O Brasil não quer a lei da palmada, Sr. Presidente!

O projeto de lei que cria a Lei da Palmada foi assinado e enviado ao Congresso Nacional pelo Presidente Lula, no último dia 14 de julho.

Está comprovado. Os brasileiros não aprovam a chamada Lei da Palmada, um projeto de lei enviado ao Congresso Nacional pelo Presidente Lula, no último dia 14 de julho, para proibir a prática da palmada, de beliscões e de castigos físicos em crianças e em adolescentes. (Ver “Lei contra a palmada: governo coloca os pais no banco dos réus”).

É o que revela a pesquisa Datafolha feita na semana passada em todo o país. Disseram ser contra o projeto de lei 54% dos 10.905 entrevistados. Apenas 36% revelaram ser favoráveis à proposta do presidente Lula. O projeto segue a trilha do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), lei aliás muito questionada porque os menores infratores acabam sem nenhum tipo de punição.

A pesquisa revela que a palmada está incorporada à cultura nacional e é vista como um instrumento tradicional e aceitável no esforço de educar crianças. E aos brasileiros não falta o bom senso: “A maioria das pessoas distingue entre a palmada eventual e o mau trato às crianças”, comenta Fernando de Barros e Silva.

Segundo a “Folha de São Paulo” (27-7-10), “entre os argumentos dos que defendem o recurso às palmadas destaca-se a defesa do espaço privado, da casa, onde não competiria ao Estado interferir”.

Uma leitora, Giselle de Aguiar, de Sorocaba (SP), escreve: “A lei proibindo a palmada, se promulgada, usurpará o pátrio poder em favor do Estado. Os que a propõem partem do princípio de que os pais não sejam capazes de educar seus filhos. Colocam no mesmo plano os desestruturados, capazes de descontar nos filhos suas fraquezas e frustrações, e os que amam os filhos o suficiente para desferir, em casos de necessidade (que só dedicados pais amorosos podem avaliar), uma palmada para garantir a uma criança a estrutura que sustentará um futuro cidadão realizado e produtivo”.

“Tomei poucas palmadas e foram bem dadas. Na hora, senti que era um castigo. Agora só tenho razões para dizer quão certa minha mãe estava”. Quem fala aqui é José Gregori, 80 anos, figura pública ligada à defesa dos direitos humanos.

Veja agora o que disse o jogador William, 33 anos, capitão do Corinthians: “Levei palmada e apanhei com vara de árvore. Me ajudou a saber os limites. Se a lei proíbe qualquer tipo de contato físico, as crianças podem crescer sem limites”.

O leitor Mauricio Alves, de Vila Velha (ES): Apanhei quando criança. Meus pais sabiam porque batiam e nós sabíamos porque apanhávamos. Assiste-se à derrocada da educação em nome de uma modernidade bestial e grosseira, sem freios e sem respeito”.

Mais uma vez, a história se repete. O Presidente Lula apresenta ou fomenta leis, programas, códigos e estatutos que contrariam a vontade do povo brasileiro. Como exemplo, basta citar o PNDH3, o Estatuto da Igualdade Racial e o novo Código Florestal. Na nossa atual democracia, a vontade do povo não tem vez. Mesmo quando as pesquisas mostram que o governo está no mau caminho.

 

24 COMENTÁRIOS

  1. Está clara a pérfida intenção do Ex-presidente Lula, do seu partido ditatorial e outros da mesma linha da estrema esquerda comunista de destruir a Família brasileira como instituição sagrada da humanidade, e impor uma visível ditadura e perseguição até subjugar os pais de família e transformá-los em escravos de sua maldita ideologia sectária, ao mesmo tempo que transforma os filhos em propriedades da máquina ideológica e os faz meros instrumentos de poder ditatorial para a realização dos seus crimes mais hediondos, inclusive contra os próprios pais, levando a humanidade ao mais completo desprezo pela sua própria honra e dignidade para transformá-la em fantoche sociopata sem Deus e desprovida dos valores supremos que somente Deus nos pode conceder.
    Não é de se admirar as atitudes desses celerados ateus marxistas e as suas expressões sempre carregadas de hipocrisias, mentiras e acintosas falsidades, sempre se referindo a um bem inexistente, capaz de cegar e atrair os ignorantes e idiotas úteis

     
  2. Se este ególatra tivesse ao menos levado uma palmada ou milhares, pelo que vemos ele mereceu, não seria hoje, este perniciono e deletário que é. O pai não os abandonou, fugiu de vergolha dos filhos que tinha. Sei do que estou falando. Brincavam e brigavam de se pegar correndo por dentro das casas dos vizinhos e ali, aproveitavam na passagem a pegarem tudo que lhes interessava, e isto corresponde ao que ? ao que ?

     
  3. Realizaram plebiscito para desarmar a população (que hoje está entregue à bandidagem), plebiscito tentando dividir o Pará (que geraria mais cargos públicos para eles), por que não fazem um agora para que os verdadeiros pais expressem suas opiniões? Uma palmada na bunda na hora certa, pode evitar que amanhã essa criança apanhe dessa polícia que todos nós conhecemos e que se utiliza de métodos bem menos ortodóxos do que uma palmada.
    A impressão que dá é que eles estão tentando medir até onde vai nossa passividade. É inaceitável que o estado se meta na educação de nossos filhos! O freio para os excessos já existe no “Estatuto da criança e do adolescente” (que já é pra lá de complascente com o menor infrator).

     
  4. as pessoas confundem muito palmada com espancar aonde deixa ematomas,pelo meu ponto de vista uma palmada,nao mata ninguem e nao lesa nenhuma parte do corpo.
    as pessoas antigas sao bem maisi educadas do que as pessoas de hoje devido à educacao que tiveram. Agora, tudo hoje pode. Daqui a pouco não vai poder nem castigar,depois reclamam pq tem um monte de bandido etc…a maioria sao pessoas que os pai nao souberam impor limites e sempre deixou fazer o bem querer.pra mim isso é um absurdo pois nada que temos podemos cuidar do jeito que queremos,carro,casa etc… agora nem dos nossos filhos;cade o livre abrito?realmente tem pessoas que excedem os limites onde espancam seus filhos,isso é errado e ruim realmete para o psicologico da crianca,mas tapinha,nada a ver,nunca ouvir dizer que uma pessoa sefreu problema fisico ou morreu por levar um tapa na nádega.vou falar o Brasil tem cada uma,é igual carro rebaixado,em qualquer pais q vc for pode rebaixar e modificar,aqui nao.tudo a favor do dinheiro né.qualquer religiao nao importa o Deus ensina que devemos educar e ser castigado pelo ato.concordo a nao violencia,mas daqui a pouco vc vai ta bricando com seu filho da um tapinha na[nádegaa] dele na brincadeira e quem tiver de longe pensar q ta batendo e ir preso injustamente;pq ele s nao se preocupam com os ladroes que vivem roubando nosso dinheiro e ta la de boa ai vai preso numa cela privilegiada.tenha santa paciencia.

     
  5. Eu infelizmente votei nesse governo algumas vezes, e por acreditar na liberdade, mas não acredito mais nesse pessoal, afinal porque votar em um projeto para punir pais já que eles não punem os bandidos? não será para aproveitar os serviços de graça? afinal punir bandido é difícil, e cidadãos não resistem a polícias!

     
  6. Quem cuida do meu filho sou eu é esta é a resposta dos pais brasileiros, esta é a resposta de quem paga tributos descontados no demonstrativo de pagamento esta é a resposta de quem cumpri com suas obrigações e paga seus impostos.
    Vamos colocar em votação a prisão perpétua para crimes ediondos, para deputados, vereadores, senadores ministroas que roubam os crofres publicos vamos aprovar vamos, vamos ver se o congresso tem coragem de colocar umalei como esta em votação vamos vamos colocar em votação roubou dos cofres publicos prisão perpétua com todas as restrições possiveis para um ser humano.
    Esta questão não deve ser discutida neste momento deve-se discutir neste momento a prisão perpétua sabem porque porque o povo brasileiro ja esta ficando cansado de assistir ouvir que ministro roubou fez falcatrua, deputado fez acordo em licitação, vereador pegou dinheiro do governo para uso proprio, senador aprovou emenda para beneficio próprio vamos la vamos colocar em votação a prisão perpétua.
    Quando não se tem o que fazer é isso que da colocam coisas que não tem nada a aver para votar, esta na hora do povo brasileiro voltar a se manifestar, mesmo porque hoje nós não temos mais oposição a oposição acabou hoje nós só temos a situação, porque os politicos que nós temos hoje nem oposição sabem fazer acabou nosso país esta afundado na incompetencia dos politicos que dizem defender o povo brasileiro e defendem apenas o seu bolso.

     
  7. Marcia :

    Marcia :

    Acho que cada pai e mãe sabe o filho que tem, palmadas não mata e muitas vezes resolve. Não morri por levar palmadas quando era criança ou adolescente. E isso me ajudou muito a acordar…quando as palavras não surgiam efeito para disciplinar a minha indisciplina.

     
  8. Acho que cada pai e mãe sabe o filho que tem, palmadas não mata e muitas vezes resolve. Não morri por levar palmadas quando era criança ou adolescente. E isso me ajudou muito a cordar…quando as palavras não surgiam efeito para minha indisciplina.

     
  9. Amigos, Paz e Bem!

    ASSUNTO: ABORTAR PODE, DAR PALMADAS NÃO PODE!?

    Estou perplexo com a banalização das leis brasileiras. Lamentavelmente, o Estado brasileiro passo a passo interfere cada vez mais nas relações familiares. Trata-se de uma política ditatorial, levada a cabo pelo atual des-governo. Chega até a ser hilariante tal paradoxo!

    Vejam abaixo a excelente crítica de um sacerdote católico sobre o assunto:

    Pode abortar, mas não pode dar palmadas!?
    Sei que o uso dos sinais ortográficos acima (exclamação e interrogação) não é o mais indicado, pois uma frase deveria ter uma só entonação, mas faço esse uso de propósito, pra mostrar o quanto eu estou confuso com certas propostas de leis neste país. Creio que o leitor haverá de concordar comigo, ao fim desta leitura, que o assunto a seguir é, no mínimo, confuso.

    Em meados de julho o governo federal apresentou um novo projeto de lei, pelo qual passa a ser crime as antigas palmadas dadas nas crianças, como forma de correção-educação.

    Pe. Silvio, MIC
    Diretor do Apostolado da Divina Misericórdia

    Quanto às palmadas em si, não tenho uma opinião totalmente formada sobre serem ou não algo que traga um bom resultado. Como a maioria do povo brasileiro tem dito, eu também levei algumas quando criança e, ainda como a maioria, hoje vejo isso como parte integral da minha educação. Não vejo que me trouxe nenhum malefício. Não tenho mágoa dos meus pais por isso (das palmadas da minha mãe, lembro que eu me divertia, pois ela “batia” com tanta dó que, com certeza, doía mais nela mesma). Também não desenvolvi nenhuma outra conseqüência anti-social. Ao contrário,
    vejo que me ajudaram a desenvolver a correta noção de certo e errado.

    Ainda assim, deixo a discussão dos benefícios ou malefícios das palmadas ao especialistas. Respeito os educadores que dizem que há outras formas de educar, baseadas principalmente no diálogo. Seria mesmo o ideal (ainda que nem sempre o ideal se adeque ao real).

    Mas a minha confusão não está no sim ou não às palmadas. Esse é um assunto que a sociedade deve mesmo discutir. O que eu vejo como uma enorme contradição é o fato de que os “defensores das criancinhas”, contra a “famigerada” palmada, são os mesmos defensores do aborto. Afinal de contas, matar não é pior do que punir? Vejamos bem a discrepância que nos é proposta: de um lado o governo Lula grita em alto e bom som que o aborto deve ser um “direito” das mulheres, até o fim da
    gravidez, ou seja, que a criança no ventre materno, até 9 meses, pode ser trucidada, queimada com sal ou esquarteja e que isto está tudo bem. Uma criança que, como nos prova a ciência, já desde os primeiros meses começa a ouvir, perceber o ambiente e até mesmo, em dado momento, a sentir dor.
    Ao mesmo tempo, a criança que teve a graça de ter pais contra o aborto, não pode receber palmadas. Se as palmadas podem trazer conseqüências na personalidade da criança (não está comprovado!), o aborto não traz consequencias na sua personalidade, pois ela não terá oportunidade de desenvolvê-la, ela foi assassinada. Mas as conseqüências não se fazem por esperar nas mães que abortaram…

    A contradição em tudo isso é relativamente fácil de explicar. Parte da nossa sociedade, e principalmente os nossos governantes, expulsaram a vontade de Deus de suas vidas. Eles crêem, como Eva e Adão erroneamente o fizeram, que cabe ao homem decidir o que é certo e o que é errado, por si só. Daí tantas leis, muitas vezes contraditórias. Aliás, quanto mais longo for o código de leis de uma sociedade, mais essa sociedade demonstra estar confusa e doente. As leis são uma
    tentativa de coibir as tantas desordens dentro da mesma.

    Jesus disse aos fariseus: “…hipócritas! pagais o dízimo da hortelã (…), mas desobedeceis os pontos mais importantes da Lei: a justiça, a misericórdia e a fidelidade! (…) Guias cegos, coais um mosquito, mas engolis um camelo!” (Mt 23,23-24).

    Claro que toda lei que venha a defender as crianças é bem vinda, mas é hipocrisia defender de palmadas e, ao mesmo tempo, legalizar o aborto. A hipocrisia é fruto de um coração cheio de orgulho, que não ouve a Deus, mas somente a si mesmo. Que o Senhor, na sua misericórdia, nos dê governantes tementes a Deus e cidadão conscientes.

    Pe. Silvio, MIC
    Diretor do Apostolado da Divina Misericórdia

     
  10. Senhor Presidente, o Senhor Presidente! Pelo gosta de dar nas vistas, o senhor presidente assina tudo o que lhe põe diante dos olhos e para não ter hesitações não lê o que assina, aliás, procedimento que fez escola!
    Nós sabemos que há alguns pais, uma percentagem m´nima, que trata muito mal os seus filhos e, se eles não são capazes, a sociedade tem de coibir essa atitude. Mas, senhor presidente, já há leis que permitem isso. Não gaste papel inutilmente, agora que se converteu ao ecologismo e ao aquecimento. O senhor não viu que cada folha de papel tem mil litros de água?!

     
  11. Percebo que o senhor Presidente ainda não entendeu que palmadas educadoras é diferente de violência física. Teriam sim que dar suporte aos pais para melhor educarem seus filhos e não tirar deles o direito que lhes cabe conforme Deus pede em tantos momentos por exemplo: se os filhos fossem de direito do governo Deus então não os teriam confiados aos pais, e a estes lhes teriam dito que responderiam por eles no juizo final; nem teria dito que devemos (nós pais) castiga-los para não passar vergonha depois!!!!!!!!!
    Senhores lulisticos, acaso sabem mais que Deus que é o Criador de vós próprios?
    Pq não oferecem faculdades gratis e melhores condições de vida para que os filhos de hj possam ser ótimos pais amanhã?
    Proibir não irá resolver o problema da violencia, mas conceder possibilidades para melhores escolhas, sim!

     
  12. Todos os comentários aqui feitos são inteiramente pertinentes e eu subscreveria cada um deles. Contudo, é preciso sublinhar que o mais grave no decreto proibindo as palmadas é a ingerência indevida do Estado no recinto da família, abrindo um precedente gravíssimo. Pois daqui a pouco, como pretendiam os socialistas franceses, o Estado vai reivindicar o direito de educar as crianças desde a mais tenra idade, e até ditar como deve ser feita a decoração interior das residências…

     
  13. Engraçado! O presidente Lula quer proibir a justa correção paterna denominada “palmada”, alegando que é uma forma de violência doméstica. Mas ao mesmo tempo, esse mesmo presidente faz de tudo para aprovar a cruel lei do aborto. Ao meu ver, o aborto é a pior das violências, pois ele ASSASSINA uma criança indefesa e sem culpa alguma.
    Essa corja do PT vem há muito tempo falando de justiça social. Mas onde está essa justiça social onde o justo é violentamente punido e o injusto poupado? Isso não é justiça social, mas INJUSTIÇA SOCIAL.

    Que Nossa Senhora Aparecida ajude o Brasil a se livrar dessa crise espiritual e moral.

     
  14. Gostaria que o Presidente Lula criasse uma lei contra os planos de saude aumentarem tanto para quem tem mais de cinquenta anos, deveria ser tabelado, apartir de quarenta anos o plano se mantem o masmo valor. Hoje tenho 42 anos mas minha mãe de 70 anos pagaria aproximadamente uns 600 reais. Isso sim ajudaria os brasileiros não a lei da palmada…

     
  15. Tambem acho um absurdo essa lei. Dei umas palmadas em minha filha hoje com 12 anos e doia mais em mim, e as vezes ameaço meu filho de 8 anos e seguro o chinelo e ele na hora me obdece nem preciso dar umas chineladas. Se essa lei pega as crianças é que vão nos ameaçar. Sou contra qualquer tipo de violencia. Meus filhos me respeitam, não teem medo de mim. Mas eu levei muitas palmadas de minha mãe e não tenho nenhum problema psicológico e a amo muito.

     
  16. Entendam criaturas legisladoras, ocupem-se de coisas mais úteis, como por exemplo perguntar-se se podemos tornar a vida dos pais de nossas crianças menos estressantes, facilitando o acesso ao trabalho, facilitando o acesso de seus filhos a escolas próximas de sua residência, (sem que seja necessário estar na fila durantes noites para matricular seu filho naquela que é mais cômoda para crianças e pais). Queimem seus parcos neurônios tratando de dar a esses mesmos pais dignidade em seu trabalho e não bolsa isso e bolsa aquilo, é responsabilidade dos pais cuidar de seus filhos e responsabilidade dos governantes dar cidadania ao cidadão e por fim… pelo amor de Deus, mas, pelo amor de Deus!!! Possibilitem que professores possam ter dignidade em seu trabalho, podendo dar aulas em uma única escola tendo salário digno, assim teremos de volta grande auxílio na educação propriamente dita.

    E aí, entenderam senhores legisladores?
    Vão se olhar no espelho e prescutar quem são voces, que fazem aí, brincando de fazer leis. Pergunte-se se vale a pena enganar-se de que entendem algo de sociedade.
    De verdade? Vão catar coquinho!
    De Remédios Antonini faço suas palavras as minhas!

     
  17. Aqui no interior costuma-se dizer que é de pequeno que o pepino começa a entortar. Gente não é pepino, mas tem o livre arbítrio cumpre orientá-lo, muitas vezes, apenas uma advertência verbal não é o suficiente é preciso mostrar que o que ele faz traz conseqüências reais na vida.

     
  18. A educação começa em casa,com o exemplo, com o amor , a justiça, a compreensão, o diálogo, o perdão,enfim com o relacionamento,afetivo e disciplinar de dentro de casa.Foi assim que vivi minha infância e juventude.Ao casar e formar minha familia,continuei a ter a mesma conduta que aprendi ao longo da minha vida,Nesta conduta tambem foi inserida as vezes emque precisei de repreensão e por não dizer de alguns “castigos” e palmadas. Hoje tenho uma familia ajustada que nos respeita,e respeita a todos com quem eles convivem.E quando estamos a conversar e o assunto adentra a educação que lhes demos,ouvimos de todos 3 : So temos que lhes agradecer, pai e mãe, pois só foram perdidas , as palmadas e os carões,ainda as proibições que não recebemos. Somos realizados, sem nenhuma frustação.Portanto esse decreto do Presidente mais uma vez é descabível , inoportundo e devemos fazer uma séria campanha contra. Salete

     
  19. Pior de tudo, como já foi salientado aqui neste site, é a ingerência malévola do Estado nos assuntos internos da família. Já não basta colocar a mão nos nossos bolsos?

     
  20. Está mesmo havendo interferencia do estado em assuntos de educação> O ministro da saúde, distribuiu cartilha de “educação sexual”, o que não é de sua alçada. A Dilma disse que o aborto é um probllema de saude publica, mas a solução apresentada interfere em assuntos educacionais, da educação sexual verdadeira, que compete aos pais. O Lula da mesma forma acha que pode interferir com a proibição de tapas corretivos. Se os pais dele tivesse lhe dado uns tapinhas corretivos para não faltar às aulas, certamente ele teria estudado mais e melhor.

     
  21. Não há maior necessidade de cumprir as lei vigentes neste país contra a corrupção pública do que ficar criando leis que desde o mundo é mundo a educação dos filhos compete aos pais? Contraria as orientações bíblicas (ver Eclesiastico 30) que é a Palavra de Deus. “Aquele que ama seu filho, castiga-o com frequencia para que se alegre com isso mais tarde e não tenha de bater à porta dos vizinhos.” Não seria melhor os pais educarem do que deixarem para a polícia”

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome