daggash.

E perguntou: “Como foi possível que um pequeno bando desorganizado de jovens desviados se tenha transformado numa perfeita máquina de assassinar, bem armada e bem organizada, que se move livremente em colunas de veículos com apoio de helicópteros?”

Líder e militantes fundamentalistas do Boko Haram.
Líder e militantes fundamentalistas do Boko Haram.


Os bispos da Nigéria concordaram: “Nós precisamos compreender como é que um grupo local como o Boko Haram, que até há pouco usava somente arcos e flechas, agora joga bombas”, disse em 2011 D. Inácio Ayau Kaigama, Arcebispo de Jos e presidente da Conferência Episcopal da Nigéria.

Na verdade, não há muito a descobrir; basta retirar dos olhos as escamas falsamente “ecumênicas”: os governos e líderes islâmicos “moderados” alimentam a agressão anticristã dos fundamentalistas em todo o mundo..

 

3 COMENTÁRIOS

  1. Ecumenismo, “defesa de minorias religiosas/seitas” acaba no
    sacrifício de alguém, (invariavelmente um cristão), quer ex.:
    fuzila um muçulmano pelo fato dele seguir “ALA”.

    PAZ E BEM À TODOS.

    P.S.: Na Síria estão crucificando cristãos.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome