“Católicos passam de 93,1% para 64,6% da população em 50 anos − Entre 1960 e 2010, o Brasil viu a parcela de sua população que se declara católica cair de 93,1% para 64,6%”. [1]

“Em uma década, católicos perdem mais espaço para os evangélicos. − Entre 2000 e 2010, fatia de católicos cai 12% no total da população brasileira; parcela dos evangélicos cresce 43% e de pessoas sem religião sobe 10%”. [2]

Notícias alarmantes, que, entretanto, parece não terem alarmado os Srs. Bispos do Brasil, como veremos.

Essa queda não é algo que aconteceu da noite para o dia, a ponto de pegar os Bispos brasileiros de surpresa; nem algo imprevisível, mas resultado de um processo longo, embora se tenha acelerado nas últimas décadas.

Detenhamo-nos um pouco na análise dos números, para depois investigar as causas desse declínio.

“A maior nação Católica do mundo”

O Brasil foi descoberto e colonizado por Portugal, uma nação católica. Os primeiros missionários foram os Padres Jesuítas ainda cheios do zelo inicial de sua fundação. O catolicismo marcou toda a vida do país, fazendo dele a maior nação Católica do mundo, não só em números absolutos, como também em termos percentuais, em relação às demais religiões.

O crescimento do protestantismo, do espiritismo, de religiões orientais ou afro-brasileiras, bem como do número de pessoas sem religião, foi lento no país até algumas décadas atrás. Em cem anos, segundo os dados do primeiro censo realizado no Brasil em 1872, até os dados do censo de 1970, verifica-se que a proporção de católicos variou apenas 7,9 pontos percentuais, reduzindo de 99,7%, em 1872, para 91,8% em 1970.[3] E ainda assim, segundo sugerem estudos acadêmicos, pelo menos parte desse aumento de não-católicos se deveu à imigração.[4]

A partir dessa última data (1970), o crescimento das demais religiões e a diminuição do numero de católicos acelerou-se de modo acentuado e o último censo que acaba de ser divulgado, correspondente a 2010, revela que a porcentagem dos católicos caiu para 64,6%. Portanto, nos últimos 40 anos, a Igreja teve uma perda de fiéis de quase 30% (precisamente, 27,2%).

Acresce a esse quadro que o número de católicos praticantes nesse mesmo período oscilou entre 5 e 10%.[5]

Ao mesmo tempo, o protestantes passaram de 6,6% em 1980 para 22,2%, sendo que o maior crescimento foi o do Pentecostalismo.

Embora se apresentem razões sociológicas para explicar tal mudança no quadro religioso do Brasil (migrações maciças da zona rural para as periferias urbanas e maior facilidade  nos últimos anos de formação de núcleos pestecostais para acolher os desenraizados), tais explicações são superficiais e não pegam o fundo do problema. Tanto mais quanto o aumento protestante pentecostal deu-se também nas zonas rurais do país: em termos percentuais, a maior concentração protestante se verificou em Rondônia (33,8%), um Estado do noroeste do país, típicamente rural.

Teologia da Libertação: simples coincidência?

É bem evidente que as razões mais profundas que explicam a perda de fiéis pela Igreja Católica são de caráter religioso e devem ser procuradas na crise que abala a Igreja no Brasil (como por quase todo o mundo).

Não é simples coincidência que a aceleração da perda dos fiéis pela Igreja, na década de 1970, se tenha dado ao mesmo tempo em que se disseminavam entre o clero e o episcopado os princípios da Teologia da Libertação. Como essa “teologia” confunde a libertação espiritual com a libertação política, e o estabelecimento do “Reino de Deus” na terra com a implantação uma sociedade socialista e igualitária, os sermões nas igrejas, em sua maioria, assim como os temas das Campanhas da Fraternidade promovidas pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), referem-se mais a luta de classes e reformas político-sociais e econômicas do que ao Evangelho.

Tomemos um exemplo concreto.  O boletim da Conferência Episcopal assim descreve a Campanha da Fraternidade de 2010 :

Lema: Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro (Mt 6,24)

Tema: Economia e Vida
Objetivo Geral:Colaborar na promoção de uma economia a serviço da vida, fundamentada no ideal da cultura da paz, a partir do esforço conjunto das Igrejas Cristãs e de pessoas de boa vontade, para que todos contribuam na construção do bem comum em vista de uma sociedade sem exclusão”.[6]

Como se vê, não se econtram referências à vida eterna, à salvação das almas, ao pecado,  Céu e Inferno. É um linguajar puramente político, de luta de classes, que espanta os fiéis desejosos de ouvir falar das verdades eternas. A referência a “uma sociedade sem exclusão” baseia-se no conceito marxista de que a riqueza dos ricos é constituída mediante a exclusão ou opressão dos pobres. (Sem querermos nos aprofundar, notemos de passagem o caráter “ecumênico” dessas campanhas, que colocam a Igreja Católica não como a única Igreja de Cristo, mas apenas como uma das “Igrejas Cristãs”, entre outras. Isso não facilita o proselitismo das seitas protestantes?).

O hino da Campanha dos Bispos para este ano tem a seguinte estrofe:

“Levem a todos meu chamado à liberdade (Cf. Gl 5,13)
Onde a ganância gera irmãos escravizados.
Quero a mensagem que humaniza a sociedade
Falada às claras, publicada nos telhados. (Cf. Mt 10,27).”[7]

Em suma, a Teologia da Libertação é um veículo religioso a serviço da revolução, conforme a apresentava o Pe. Gustavo Gutierrez, considerado o “pai” dessa corrente, em seu livro Teologia da Libertação, de 1971:

“O homem latino-americano … na luta revolucionária liberta-se de algum modo da tutela de uma religião alienante que tende à conservação da ordem.”[8]

Considerarando a Santa Igreja uma “religião alienante” (conceito marxista: “A religião é ópio do povo”, na frase de Marx), os teólogos da libertação e seus seguidores procuram construir uma igreja “desalienada”, que tende, não “à conservação da ordem” mas à sua subversão.

A consequência é que os fiéis, cansados dessa “religião desalienada”, revolucionária e materialista, centrada em questões econômicas e sociais, acaba muitas vezes apostatando  tragicamente, da única e verdadeira Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo. Vão procurar alhures as palavras de conforto da religião e de guia para sua vida moral: “A quem iremos, Senhor, só tu tens palavras de vida eterna” (Jo 6,68).

Acordarão, por fim, os Senhores Bispos brasileiros e se darão conta de que a missão precípua da Igreja não é oferecer solução para os problemas econônicos e sociais, menos ainda procurar estabelecer uma sociedade igualitária, mas sim salvar as almas? Ou continuarão eles enfeitiçados pela miragem utópica da Teologia da Libertação?


[1] Denise Menchen-Fabio Brisolla, “Católicos passam de 93,1% para 64,6% da população em 50 anos, aponta IBGE” in Folha de S. Paulo, 29/06/2012 edição on line. http://www1.folha.uol.com.br/poder/1112382-catolicos-passam-de-931-para-646-da-populacao-em-50-anos-aponta-ibge.shtml

[2] Artigo “A fé dos brasileiros” In O Estado de São Paulo, 26 maio 2012, edição online. http://estadaodados.com/html/religiao/

[3] Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Censo 2010: número de católicos cai e aumenta o de evangélicos, espíritas e sem religião,

http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=2170&id_pagina=1.

[4] Ver, p. ex., Narcizo Makchwell Coimbra ((Universidade Federal de Goiás)), O protestantismo de imigração no Brasil: “Um dos principais fatores que contribuiu para a propagação da ideologia protestante no país foi o surto de imigração no século XIX …. Constatamos que uma das conseqüências mais importantes do protestantismo de imigração é o fato de que esse ajudou a criar condições que facilitaram a introdução do protestantismo missionário no Brasil.”

www.congressohistoriajatai.org/anais2007/doc%20(35).pdf

[5] “Censo revela que católicos permanecem maioria no Brasil”, O SÃO PAULO, 03 Julho 2012, http://www.arquidiocesedesaopaulo.org.br/?q=node/142144. (Note-se, de passagaem, o tom ainda otimista do órgão da Arquidiocese de São Paulo. )

[6] “Campanha da Fraternidade 2010 – Ecumênica”, http://www.cnbb.org.br/site/campanhas/fraternidade/2173-historico-das-cfs.

[7] http://cnbb.org.br/site/images/stories/Hinocf2013.pdf.

[8] G. Gutiérrez, Teologia da Libertação, Edição brasileira, Vozes, Petrópolis, 1975, p. 67.

 

31 COMENTÁRIOS

  1. Tambien son causa de esta apostasia creciente las fuentes y derivados de la teologia de la liberacion, por ejemplo el sicologismo extremo,incluso la lucha pro vida y familia desvinculada de su corazon: La ley natural y la revelacion.

     
  2. Queria saber uma coisa, pelo que eu vi a queda do número de Católicos na Igreja aconteceu em maior número depois de 1960, alem da influencia da Teologia da Libertação não teria também um pouco de influencia o CVII?

     
  3. Não sou católico nem crente pentecostal. Por outro lado, não sei qual é a formação acadêmicas do articulista, mas, como todo respeito, peço vênia para pontuar que nas suas conclusões há um dado que atenta contra a lógica. Se verdadeira sua assertiva de que a T.L. foi responsável pelo êxodo de católicos, razoável esperar-se que, naquelas dioceses dos bispos ditos progressistas, o número de saídas de fiéis fosse maior do que nas dioceses dos bispos conservadores. Só que os dados não confirmam essa relação; muito pelo contrário.

     
  4. Eu me acuso, quase deixei a Igreja Católica.
    O que me levou a quase tomar essa decisão foi os sermões de padres durante a Santa Missa.
    Os sermões eram sempre de índole politico-partidária se fingindo de apoio aos mais pobres mas profundamente comunistoide.
    Acredito que o que se passou comigo deverá ter-se passado com muitos outros, só que esses infelizmente tomaram o outro caminho.
    E a culpa desse estado de coisas é concerteza dos padres comunistoides, cujo comportamento não entendo dado que é nos paízes comunistas como Coreia do Norte, China, Vietnam, Cuba e seus aliados como o Irão, Russia em que mais são perseguidos os cristãos.
    Afinal eles estão do lado dos milhões de cristãos perseguidos ou dos perseguidores comunistas?
    Como podem, padres apoiarem quaisquer partidos que defendem o homosexualismo, e o aborto indiscriminado, como os que hoje governam o Brasil boa parte a América Latina, dado que a teologia da libertação se enfeuda nesses partidos e chega a dar-lhe suporte ideológico como o caso do PT ?
    Desse modo continuaremos a perder católicos para outras denominações cristãs mas o que é muito pior para seitas e religiões não cristâs, que onde predominam majoritariamente perseguem os Cristãos como acontece em quase 100% dos paises mossulmanos. Vejam o que acontece no Iraque, Irão, Paquistão, India, Egito, Arábia Saudita, etc.
    Espero que esta situação mude e que voltemos a ser cristãos zelosos sem vergonha de mostrar nossas diferenças para que seja mostrada a verdadeira religião que salva, das falsas religiões que só servem para enganar a humanidade e não salvam,

     
  5. @Valter Carvalhon da Silva

    QUEM É MAIS CEGO, OQUE HOUVE A VOZ DO PASTOR E A RECONHECE OU O QUE OUVE A VOZ DO MUNDO E PENSA SER A DO PASTOR???!!!!!

    DEUS NÃO NOS ENSINA A TOMAR PARTIDOS COMO A FAMOSA TEORIA DA LIBERTAÇÃO, MAS NOS ENSINA A NOS DOAR UNS PELOS OUTROS, COMO ELE O FAZ QUANDO LAVA OS PÉS DE SEUS DISCIPULOS, NO ENTANTO OS IPÓCRITAS QUE APOIAM ESSA SANDÍCE VEÊM DIZER QUE UTILIZAM O MINISTÉRIO DE CRISTO COMO A UMA IMAGEM MERAMENTE POLITICA PARA PROMOVER SUAS OPINIÕES REVOLUCIONÁRIAS OQUE ME DEIXA MAIS ABISMADO É QUE AINDA HA QUEM ACREDITE NELES!! A VERDADEIRA CARIADE NÃO ESTÁ NA CULTURA DO NÃO SOFRER, CRISTO O ÚNICO QUE DE FATO É INOCENTE SOFREU E FOI DESFIGURADO MAS O FEZ POR QUE AMOU AO EXTREMO A ESSA MESMA HUMANIDADE QUE HOJE UTILIZAM MESQUINHAMENTE ESSE ATO DE AMOR COMO POLITICAGEM, E NÃO TOMOU PARTE DE UM OU DE OUTRO MAS MORREU POR TODOS!!!

     
  6. ema: Economia e Vida
    Objetivo Geral:Colaborar na promoção de uma economia a serviço da vida, fundamentada no ideal da cultura da paz, a partir do esforço conjunto das Igrejas Cristãs e de pessoas de boa vontade, para que todos contribuam na construção do bem comum em vista de uma sociedade sem exclusão”.[6]

    Como se vê, não se econtram referências à vida eterna, à salvação das almas, ao pecado, Céu e Inferno. É um linguajar puramente político, de luta de classes, que espanta os fiéis desejosos de ouvir falar das verdades eternas.
    KKKKKK

    SÓ DEU PARA RIR AO LER ISSO, ME DESCULPE MAS CASO VC NÃO SAIBAM, A CAMPANHA DA FRATERNIDADE TEM COMO FINALIDADE DE FATO DESPERTAR-NOS PARA AS REALIDADES DE ALGUMAS FORMAS DE SOCIEDADES QUE DE FATO NECESSITAM DE AJUDA, POREM NÃO TEM COMO FINALIDADE MAIOR PREGAR COMO É PEDIDO NESSE DISCURSO ACIMA A VIDA ETERNA, QUEREM OUVIR SOBRE ISSO TENHAM A CORAGEM DE IR A SANTA MISSA LA VC NÃO SÓ OUVIRA A RESPEITO MAS VERÁ COM SEUS OLHOS A GRAÇA DE DEUS E PODERÁ, SE ASSIM COMO ELE NOS ENSINA VC SOUBER SE HUMILHAR PARA ENCONTRA-LO, EXPERIMENTAR NA CARNE O CÉU QUE SE FAZ PRESENTE NA TERRA

     
  7. Quanto a “Inquisição”, leiam o livro “A Inquisição Protestante” de Francisco Nascimento e vejam como uma mentira repetida por desonestos milhões de vezes se parece com a “verdade”.

     
  8. Esqueci de dizer que os verdadeiros cristãos serão muito poucos. Quase todos vão aderir a tal “religião Universal” que surge agora da TL. É o fim dos tempos. Do enfraquecimento da Igreja Católica á adoção do governo mundial único e da religião universal única. Aqueles que se vangloriam com a devastação realizada pela TL, abram o olho, porque a vez de vocês está chegando e as seitas não tem “cacife” para “aguentar tranco”.

     
  9. Não há “inocentes” partidários da Teologia da Libertação. A Teologia da Libertação foi uma tentativa de destruir a Igreja Católica “por dentro”. Patrocinada por muito dinheiro. Todos esses “libertacionários” vivem muito bem obrigado, financiados pelo dinheiro das esquerdas. Hoje a Tl sucumbiu levando milhões de católicos para seitas e para o indiferentismo religioso. Eles podem celebrar um sucesso parcial, mas a Igreja Católica ainda resiste, como resistiu em outras perseguições. O sinal de que esta é realmente a Igreja de Cristo está no seu “não desaparecimento” nesses 2000 anos e ser , como disso o autor, a única instituição que leva pedradas e vai ao matadouro como Jesus Cristo, sem abrir a boca.

     
  10. Srs.Motivos do abandono dos católicos para outras seitas. Entre nós sermoes longos,cansativos,repetitivos,pronunciados por padres que expressam mal na língua portuguesa,pessimo som nas igrejas,uso do missal que ao entrarmos na igreja não sabemos em que ponto se localiza aleitura,usem o ¨power point¨como em Cabo Frro.Tragam os jóvens para as Igrejas,com música e cantos.Cantores senhores.Obrigado.DEJK

     
  11. Repasso uma dura critica que prof. Plinio Corrêa de Oliveira fez a respeito do Concilio Vaticano II: o Concílio Vaticano II tentou afugentar, digamos, abelhas, vespas e aves de rapina. Seu silêncio sobre o comunismo deixou aos lobos toda a liberdade.
    Diogo

    A. O Concílio Vaticano II

    Dentro da perspectiva de Revolução e Contra-Revolução, o êxito dos êxitos alcançado pelo comunismo pós-staliniano sorridente foi o silêncio enigmático, desconcertante, espantoso e apocalipticamente trágico do Concílio Vaticano II a respeito do comunismo.
    Este Concílio se quis pastoral e não dogmático. Alcance dogmático ele realmente não o teve. Além disto, sua omissão sobre o comunismo pode fazê-lo passar para a História como o Concílio a-pastoral.

    Explicamos o sentido especial em que tomamos esta afirmação.

    Figure-se o leitor um imenso rebanho enlanguescendo em campos pobres e áridos, atacado de todas as partes por enxames de abelhas, vespas, aves de rapina.

    Os pastores se põem a regar a pradaria e a afastar os enxames. – Esta atividade pode ser qualificada de pastoral? – Em tese, por certo. Porém, na hipótese de que, ao mesmo tempo, o rebanho estivesse sendo atacado por matilhas de lobos vorazes, muitos deles com peles de ovelha, e os pastores se omitissem completamente de desmascarar ou de afugentar os lobos, enquanto lutavam contra insetos e aves, sua obra poderia ser considerada pastoral, ou seja, própria de bons e fiéis pastores?

    Em outros termos, atuaram como verdadeiros Pastores aqueles que, no Concílio Vaticano II, quiseram espantar os adversários minores, e impuseram livre curso – pelo silêncio – a favor do adversário maior?

    Com táticas aggiornate – das quais, aliás, o mínimo que se pode dizer é que são contestáveis no plano teórico e se vêm mostrando ruinosas na prática – o Concílio Vaticano II tentou afugentar, digamos, abelhas, vespas e aves de rapina. Seu silêncio sobre o comunismo deixou aos lobos toda a liberdade. A obra desse Concílio não pode estar inscrita, enquanto efetivamente pastoral, nem na História, nem no Livro da Vida.

    É penoso dizê-lo. Mas a evidência dos fatos aponta, neste sentido, o Concílio Vaticano II como uma das maiores calamidades, se não a maior, da História da Igreja[1]. A partir dele penetrou na Igreja, em proporções impensáveis, a “fumaça de Satanás”, que se vai dilatando dia a dia mais, com a terrível força de expansão dos gases. Para escândalo de incontáveis almas, o Corpo Místico de Cristo entrou no sinistro processo da como que autodemolição.

    [1] Cfr. Sermão de Paulo VI, de 29/6/1972

    Fonte: http://www.revolucao-contrarevolucao.com/verrevcontrarev.asp?id=40

     
  12. A PAZ DE JESUS E O AMOR DE MARIA. Quanta aversão a Igreja Católica, até parece que antes de falarem tanta asneiras se esquecem que estão falando da Igreja de Cristo (Mt 16,18), que o Senhor estará com ela até o final dos tempos (Mt 28,20), que foi a única instituição que resistiu a tantas guerras, revoluções, impérios inteiros que se curvaram e se converteram com suas espadas diante de Cristo proclamado pela Santa Igreja de Cristo, que foi a Igreja Católica que evangelizou praticamente todo o mundo com os Franciscanos, Jesuítas, etc., se hoje a civilização moderna e contemporânea se encontra do jeito que está, se deve a Igreja Católica, as maiores e mais famosas universidades do mundo foram todas fundadas pela Igreja Católica, o maior centro de pesquisa cientifica astronômica hoje pertence a Igreja Católica, vou parar por aqui, pois os benefícios que à Igreja Católica Apostólica Romana contribuiu para com a humanidade é muito extenso. Recomendo o livro “Uma História que não é Contada” do Prof. Felipe Aquino, ou a coleção de “História da Igreja” do autor Daniel Rops. Há, quanto o número de fiéis que a Igreja Católica perdeu, na verdade nunca foram fiéis , e sim infiéis, nunca foram Católicos, caso contrário não teriam abandonado a Igreja de Cristo que prega desde sua fundação em Cristo Jesus, um só Senhor, uma só fé, um só batismo,..(Ef 4,5). Louvado Seja Nosso Senhor Jesus Cristo.

     
  13. Não acredito nesses números do IBGE. Mas admito que qualquer um consegue perceber a perda PERCENTUAL de Católicos. Repito: PERCENTUAL. Ou seja, não acredito em perda NUMÉRICA (números totais), pois a população cresce E NÓS CATÓLICOS TAMBÉM.

    De todo modo, existe sim uma grave perda e muitas maçãs podres do clero são as grandes culpadas disso, com sua “teologia da libertação”, suas palavras genéricas que em nada fermentam a massa, suas omissões, seus “ecumenismos” sem IDENTIDADE Católica etc. Mas esses indivíduos não são os únicos culpados. Conheço, inclusive, gente que infelizmente não teve NADA a reclamar das realidades Católicas que viveu e, MESMO ASSIM, caiu fora porque se “apaixonou” por alguém de outra denominação e, portanto, ao deixar a Santa Igreja, cometeu o PECADO DA APOSTASIA. Isso mesmo, com todas as letras: PECADO DA A-POS-TA-SI-A. Para essas pessoas inevitavelmente se aplica aquela constatação bíblica: “Estavam entre os nossos, mas não eram dos nossos; se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco”.

    De qualquer forma, a cada notícia como essa eu me TORNO AINDA MAIS CATÓLICO APOSTÓLICO ROMANO até o fim, INCONDICIONALMENTE!

    Concordo com o José Antônio:

    “Como disse o nosso Fundador, Nosso Senhor Jesus Cristo:’as portas do inferno não prevalecerão contra ela’, isto é verdade de fé aos cristãos catolicos que ainda lutam e lutarão pela preservação da tradição católica, seus valores espirituais, etc. Estou com a Igreja católica, apesar de tudo e não abro! ‘Como diz um hino da Congregação Mariana ‘Sou Católico, Crente e Sincero, a meu Deus aprendi adorar!’ Ei, Você! Ouça o que Cristo diz: ‘VEM E SEGUE-ME, isto é Ele está à nossa frente. Isto basta!”

    De toda forma, é hora de abandonarmos a ideia – que nunca foi minha – de “só importa a qualidade”. Ora, bolas! A qualidade é mais importante, mas a QUANTIDADE também importa! Está na hora de CHAMARMOS as ovelhas desgarradas de volta, como fez e faz o BOM PASTOR (JESUS), sejam uma, 99 ou milhões, e igualmente EVANGELIZARMOS as que não são do Católico rebanho.

    Hino da Santa e Católica Igreja de CRISTO:

    Ó, Roma eterna, dos mártires, dos santos!
    Ó, Roma eterna, acolhe nossos cantos!
    Glória no alto ao DEUS de Majestade!
    Paz sobre a Terra, justiça e caridade!

    A ti corremos, angélico pastor!
    Em ti nós vemos, o doce Redentor!
    A voz de Pedro na tua o mundo escuta!
    Conforto e escudo de de quem combate e luta!

    Não vencerão, as forças do inferno,
    Mas a Verdade, o doce amor fraterno!

    Salve, salve Roma, é eterna a tua história!
    Cantam-nos tua glória monumentos e altares!

    Roma dos Apóstolos, mãe e mestra da verdade!
    Roma, toda a Cristandade, o mundo espera em ti!

    Salve, salve Roma, o teu sol não tem poente!
    Vence, refulgente, todo erro e todo mal!

    Salve, Santo Padre, vivas tanto ou mais que Pedro!
    Desça qual mel do rochedo a bênção paternal!

    No youtube: http://www.youtube.com/watch?v=1Wd4wHrOF9I

    DESAFIO A TODOS QUE ASSISTAM O “EPIC COMMERCIAL” em http://www.catholicscomehome.org/

    JESUS, obrigado por eu Te receber FISICAMENTE e INTEIRAMENTE no TEU CORPO, TEU SANGUE, TUA ALMA e TUA DIVINDADE na SANTÍSSIMA EUCARISTIA dentro da SANTA MISSA na TUA e NOSSA CATÓLICA IGREJA! OBRIGADO PORQUE TU ÉS TOTAL COM A IGREJA, POIS TU ÉS A CABEÇA e ELA É O CORPO DE CRISTO!

    OBRIGADO, SENHOR JESUS CRISTO! MINHA VIDA POR TI e POR MINHA SANTA MÃE IGREJA ONTEM, HOJE E SEMPRE, SEMPRE, SEMPRE!

     
  14. Embora o texto sob comentário se mostre bem fundamentado, ressalvo – tal como um leitor que me antecedeu – que o principal fator da apostasia reside no Concílio Vaticano II, do qual a pseudo-teologia dita da “libertação” é fruto. E, enquanto as autoridades eclesiásticas, dentre as quais se inclui o Papa Bento XVI continuarem nos mesmos “caminhos de perdição em que se embrenharam” (expressão colhida do livro Revolução e Contra-Revolução, de Plínio Correa de Oliveira, salvo equívoco de memória) a religião católica continuará sofrendo perdas quantitativas e qualitativas. Agora, pretendem sustentar que o Concílio Vaticano II se insere na continuidade do Magistério, quando é evidência que representou uma ruptura na História da Igreja, a mais grave a meu ver até hoje. Mas, os dados do Censo do IBGE estão aí a falar por si próprios. Refletem a imensa derrocada que se iniciou com os católicos liberais, sucedidos pelos modernistas e neomodernistas (ou “progressistas”)que manipularam o Concílio Vaticano II. Tais são os “frutos” que deverão apresentar no dia que estiverem diante de Deus. Lembro, por fim, as advertências do Papa Adriano VI (de 1523) e do Papa Pio IX (na Encíclica Qui Pluribus): são os desvios dos consagrados a causa da perdição dos simples fiéis.

     
  15. Apenas para completar, o número que eu tenho, depois de ouvir alguns párocos em várias cidades em Estados por onde já passei (Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Esp. Santo, Minas e Bahia), referente aos Católicos que ou assistem Missa Dominical com certa frequência ou que contribuem com dízimo, mesmo não assistindo Missas, nas Paróquias ouvidas (algumas com jurisdição para mais de 60.000 moradores), NÃO PASSA DE 3 A 5%. Esse número é de fácil verificação por qualquer pessoa que tenha dados referentes à população do bairro aonde mora e aonde exista uma Paróquia, quando existe (e um padre, que também estão desaparecendo…)
    Isso quer dizer que o número de brasileiros que frequentam sua Paróquia, Confessa e Comunga, não deve ser superior jamais aos 5% apontados, o que é totalmente diferente do número daqueles que são – ou foram – Batizados, fizeram Primeira Comunhão e Crisma (Extrema Unção, nem pensar, quase ninguém…).
    Assim sendo, se abstrairmos os “católicos que apenas foram Batizados”, o Brasil não é mais “Um país Católico”, mas sim certamente um país de maioria ateia ou indiferente, já que o resto é outro resto…
    E para completar a “conclusão”, demonstra-se com clareza alarmante que essa decadência veio ocorrendo mais depois da implantação do Concílio Vaticano II do que por causa única da teologia da libertação (c/ letra minúscula mesmo); a segunda apenas se aproveitou da primeira…

    Com meu abraço,
    Plinio Magno

     
  16. Com todo respeito a cada catòlico individualmente. E’ triste ver que ainda existe ( e talvez sempre existirà ) entre muitos catòlicos o pensamento equivocado de que a igreja catòlica é a ùnica e verdadeira igreja de Cristo, enquanto CRISTO disse que onde estiver dois ou tres reunidos em seu nome alì estarà Ele no meio desses. Quem jà leu algo sobre història da igreja crista sabe que a denominaçao ” igreja catòlica ” nos primeiros séculos referia-se à igreja crista e nao a uma organizaçao politico-religiosa governada por uma cupula corrupta e pernisiosa sediada no coraçao de Roma ( entenda-se vaticano ). Hà sete anos morando e trabalhando nas proximidades de Roma pouco ou quase nada de bom vi, li e ouvi sobre o Vaticano, e isso tudo publicado aqui nos arraias da santa sede.

     
  17. Sou católica e não adepta do ideário da Teologia da Libertação. Entretanto, não posso me escusar, como cristã, de desenvolver um olhar para o caminhar da sociedade contemporânea e, também, futura. Não afirmo que devemos secundarizar as palavras de vida eterna, entretanto, o caos social pede um posicionamento da Igreja Católica Apostólica e Romana. Temos que estabelecer um dialogo continuo com a politica, sem duvida! Ao meu ver, a teologia da libertação erra ao se tornar extremista e ao secularizar demais o divino, mas ganha ao lembrar que devemos nos atentar ao plano social e politico que os fieis estão imersos. Vida Eterna, sim! Mas a pratica das orações, suplicas etc devem ser feita aqui e agora! O Reino dos Céus é conquista!
    A minha Igreja tem sim UMA DOUTRINA o que acontece, na maioria das vezes, são fracos fieis que não merecem ser chamados de católicos. Catolicismo envolve pratica e fé, acima de tudo. Não perdemos fieis por falarmos dos pobres, perdemos fieis pela falta de compromisso destes para com o Evangelho de Jesus Cristo.

     
  18. Queridos,

    Tenho profundo e sincero respeito aos católicos, porém, a saída de católicos para as hostes evangélicas é e será inevitável, tendo em vista que as pessoas desejam respostas mais profundas para as suas questões existenciais, mais precisamente as questões de cunho espiritual e, para tais questões, somente a genuína palavra de Deus, a Bíblia Sagrada tem. O apóstolo São Paulo na carta aos Romanos, cap. 1, vr. 16, diz: “Não me envergonho do Evangelho pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crer”. Ademais, não há estratégia humana, política, sociológica ou de outra natureza, que possa deter a ação do Espírito Santo no convencimento da situação do estado em que se encontra o pecador, pois é Ele quem “convence o homem da justiça, do juízo e do pecado”. Por estas e outras razões é que creio que esse êxodo continuará acontecendo e de forma mais acentuada daqui para a frente, e, até 2030 o Brasil será o país mais evangélico do mundo. Forte abraço na paz do Senhor.

     
  19. Olá, tenho respeito pelo catolicismo por conhecer pessoas católicas que tem bom testemunho sou cristão protestante da Igreja Assembléia de Deus, temo que a teoria da libertação continue a ser pregada e aliene mais pessoas nesta luta de classes que nunca se acabará, Leiam o contexto da palavra no livro de “João 12:8 Pois sempre tereis convosco os pobres, mas a mim nem sempre me tereis.” sei que o instituto é católico, mais creio que acima de tudo ele é cristão, portando nossos valores são os mesmos, somos contra o aborto contra a PLC 122, contra a lei da palmada. sempre indico o site para meus amigos e compartilho no facebook, não publiquem coisas do tipo “PESTECOSTALISMO” isso só vai dividir mais e mas os cristãos.

     
  20. @Lacrosse
    vamos falar da verdade dita por Deus !
    Não teras outro deus alem de mim.
    Amar a Deus sobre todas as coisas.
    Respostas: fazer de Imagens deuses: Idolatrando adorando fazendo petiçoes.
    fazendo Procisões -carregando em Andor-ascendendo velas -levantando altares.construindo Imagens.
    …………………………………………………..
    salmo 115 .
    1 corintios 10:19 a 21
    Abominação ao Senhor Deus .
    convertei-vos diz o Senhor.

     
  21. Vou falar por mim.Nada e ninguèm jamais vai mudar a minha fé junto a igreja católica. Não espero só JESUS vir em minha direção, eu é que vou na direção dele, foi assim nos primórdios com o cego de nascença, a mulher do fluxo de sangue, etc…, etc…, Aquele que quiser ficar no calor de sua casa, que fique, eu porém não me deterei. Assim disse JESUS através de Paulo: Nada pode me separar do amor de DEUS, nem a chuva, nem o sol, nem a morte, etc…, nada. Quanto as “PERDAS”, estamos sim perdendo os infiéis a CRISTO, os verdadeiros fiéis estão lá firmes nas missas dominicais ou mesmo nas da semana, rezando, rezando, crendo, tendo fé e acreditando que não existem religiões, o homem vai continuar criando igrejas, mais religião não, voces devem saber do que estou dizendo.De que adianta uma igreja cheia, se pudessos olhar com o olhar de CRISTO, veríamos que ali naquela multidão de gente, tem umas meia dúzias de pessoas realmente cristã e com muita fé.Quantidade não é qualidade. Prefiro a igreja vazia, mais os poucos que ali estiverem que sejam firme com CRISTO. Foi ssim no tempo de JESUS e o será até a sua vinda. VIVA A IGREJA DE JESUS CRISTO.

     
  22. A Teologia da Libertação ao meu ver é um adentro do Inimigo que tenta deixar os fieis da Igreja Católica confusos afim de servir apenas o terreno. Eles, os infames TLs, nunca colocam a importância espiritual acima das necessidades materiais. É uma corrente puramente ideológica que está destruindo o catolicismo nesse país. Mas o que mais me deixa preocupado é de que esses padres e bispos das principais dioceses do país, não fazem nenhuma menção desse “rolo compressor” que está fragmentando nossa religião. Penso também que estes mesmos estão de mãos dadas com a luciferiana Rede Globo com sua programação de ritos ecumênicos após a celebração de Missas aos Domingos pela TV.

    Não obstante, responsabilizo também a diabólica Globo pela destruição moral e intelectual do povo brasileiro.

     
  23. Em primeiro lugar, mesmo em se considerando um “lapsus calami”, ficou interessante o texto “formação de núcleos peStecostais” na 38ª linha do artigo…. no entanto acredito, abstraindo-se, é evidente, os males que vêm acometendo a Igreja – tanto a militante quanto a padecente – desde, principalmente, o Vaticano II (Teologia da Libertação, queda vocacional, perda de fé, etc.), há que se considerar o fator “marketing”. Basta considerar a população brasileira levantada pelo censo dos anos sessenta (por volta de noventa milhões) e a do censo de 2010, por volta de cento e noventa milhões. Uma população católica em de quase cem por cento em noventa milhões deve ter como parâmetro a população católica de pouco mais de sessenta por cento de praticamente duzentos milhões de habitantes. É matemática simples. É mais fácil concluir que o que caiu, realmente, foi A FÉ dos católicos.

     
  24. E os bispos deveriam estar alarmados com o quê? Eles são frutos do CVII que prega liberdade religiosa, aliás, isso é Assis I, II, e III ‘deus’ está em todas as religiões!

    Tem um padre de São José dos Campos, que tem programa na rede vida e uma mulher perguntou para o padre, mais ou menos o seguinte:teve uma sessão espírita na minha casa, padre. Tenho que chamar um padre para benzer a casa?
    Resposta: não minha filha, deus está no espiritismo tb.

    Quem me contou isso foi minha avó de 88 anos, absolutamente horrorizada me perguntando pq o padre falou aquilo.

     
  25. É grave a situação declarada nesse artigo. Não só no Brasil está acontecendo essa derrocada, como se vê na Europa, em todo mundo. A própria expressão “Concilio Ecumênico” sugere que, Ecumenismo foi a abertura para a Igreja Católica sofrer as divisões que aí estão. Busca-se a unidade, mas está dificil. Contudo, como disse o seuFundador, Nosso Senhor Jesus Cristo:”as portas do inferno não prevalecerão contra ela”, isto é verdade de fé aos cristãos catolicos que ainda lutam e lutarão pela preservação da tradição católica, seus valores espirituais, etc. Estou com a Igreja católica, apesar de tudo e não abro! “Como diz um hino da Congregação Mariana “Sou Católico, Crente e Sincero, a meu Deus aprendi adorar!” Ei, Você! Ouça o que Cristo diz: “VEM E SEGUE-ME, isto é Ele está à nossa frente. Isto basta!

     
  26. Absolutamente TODOS os meus amigos de infância, pois até a década de 90 só existia o catolicismo, abandonaram a igreja católica por causa de ficar ouvindo falar dos “pobre”. E viraram espiritas não por causa da reencarnação, mas porque se fala do paraíso, do umbral que seria uma especie de purgatório como o inferno, dos espíritos malignos, etc. e os que viraram protestantes também abandonaram a igreja católica, dou exemplo de um primo que temos a mesma idade, porque estava cansado da vida de católico, vivia embriagado de sexo, cerveja e rock roll, quando começou a discutir com um protestante e se converteu a Jesus e hoje tem uma vida exemplar que não tinha quando era católico.

    Os fiéis gostam de serem corrigidos e ensinados em uma doutrina. Dizem que o catolicismo não possue doutrina fixa, cada um monta a sua. Pergunte a um jovem que está estudado crisma e catecismo ou as poucas velhas que ainda frequentam a igreja coisas básicas como “novíssimos” ou pecado. É só “achismo” e balablablá.

    Mas os bispos e padres católicos não acordarão não. Neste fim de semana o Bispo de são Carlos elogiando a juventude atual afirmou dentre outras coisas naturais como a primeira experiencia sexual, “são nômades, reconhecem a igualdade entre os sexos, as raças e as culturas, não tem medo de assumir caso necessário a homossexualidade, não fazem distinção entre dia e a noite, não se preocupam com a feminilização da sociedade e estão atentos ao equilíbrio ecológico”. (nosso boletim 07/07/2012).

    O atual bispo de são carlos é pior que antecessor que faleceu recentemente, D Joviano que estava como bispo de Ribeirão e invadia terra alheia junto com MST, pois D. Joviano só era comunista e este atual é revolução de 68 pro sexo, drogas ecologismo e rock roll.

    Há duas semanas D. paulo Sergio veio a araraquara para a reforma de uma capela e os jornais falaram que cerca de 150 pessoas o recebeu. Uma cidade com 200 mil habitantes e só 150 pessoas vieram prestigiar seu bispo. Se 1% estivesse antenado com este heresiarca, no minimo 2000 pessoas teriam vindo prestigiar sua doutrina ecológica.

    A população brasileira não quer saber de bispo, nem de padre, nem de CNBB. Graças a Deus.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome