Chegamos a tal ponto da decadência moral, que afirmações as mais graves parecem banais. Convido o leitor a comprovar essa minha impressão fazendo um teste com a seguinte frase: a inocência das crianças está sendo destruída.

De um lado, tal afirmação apresenta-se chocante. Basta lembrar as palavras do Divino Salvador: “Melhor lhe seria que se lhe atasse em volta do pescoço uma pedra de moinho e que fosse lançado ao mar, do que escandalizar a um só destes pequeninos” (S. Lucas 17,2).

Por outro lado, mencionar a destruição da inocência infantil já nos soa normal, banal! Isto porque ela se tornou cada vez mais recorrente. Algo como uma canção macabra cantada em todas as esquinas. Já nos acostumamos com sua trágica melodia e a repetimos quase sem atenção, sem levar em conta a sua gravidade.

De fato, vivemos num triste século. Mesmo os católicos, aqueles que deveriam reagir contra a indiferença, vão caindo inexoravelmente nas suas garras. Não se podem estranhar as lágrimas de Maria Santíssima, Mãe de Deus.

Nossas crianças são aliciadas e atacadas de todos os lados pelo vendaval da imoralidade. A televisão era sua grande promotora até há pouco. Mas também ela acabou por tomar aspecto um tanto antiquado! A internet surgiu como a máquina mais eficiente da perversão infantil. Com alguns cliques no mouse — ou alguns toques no smartphone — qualquer criança pode acessar as mais cruas cenas de pornografia online.

Mas o tufão da imoralidade possui outras frentes de ataque. E aqui vem mais um teste de banalização do que antes se afigurava chocante. Curiosamente, o tema “educação sexual para crianças” não causa mais sobressaltos como algumas décadas atrás. Hoje, algo mais malicioso entrou em todos os ambientes: a Ideologia de Gênero.

Agora, as crianças não são apenas submetidas ao aprendizado do sexo desde a mais tenra idade, como também são induzidas na escolha de outra orientação e identidade sexual.

Um exemplo para ilustrar essa alarmante realidade. O “Life Site News” publicou,(1) no início de janeiro último, reportagem sobre a nova série da “TV Fox”, nos Estados Unidos, intitulada The Mick. Além da promoção do aborto, da linguagem vulgar e do conteúdo sexual explícito, a série impulsiona a Ideologia de Gênero, visando sobretudo as crianças. Um dos personagens — menino de apenas sete anos — é apresentado trajando um vestido para menina. Na cena, o menino faz comentários sobre o vestido e sobre as partes femininas de seu corpo.

Chocante, dizemos! E o leitor concordará. Mas quanto tempo transcorrerá até que tais insinuações e atitudes ressoem também como banais ou normais aos nossos ouvidos?

Imagem de Nossa Senhora do Bom Sucesso venerada no Convento das Freiras Concepcionistas de Quito (Equador).

A Rainha dos Céus tem sempre diante de si a gravidade da destruição da inocência infantil. Ela já havia previsto a atual onda de degradação das crianças quando de suas aparições à Madre Mariana de Jesus Torres, em Quito (Equador), no século XVII. As palavras Nossa Senhora do Bom Sucesso — profecias a respeito dos nossos tempos — são impressionantes pela sua atualidade. Eis alguns trechos aplicáveis ao tema do qual tratamos:

Madre Mariana de Jesus Torres

“Quase não se encontrará inocência nas crianças, nem pudor nas mulheres, e, nessa suprema necessidade da Igreja, calar-se-á aquele a quem competia a tempo falar.

“Extravasarão as paixões e haverá total corrupção dos costumes por quase reinar satanás…, o qual visará principalmente à infância a fim de manter com isto a corrupção geral. Ai dos meninos desse tempo! Dificilmente receberão o Sacramento do Batismo e o da Confirmação.

“Possuirá [o mal] sutileza para introduzir-se nos ambientes domésticos, que perderão as crianças. Nesse tempo infausto, quase não se encontrará a inocência infantil. Desta forma perder-se-ão as vocações para o sacerdócio e será uma verdadeira calamidade.”

Diante da avalanche contra a inocência infantil não devemos permanecer de braços cruzados. É por isso que a TFP norte-americana proveu abaixo-assinado(2) [imagem abaixo] no mês passado com o objetivo de coibir a exibição da citada série da “TV Fox”.

Não fiquemos indiferentes na consideração da gravidade da decadência atual. Oração, sacrifício e emenda de vida foi o que Nossa Senhora nos pediu em Fátima. Assim, seremos daqueles que de algum modo enxugam suas tão dolorosas lágrimas.

____________

Notas:

  1. http://www.lifesitenews.com/news/new-fox-comedy-breaks-moral-compass-includes-children-in-sexual-gender-conf
  2. http://www.tfp.org/act/petition/tell-fox-stop-promoting-transgenderism-cancel-mick-now/
 

2 COMENTÁRIOS

  1. A próxima novela da Globo, de autoria de Glória Perez , a atriz Maria Fernanda Cândido e o amor Dan Stulback farão os pais de um filho transgenero. Essa emissora, mais uma vez, tentando acabar com a família tradicional. Já não chega a Fátima Bernardes promover em seu programa beijo gay p ver reação de crianças, tb levou pais e crianças q se vestem com roupas do sexo oposto já na tentativa de fazer apologia trans- tema da próxima novela das 9. É a perversão em horário “nobre”

     
  2. PODEMOS ENFRENTAR GARBOSAMENTE ESSES PERVERSORES DA INFANCIA E JUVENTUDE bloqueando seus portais e programas, onde quer que se apresentem, inclusive teatro, bandas de rock e tudo mais onde se possa perverter a inocencia infantil, pois percebendo que seus programas estão sendo boicotados, retiram-nos do ar por falta de audiencia, por os propagandistas de produtos se desinteressarem por eles – temos essas possibilidades, depende de nós – e funcionam mesmo!
    Outra atitude importante, além do bloqueios, é praticar a denuncia nos ambientes em que nos relacionamos, assim como na internet onde quer possamos atingir o público, nomeando os programas e as redes promotoras, tendo, por ex., a Rede Globo da TelePerversão, com sua novelas, BBBs etc. – seu lar transformado em quarto de motel!
    Existem também noutras redes mais programas de cabarés, como certas apresentações ao vivo em que o relativismo é o carro-chefe dessas redes de intrigas, visando relativizar o povo para entregá-lo aos seus comparsas globalistas.
    O grande problema que o nosso povo católico enfrenta, talvez o pior, é o silencio de nossos pastores que não atacam com veemencia esses alienadores da sociedade, não só citando os efeitos deleterios de suas ações, sempre o fazem, mas nunca, jamais, sob hipótese alguma quem são, o principal, e que objetivam agindo dessa forma insolente e conspiradora!
    *Em nossos dias, a voz da maioria dos bispos se assemelha ao silêncio dos cordeiros diante de lobos furiosos, os fiéis são abandonados como ovelhas sem defesa. Cristo foi reconhecido pelos homens como alguém que falava e agia em uníssono, que tinha poder e é este poder que Ele concedeu a Seus apóstolos. No mundo de hoje, os bispos precisam se libertar de todos os laços mundanos e – depois de terem feito penitência – converterem-se novamente a Cristo, para que fortalecidos pelo Espírito Santo possam anunciar Cristo como o único Salvador. Em última análise, deve-se prestar contas a Deus por tudo o que foi feito e por tudo o que não foi feito”.
    * Trechinho da “Carta aberta de um arcebispo sobre a crise na Igreja – D Jan Pawel Lenga.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome