Traduzido por Luis Gustavo Gentil

shezow-guy
Shezow

Agora você já deve ter ouvido falar do novo desenho infantil chamado Shezow, que estrela um garoto de 12 anos chamado Guy “que utiliza um anel mágico para se transformar em uma menina que luta contra o crime”, vestindo “saia e capa lilases, luvas cor-de-rosa e botas brancas”. E para se transformar de menino para menina, ele diz as palavras mágicas: “Vai, garota!”

Outro inofensivo programa de TV para as criancinhas? De forma alguma. Isso é mais outra tentativa de confundir as diferenças sexuais e celebrar a identidade transgênera. E nesse caso, o alvo é uma audiência bastante jovem: entre 2 e 11 anos.

Antes que você pense que sou simplesmente um fundamentalista de extrema-direita raivoso e teórico da conspiração (já fui chamado de coisa pior), permita-me lembrar a você que o maior catálogo de brinquedos da Suécia se tornou sexualmente neutro no ano passado. Sim, o Grupo Top Toy divulgou um catálogo de Natal em 2012 que retratava meninas brincando com armas de brinquedo e meninos brincando com bonecas vestidas de princesas e utilizando secadores de cabelo para secar o cabelo de meninas. (Veja as fotos neste link.)

Menina brincando com armaConforme noticiou Matthew Day, “No passado, essa empresa, que detêm franquia das redes Toys ‘R’ Us e BR-Toys, se complicou com regulamentos na Suécia que proibiam propagandas sexistas”.

“O agente do governo regulador de publicidade já havia criticado a empresa por produzir um comercial de TV que falava de ‘carros para meninos, princesas para meninas’”.

A empresa agora corrigiu o “erro”, segundo Jan Nyberg, diretor de vendas da Top Toy, explicando, “Com a nova forma de pensar sobre os sexos, não há nada que seja certo ou errado. Um brinquedo não é uma coisa só para meninos ou para meninas; um brinquedo é uma coisa para crianças”.

Aliás, “O país escandinavo lutou para fomentar a cultura da identidade de gênero, e qualquer propaganda considerada sexista irá enfrentar punições legais, ou até mesmo sofrer a ira dos suecos”.

Alinhado a isso, as escolas foram pressionadas a quebrar os estereótipos sexuais, um pronome de gênero neutro foi introduzido, pronunciado “hen” (em vez “han”, ele, e “hon”, ela), e os pais estão sendo encorajados a dar nomes masculinos às suas filhas e nomes femininos aos filhos. Não estou brincando não.

Nos EUA, já em 2006, o New York Times noticiou que “na escola Park Day School em Oakland [Califórnia], os professores aprendem um vocabulário neutro e são cobrados para enfileirar os estudantes pelo critério da cor do calçado em vez do sexo”. “Tomamos o cuidado de não criar uma situação em que os estudantes sejam tolhidos”, afirma Tom Little, diretor da escola. “Permitimos que os estudantes escolham livremente até encontrarem algo que lhes pareça bom”.

Menino brincando de bonecaNo ano passado na Alemanha, Nils Pickert, aclamado como o “pai do ano”, foi celebrado por “vestir roupas femininas (inclusive fazendo as unhas) para ajudar seu filho de 5 anos se sentir à vontade para usar vestidos e saias”.

E a revista alemã Emma noticiou que a história teve um “final feliz”, conforme explicou Pickert, “E o que o garotinho está fazendo agora? Pintando as unhas. Ele acha que fica bonito nas minhas unhas também. Ele simplesmente sorri quando outros meninos (e são quase sempre meninos) querem tirar sarro dele, e responde: ‘Vocês só não têm coragem de vestir saias e vestidos porque seus pais também não têm’. Esse é o nível de liberalidade ao qual ele já chegou. E tudo graças ao papai de saia”.

Solidariedade dos pais é uma coisa. Contribuir para a confusão de um garotinho é outra.

E há também o dia da “troca de sexos” (“gender-bender”) nas escolas americanas, já desde o primário, em que as crianças são encorajadas a ir para a escola vestidas do sexo oposto.

Será muito forçado sugerir que esse tipo de atitudes e atividades contribuíram para a crescente confusão de gênero vista entre as crianças de hoje em dia? E será coincidência que, após anos de pressão de grupos transgêneros, a Sociedade Psiquiátrica Americana agora está removendo o “transtorno de identidade de gênero” do seu Manual Diagnóstico e Estatístico de Desordens Mentais (DSM-5)?

E assim, em vez de ter compaixão pelas crianças e pelos adultos que sofrem com sua identidade de gênero e investir os recursos necessários para tentar entender a causa do seu sofrimento, e em vez de reconhecer que muitas crianças passam por todo tipo de fase e que os pais não deveriam estimulá-la, estamos sendo influenciados a abraçar o transgenerismo; ou melhor, celebrá-lo.

Para colocar em um contexto, algumas escolas utilizam a Escala de Homofobia de Riddle, batizada em homenagem ao Dr. Dorothy Riddle, que lista os quatro “Níveis Homofóbicos de Atitude” e quatro “Níveis Positivos de Atitude”.

Listados na categoria homofóbica estão: 1) repulsa, 2) pena, 3) tolerância e 4) aceitação. (Isso mesmo: “Tolerância” e “aceitação” agora são considerados homofóbicos). Listados na categoria positiva estão: 5) apoio, 6) admiração, 7) apreciação e 8) promoção. Em outras palavras, nossos filhos em idade escolar devem ter uma atitude de apoio, admiração, apreciação e cultivo em relação ao homossexualismo; senão serão homofóbicos.

Os ativistas LGBT simplesmente acrescentaram “transgênero” à mistura, a última causa a ser apoiada, admirada, apreciada, promovida e celebrada. Você pode dizer, “Shezow”?

Traduzido por Luis Gustavo Gentil do artigo da revista Charisma: The Little Boy Who Is a “She-Lebrity”

 

13 COMENTÁRIOS

  1. De um espinheiro só se esperam espinhos; é de uma videira que se podem esperar uvas.

    Diante disso, com base em Nosso Senhor JESUS CRISTO, eu estou quase ficando “indiferente” (calma, gente, é só entre aspas) às loucuras esquerdistas/gayzistas/marxistas/político-corretistas etc. Eu fico INTENSAMENTE INDIGNADO é com muitos “bons” que são OMISSOS. Aliás, já que omissos, BONS COISÍSSIMA NENHUMA: estão mais para MORNOS e, assim, correm sério risco de serem VOMITADOS.

    Palavras fortes de quem quase não aguenta mais se sentir falando às paredes. Eu não perco oportunidade alguma de defender os verdadeiros valores, os da Cristandade, seja por e-mails ou ao vivo, mas SERÁ QUE TODOS OS QUE SE DIZEM “CRISTÃOS” AGEM DA MESMA FORMA? Sei muito bem que NÃO.

    Maria Santíssima, rogai por nós; JESUS, Senhor DEUS Rei do Universo, TENDE PIEDADE DE NÓS!!!!

     
  2. Antes era só “tolerância”, agora aparece a verdade: querem doutrinar as crianças. Isto já era feito antes, mas agora não são mais pedófilos e pederastas, é o governo.

     
  3. Eu sei que para alguns não irá resolver muito dizer isto, mas…
    COMECEM: *BUSCANDO A DEUS( ele é o criador da família, portante Ele é quem sabe dar os melhores conselhos).
    *MOSTRANDO NAS URNAS – procure saber quais são os ideais e planos de governo de seus candidatos, só depois disto vote ou não votemos mais(de minha parte o PT e suas coligações nunca terão votos).
    *FAZER USO DAS LEIS – todo gay quer direitos diferenciados, mas nós temos muitíssimas mais leis que permitem em nosso país nossa liberdade de expressão, religião, cultura, etc…

    Não é possível fazer parar essa desenfreada loucura sodomita depravada, pois o própio Deus disse que um dos sinais que antecederia a volta Dele seria que a terra seria como Sodoma e Gomorra:

    Lc.17:28-30 Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: Comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam; Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu do céu fogo e enxofre, e os consumiu a todos. Assim será no dia em que o Filho do homem se há de manifestar.

    -Ninguém tem o direito de criminalizar a opinião;
    -Ninguém nasce gay;
    -Ninguém procria se não for hetero sexual;
    -Ninguém tem o direito de complexar nossos filhos – “ENSINO DOMICILIAR” JÁ. Se as escolas estão nas mãos do governo e o governo tá metendo a mão nos nossos filhos…protestemos!
    -Se alguns governantes tem idéias deprevadas, não significa que o povo tem que se depravar também, somos seres pensantes, temos fé;
    -Ninguém tem o direito de inverter os valores de uma família;
    -Deus não criou Adão e Ivo, Ele criou Adão e Eva e ainda que alguns não creiam em Deus, não importa(Ele continua senda Deus)a razão natural da vida se dá no ambiente familiar de UM PAI UMA MÃE E FILHOS;
    -Se a frase tão citada até em comícios é real ” A FAMÍLIA É A BASE DE TODA A SOCIEDADE” , então nossos governantes estão direta e explicitamente dizendo ” começamos a destruir com as famílias”;

    CHEGA…NINGUÉM AGUENTA MAIS ESSA LADAÍNHA!
    MAS ENQUANTO NÓS HETEROS ESTIVERMOS VIVOS, NUNCA ACEITAREMOS COM NATURALIDADE ESSA POCA VERGONHA.

    HOMOSSEXUALISMO É A VERGONHA DE QUALQUER NAÇÃO!!!!!!

     
  4. Lamentavelmente, o grande capital financia a destruição quantos aos legítimos valores da família.
    Como na informação em questão, a propagação vem de forma inocente e vai corroendo o entendimento das crianças, ação esta que acabará substituindo os valores que os próprios pais venham a transmitir.
    Tenho leitura que a Disney é uma militante na disseminação..

     
  5. se Freud estivesse vivo, aposto que diria que essas coisas transgeneras que os pais ensinam para os filhos, ou a cultura transgenera em si, pode ser altamente problemática para resolução do Complexo de Édipo (ou Aracna).
    quanto mais crianças não conseguirem resolver o Complexo, mais gays haverá, tenham certeza disso. É uma bola de neve o que está sendo criado.

     
  6. O mais preocupante é que isso está vindo p/o Brasil com uma velocidade vertiginosa. O que vai ser de nossas crianças???
    Dias chegarão que seremos perseguidos por assumirmos a nossa condição de héteros. O que fazer para impedir que isso chegue até nós??? A Europa está caminhando para uma SODOMA e GOMORRA. Se algo não for feito, será o fim da civilização Ocidental da maneira como nós a conhecemos. Rezemos muito para que isso não se confirme.

     
  7. ISSO É UM ABSURDO!!!
    No Brasil, aquela Marta Suplicy quer chegar a esse ponto, agora eu me pergunto como é possível que em um país como o nosso que quer copiar tanto os outros países em relação ao câncer do ativismo gay não nos dá o direito de educar nossos filhos em casa, o famoso “homeschooling”.
    Em vez disso temos que aceitar que nossos filhos aprendam toda sorte de imundície nas escolas, mesmo particulares, e até católcas, diga-se de passagem. Na minha cidade já extinguiram o dia dos pais e dia das mães, porque os filhos de “casais” homossexuais podem se sentir excluídos. Agora criaram o dia “da família”. É uma piada mesmo.

     
  8. Estas situações caracterizam a falta de mobilização das pessoas de bem. Como foi dito por alguém, nos somos maioria, não podemos aceitar imposições de uma minoria que, por suas posições, beiram ao ridículo. Estas nações, que estão perdendo o senso do que é certo ou errado, estão a caminho da destruição.

     
  9. NOS TEMOS PEDIR FORÇA DO ALTO P/ ENFRENTAR ESTA ONDA Q QUER DESTRUIR A BASE DA FAMILIAS ESTES FALSOS PROFETAS AQUILO Q JESUS TINHA FALADO CUIDADO C/ OS FALSOS PROFETAS Q UEREM INPLANTAR UMA NOVA ORDEM MUNDIAL MAS ELES NAO VAO CONSEGUIR PORQUE NOSSO SENHOR E MAIS FORTE Q ESTE MAL Q ESTA AI. VAMOS PEDIR NOSA SENHORA Q VENHA ESMAGAR A CABEÇA DESTA SERPENTE Q SAO ESTES GLOBALISTA . UNIMOS EM JESUS E MARIA P Q ELA NOS ESTA VITORIA.

     
  10. A inversão de valores que ocorre em nosso país , remete-me à uma
    reflexão sobre os últimos acontecimentos do Egito. Já passou da hora
    de dar um basta no (des)governo da bandeira vermelha. Chega de dar
    créditos à enganação à que todos estamos envolvidos.
    Saliento ainda que a NOCIVA E GANANCIOSA MÍDIA fatura alto com tudo o
    que ocorre no país, portanto, deve ser responsabilizada a altura.
    SEMPRE LEMBRANDO QUE COMUNISMO E MISÉRIA ANDAM DE MÃOS DADAS COM A
    PROMISCUIDADE E A CORRUPÇÃO, E QUE, AINDA HÁ AVE RARA QUE NÃO VOA,
    PAZ E BEM À TODOS DO BEM.

     
  11. Excelente! Nós precisamos defender o direito de opinião. Ter opinião contraria ao homosexualismo, defender o heterosexualismo não devem ser tratados como crime. Isso é inconstitucional. Uma minoria não deve sobrepujar a maioria. Tenho duas filhas e um filho, os oriento da maneira natural que vieram ao mundo, como meninas e menino que são. E ELES são satisfeitOs com o que são! Dar razão ao ativismo Gay é condenar o direito natural da vida de proliferar, afinal os humanos são seres sexuais e não assexuados. Quando o primeiro homem quis outro homem, primeiro ele reconheceu que não estava feliz com o que era e viu que estava com PROBLEMAS. Problemas existem para serem resolvidos, tratados. E não simplesmente aceitados como tal. É bem capaz que do jeito que a carruagem vai a PEDOFILIA deixará de ser tratada como um distúrbio de comportamento e passar a ser RESPEITADA e PROMOVIDA nas classes sociais. Não jogo pedra nem bato em ninguém, isso é crime e o direito de defesa é de todos, não precisamos de leis ditatoriais de uma minoria. Êlas podem ir e vir, usufruir de seus direitos como pessoas que são. Assim como imbecis, doentes mentais, enfermos, prostitutas, eu, você que está lendo… Porém eu tenho o direito de ser contra isto que considero uma INVOLUÇÃO da raça humana e me pronunciar quando indagado. Coloque em uma ilha só gays e vamos ver quantas décadas eles sobreviverão! Não é pensamento religioso, é biológico. Aliás, muitas verdades cientificas nos foram passadas há milênios de forma religiosa para que nossas mentes ignorantes podassem entender e seguir por um tempo, enquanto não ‘crescêssemos’ mentalmente. NASCER, CRESCER, UNIR-SE AO SEXO OPOSTO E PROCRIAR, não é um pensamento religioso. É científico; tendo a humanidade como uma criança você como mente superior em conhecimentos, como um adulto, você iria explicar a necessidade dessas palavras? Talvez não existíssemos hoje se estas verdades não fossem colocadas mesmo que a força por ‘Anjos’ ou seres superiores.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome