Em várias partes do mundo, o eleitorado está começando a exigir a defesa da família e dos princípios morais

Alberto Távora

As urnas do Brasil e Suécia dizem coisas distintas. Mas o fundo da realidade nos dois países tão distantes não parece tão diferente. Parcelas importantes da opinião pública em várias partes do mundo estão cansadas do caos, e querem a volta aos princípios morais.

De acordo com a Revista Catolicismo, a esquerda na Suécia sofreu sua pior derrota em quase um século. Nas recentes eleições legislativas gerais, a coalizão de centro-direita reelegeu-se pela primeira vez, e o partido dos Democratas da Suécia (SD), tido como extrema-direita, conquistou 20 cadeiras.

“O esquema vem se repetindo em quase toda a Europa, onde o eleitorado reclama por valores, família, moral, menos totalitarismo da UE, menos impostos, limites à “invasão islâmica” e liberdade de expressão.”

No Brasil, apesar de vitoriosa nas urnas, a esquerda viu atônita e desconfortável aparecerem no debate eleitoral assuntos como aborto, PNDH-3, “casamento” homossexual.

Se quiser simplesmente impor sua agenda, terá grandes obstáculos na opinião pública, e distanciará do Brasil profundo (saiba mais).

Fonte: Revista Catolicismo

 

5 COMENTÁRIOS

  1. @Guilherme Nunes
    Sr. Nunes,
    Sim, é óbvio que somos contra o “casamento” gay, que de casamento não tem coisa alguma. Mas qualquer manifesto que assinemos não será “homofóbico” e sim CRISTOcêntrico, porque a Bíblia Sagrada claramente condena o homossexualismo (ver Levítico e Romanos). O “amai-vos uns aos outros como Eu vos amei” vale para as pessoas, não para as más condutas. O pecador é amado, mas o pecado é odiado (não é “indiferente”: é odiado mesmo!). E por quê? Pelo bem, pela libertação do próprio pecador, por amor ao pecador.
    A moral que queremos é sim a Moral Cristã, superior, incomparável. Se você desconhece a Idade Média, que não foi perfeita mas muito melhor do que você pensa, procure informar-se por fontes idôneas, e não as “oficiais” do MEC, as do ridículo marxismo histórico. Sugiro-lhe as da Biblioteca de Petrópolis. Quem sabe você não encontra algo nesse sentido na própria internet. Procure pela Biblioteca de Petrópolis no google.
    O mundo mudado que você citou não foi para melhor. Quanta ingenuidade a sua.
    O Brasil é Estado laico, mas tratado por alguns midiáticos e por você como ateu sem dúvida nenhuma. A confusão é sua. O Estado laico é estado plural, de respeito e não agressão à religião, tanto que a Constituição foi promulgado, segundo o próprio preâmbulo dela, “sob a proteção de DEUS”. Portanto o Estado brasileiro pode basear-se em uma moral religiosa sim. Por que o Brasil se basearia numa posição antirreligiosa, se o POVO é religioso? A ampla maioria é religiosa. Não somos, afinal (ainda), uma democracia?
    Somos uma nação com imensa maioria de Cristãos. Os judeus compartilham conosco a formação da grande Civilização Ocidental (judaico-Cristã).
    Os demais são minoria. Aceite isso você: você está no Brasil.
    Além disso, chega dessa estupidez de rotular de “religiosos” temas que na verdade são universais, são simplesmente humanos, independentemente de religião, como as defesas da família, da vida, da própria democracia e da liberdade, todas, aliás, ameaçadas ao extremo pelo criminoso PNDH-3 do PT.
    O PT claro que é esquerda em relação ao PSDB.
    E reacionário na realidade é quem não aceita CRISTO, pois só JESUS é o verdadeiro progresso, já que só Ele é a própria Perfeição. Progredir não é aperfeiçoar-se? Então.
    E baixa e apelativa foi a campanha do PT, esta sim, mentindo descaradamente, negando FATOS, só para ganhar votos dos incautos. Isso sem falar da possibilidade de fraude eletrônica, como defende o Deputado Fernando Chiarelli. Nós religiosos não somos desinformados. A grande massa de manobra do Brasil é que é, feito gado conduzido pela feitora (a mídia podre).
    DEUS o ilumine, toque e abençoe. Nessa ordem.

     
  2. Deixa eu ver se entendi: vocês são contra o casamento gay? Assinem aquele manifesto homofóbico da Mackenzie então.

    Que moral é essa que vocês querem para o Brasil? Da Idade Média? Gente, o mundo mudou; o Brasil é um Estado Laico (o que não significa dizer ateu, como muitos religiosos confundem) e não pode se basear em uma moral religiosa. Somos uma nação de cristãos, judeus, muçulmanos e de ateus, ACEITEM.

    Outra coisa: se pra vocês o PT é esquerda, vocês devem ser muito reacionários hein. E quem assistiu atônito a aos temas acima citados foram os eleitores, incrédulos diante de uma atitude tão baixa e apelativa do candidato do PSDB, usando argumentos absurdos para angariar os votos dos religiosos desinformados (sabiam que a coordenadora da campanha do Serra fez aborto? Que moral religiosa é essa?).

     
  3. Em bom senso, sejamso práticos e realistas!

    Não há parametros realmente válidos comparativos, entre tais eleitorados e suas realidades, nos seus panorama politico contemporaneos, como ainda entre suas ditas esquerdas politicas ,por razões básicas e bem conhecidas,que incluem desde diferenças claras de nível educacional até cultural,além de bem claras de suas classes politicas e ideologicas, entre tal altamente desenvolvida nação escandinava e o Brasil.

    O resto será realmente mera especulação de dialética discutivel e incongruente em tal matéria.

    O que realmente importa discutir é a forma de gestão de recursos públicos em tais nações que são bem distintas e diferenciadas, pelo poder legislativo e executivo entre ambas as nações em foco na matéria em tela.

    A bem da verdade:

    O eleitorado contemporaneo na História da Humanidade, em tais casos no mundo inteiro sempre reage contrário a degradação de realidades sociais que atentem contra o bem estar social e economico de tais nações!

     
  4. Faço parte dessa parcela de descontentes que refere o autor. Quero dizer que sim, quero a moral dirigindo os acontecimentos no Brasil e vou lutar por isso.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome