O que é Ideologia de Gênero e por que deve ser rejeitada

Família: alvo de uma Revolução Cultural

A criação de um “homem novo” foi almejada pelas ideologias marxista e nazista, no século passado. Uma nova tentativa da Revolução Cultural renasce agora sob a nefasta Ideologia de Gênero, que visa modificar nossa concepção sobre homem e mulher, não pela violência das armas, mas através de uma guerra cultural, cujos tanques visam esmagar a instituição familiar.

Nas últimas décadas, a sociedade tornou-se vítima de uma revolução sexual promovida por uma aliança de poderosas organizações, forças políticas e meios de comunicação, a qual atenta contra a própria existência da família como célula básica da sociedade. Para tal, os militantes da Ideologia de Gênero tentam implantar no ensino básico suas teorias para deformar desde a mais tenra infância a cabeça de nossos filhos e netos.

O que é Ideologia de Gênero? – Feminismo, movimento homossexual e Transsexualidade

Ideologia de Gênero é uma abstração “filosófica” que propugna que a sexualidade de uma pessoa não seria determinado pelo seu componente biológico e genético, mas sim pelo modo como ela se considera a si mesma. Nós nasceríamos sem sexualidade psicológica definida. A diferenciação sexual do corpo seria apenas um acidente anatômico que “convencionalmente” é tido como masculino ou feminino. Ou seja, nossa “suposta” identidade sexual é, para tal teoria, uma mera imposição do ambiente em que fomos educados.

O conceito ‘papel sexual’ foi introduzido pelo psiquiatra americano, John Money, em 1955, para distinguir a identidade sexual biológica do papel social que o indivíduo escolheu representar. Duas correntes desenvolveram essa terminologia: a corrente feminista e a corrente homossexual. Através dessa teoria pretende-se desconstruir a identidade masculina e feminina.

A feminista Simone Beauvoir afirmava que ninguém nasce mulher, mas se torna mulher; e que o objetivo final do movimento feminista não consiste na eliminação dos privilégios da “classe” opressora — a “classe” masculina —, mas da própria diferenciação entre os sexos. Tal ideologia ajudou enormemente o progresso do movimento homossexual, que tende a “normalizar” a pretensa mudança de sexos. Pois se o “gênero sexual” é fruto de uma “escolha”, de “orientação” assumida por uma pessoa, então por que não adaptar o próprio corpo para assemelhá-lo à do sexo escolhido?

Ideologia de Gênero contraria a natureza humana

Clique na figura acima para ler ou fazer download do texto na versão PDF.
Clique na figura acima para ler ou fazer download do manifesto na versão PDF.

“É impossível fisiologicamente mudar o sexo de uma pessoa, uma vez que o sexo de cada um está codificado em seus genes—XX para a mulher, XY para o homem”, explicam os cientistas Richard P. Fitzgibbons, M.D., Philip M. Sutton, Ph.D., e Dale O’Leary em documentado estudo. “A cirurgia pode somente criar uma aparência do outro sexo”, pois a identidade sexual “está escrita em cada célula do corpo e pode ser determinada por meio do teste do DNA, não podendo ser mudada”. [The Psychopathology of “Sex Reassignment” Surgery Assessing Its Medical, Psychological, and Ethical Appropriateness, The National Catholic Bioethics Center]

Ideologia de Gênero contraria a Lei divina

A impossibilidade de mudar o sexo com que se nasceu não contraria somente a realidade biológica; ela vai, sobretudo, contra a vontade de Deus. Ninguém nasce homem ou mulher por mero acaso, mas em virtude dos inescrutáveis desígnios da Divina Providência, conforme o texto do profeta Jeremias (Jer. 1:5): “Antes que no seio fosses formado, eu já te conhecia”.

Ir contra os desígnios divinos é um ato de revolta contra o Criador: “Deus criou o homem à sua imagem; criou-o à imagem de Deus, criou o homem e a mulher. Deus os abençoou: Frutificai, disse Ele, e multiplicai-vos, enchei a Terra e submetei-a” (Gen. 1:27-28).

Assim, em relação a pessoas afligidas por problemas de confusão em relação ao próprio sexo, a caridade cristã impõe que se as ajude, com respeito e compaixão, não para aumentar-lhes a confusão em que se encontram, ou dar-lhes uma falsa solução cirúrgica, mas para auxiliá-las a sair da mesma. A caridade “se rejubila com a verdade” diz São Paulo (1 Cor. 13:6) e, portanto, a misericórdia nunca pode se contrapor à verdade, pois somente a verdade é que liberta (Jo 8:32).

“Transsexualidade” e suicídio

O diário francês “Le Figaro” reconheceu, em sua edição de 31/1/2014, o fracasso da primeira tentativa de comprovação da Ideologia de Gênero, que culminou com o suicídio do jovem Bruce- Brenda-Davi (seus três nomes, como homem, mulher e homem!)

As ideias do prof. John Money, que definiu o “gênero masculino ou feminino” como uma conduta sexual que escolhemos adotar, a despeito de nosso sexo de nascença, foi testada, em primeiro lugar, em Bruce, um menino canadense. Ele foi submetido a uma cirurgia de mudança de sexo e desde os oito meses (sic!) passou a se chamar Brenda. Doravante, uma menina, a “Brenda”, usava saias e brincava com bonecas. Na adolescência passou a ter uma conduta masculina, o que obrigou os pais a lhe contar a verdade. Cirurgicamente, ele voltou a ser homem, passou a chamar-se Davi — terceiro nome em sua existência — e se casou aos 24 anos. Entretanto, o trauma das mudanças de sexo causou um descompasso em sua vida, e ele suicidou-se.

Segundo o diário irlandês Irish Times (2/12/2013), 78% de “transgêneros” pensaram em se suicidar e 44% tentaram-no pelo menos uma vez, revelou um estudo sobre saúde mental encomendado à “Transgender Equality Network” pela comunidade “trans” da Irlanda. Entre as causas das tendências suicidas apontadas pelo trabalho irlandês figura o “estresse extremo” ligado ao fato de o indivíduo ostentar um sexo que não é o natural.

ComunismoEscola

A nova religião ateia e a perseguição religiosa

Sob pretexto de que vivemos em um Estado laico, a Ideologia de Gênero pode vir a se tornar o pior gênero de perseguição religiosa, pois trata-se de uma perversão compulsória das mentes, desde a mais tenra infância! E ai de quem se opuser! Será vítima da fúria dessa nova religião, como já acontece hoje, por exemplo, na Alemanha, onde pais são presos por impedir seus filhos de assistir às aulas sobre o gênero!

Sim, os que hoje defendem a agenda do movimento homossexual estão a serviço – conscientemente ou não – de uma nova religião de facto:

Sua doutrina: a Ideologia de Gênero;

Seu culto: a idolatria do igualitarismo mais radical e completo e da libertinagem mais desenfreada;

Seus sacerdotes: líderes do movimento homossexual

Seus acólitos: a grande mídia em geral e setores do governo e – dói-nos dizê-lo – ativistas infiltrados até na Igreja Católica!

Sua “inquisição”: as várias leis de “anti-homofobia”, que ameaçam os mais pacíficos e ordeiros pais de família e religiosos.

Sua “excomunhão”: o epíteto vago e terrível de “homofóbicos” lançado contra os que se opõem à Ideologia de Gênero.

A essa “religião” falta um “catecismo”: para supri-lo, tenta-se impor o ensino da Ideologia de Gênero nas escolas fundamentais de todo o país.

Rejeitamos, de maneira ordeira e legal, mas firme, essa funesta iniciativa da agenda homossexual. Pois a vitória da Ideologia de Gênero significaria o incentivo de toda perversão sexual (incluindo o incesto e a pedofilia), a incriminação de qualquer oposição contra ela, a perda do controle dos pais sobre a educação dos filhos e a extinção da própria instituição familiar, célula básica da sociedade.

Saiba como fazer sua parte!

Envie este artigo para seus amigos e familiares e nos ajude nesta luta em defesa da família! Quanto mais pessoas souberem do fato, mais dificilmente eles conseguirão aplicar este tipo de leis! A força deles está em agir na surdina!

Inscreva-se em nosso site e receba alertas sobre as datas e situação dos projetos em tramitação que visam destruir a família!

Em dois cliques, envie seu protesto contra a Ideologia de Gênero aos vereadores de São Paulo

Veja como foi a última votação!

 

22 COMENTÁRIOS

  1. PRECISAMOS DEFENDER A SEXUALIDADE NATURAL, A FAMÍLIA TRADICIONAL, MONOGÂMICA, HETEROSSEXUAL E CRISTÃ! O INSTITUTO ESTÁ DE PARABÉNS POR SE POSICIONAR CONTRA A IDEOLOGIA DE GÊNERO!

     
  2. Gente, as pessoa só quer ser elas mesmas.

    Que diferença faz no escangulhaço da sua vida se Pedrinho brinca com um carrinho ou uma boneca?!

    DEIXA AS PESSOA!!!

     
  3. Vale aqui citar, para esclarecimento de todos, que o cientista, Fernand Pontes, em 2015 lançou o Livro: “A Prova que DEUS existe Com Base Científica”, após quase 50 anos de pesquisa científica, onde ensina como podemos a provar FISICAMENTE que existe um autor, como agente matricial na causa do Universo e da Vida existir. Portanto o cientista, Fernand Pontes, acabou de provar fisicamente pela ciência, que o Universo e a Vida não surgiram do nada, mas existe como razão prístina um agente cognitor na criação da Vida e do Universo. Isso significa que o tempo sobre as polêmicas das ideias e das teorias da criação se extinguiram e acabam onde os argumentos nada valem, mas vale agora é os fatos que importam desde que tenham comprovação científica. Entendeu? Para você dizer que DEUS não existe, isso nada vale, porque o que vale agora é você provar pela ciência o que diz, uma vez que fisicamente o cientista, Fernand Pontes, provou pela ciência que DEUS existe de fato, e de modo concreto.
    Se alguém disser que houve cientistas que confirmam a chamada “ideologia de gênero”, não acredite porque isso é informação falsa. O próprio nome; IDEOLOGIA já denuncia que ela não tem nenhuma comprovação científica.
    Ideologia, é algo que é tirado da própria cabeça de alguém, neste caso da ativista lésbica, Judith Bluter, que é tida como a mentora da ideologia de gênero, e que na sua eugenia ela acha que todos nós devemos seguir suas ideias tiradas da própria cabeça.
    Entretanto sabemos que por trás da Judith Bluter, existem muito mais gente que atuam nas sombras dos bastidores do poder mundial com intenções de domínio total sobre a humanidade.

     
  4. Só pelo fato de se articularem contra essa tal “ideologia”, vocês entram em contradição. Ora, se é natural, não seriam necessários arautos dessa “natureza”.
    Entendam, diversos estudos e trabalhos foram feitos sobre o tema e, o que se sabe, é que a sexualidade é uma construção social. Não está na bíblia, não foi escrito por apóstolos. Estão escritos em artigos que passam pelo crivo de cientistas rigorosos – muito menos ligados a “agendas” que a maior parte dos religiosos, que querem sobretudo, manter o poder.

    Mesmo que tenhamos como verdadeiro o que dizem as sagradas escrituras (de qualquer religião), teremos uma torrente de concepções sobre o assunto desde os primeiros tempos. E isso é somente mais uma evidência de que o chamado “gênero” existe. As vezes rechaçado, as vezes aceito, mas presente na tradição.

    Agora, acredito que temos que blindar nossos filhos de qualquer radicalismo e propaganda. Comecemos por desligar a TV e a conversar com eles: afinal, as crianças se espelham nos pais. Mas estaríamos prontos para livrar nosso discurso de qualquer tom ideológico?

    Para finalizar, peço aos senhores que pensem no mal que a religião tem causado no mundo (assim como diversas ideologias fascistas*): guerras santas, cruzadas, inquisição, xenofobia, terrorismo, estupros, pedofilia, escravidão, holocausto, etnocídio e atraso científico e tecnológico. Ou vamos esquecer que mais de 23 milhões de índios foram mortos em nome de Cristo nas Américas (que vergonha Ele teria disso!)? Que os “mouros” dominavam a engenharia, a astronomia, a matemática e a medicina enquanto a Europa afundava em meio ao obscurantismo e corrupção da “Igreja” (cito Luthero)? Ou dos padres pedófilos? Dos pastores charlatães? Dos homens-bomba? Do Holocausto judeu? Das fogueiras?
    Vamos nos esquecer da “terra plana”?
    Não há mal nenhum em escolher uma filosofia religiosa; desde que se respeite a individualidade dos demais. Só de muçulmanos, somos mais de 1 bilhão e meio de pessoas. Podemos conviver com isso? Ou melhor, poderemos seguir o que Jesus disse, só pra variar?

    *Não posso me esquecer, claro, de Stalin e Mao-Tsé Tung: ambos ateus, ambos fascistas, ambos socialistas e ambos genocidas que, juntos, mataram mais de 120 milhões de pessoas. Mas lembremos das proporcionalidades

     
    • É totalmente falso o seu comentário quando diz que houve cientistas que confirmam a chamada “ideologia de gênero”. O próprio nome; IDEOLOGIA já denuncia que ela não tem nenhuma comprovação científica.
      Ideologia, é algo que é tirado da própria cabeça de alguém, neste caso da ativista lésbica, Judith Bluter, que é tida como a mentora da ideologia de gênero, e que na sua eugenia ela acha que todos nós devemos seguir suas ideias tiradas da própria cabeça.
      Entretanto sabemos que por trás da Judith Bluter, existem muito mais gente que atuam nas sombras dos bastidores do poder mundial com intenções de domínio total sobre a humanidade.
      Vale aqui citar, para esclarecimento de todos, que o cientista, Fernand Pontes, em 2015 lançou o Livro: “A Prova que DEUS existe Com Base Científica”, após quase 50 anos de pesquisa científica, onde ensina como podemos a provar FISICAMENTE que existe um autor, como agente matricial na causa do Universo e da Vida existir. Portanto o cientista, Fernand Pontes, acabou de provar fisicamente pela ciência, que o Universo e a Vida não surgiram do nada, mas existe como razão prístina um agente cognitor na criação da Vida e do Universo. Isso significa que o tempo sobre as polêmicas das ideias e das teorias da criação se extinguiram e acabam onde os argumentos nada valem, mas vale agora é os fatos que importam desde que tenham comprovação científica. Entendeu? Para você dizer que DEUS não existe, isso nada vale, porque o que vale agora é você provar pela ciência o que diz, uma vez que fisicamente o cientista, Fernand Pontes, Provou pela ciência que DEUS existe de fato e de modo concreto.

       
  5. Os Vereadores da Prefeitura Municipal de Vitória – Espírito Santo, aprovaram o Plano Municipal de Educação, eliminando todas as citações e referências a chamada ideologia de gênero e de orientação sexual.

     
  6. PARA OS COMUNISTAS, A IGREJA MANTER-SE SILENTE OU EM NOTINHAS PIFIAS CONTRA SUAS INVESTIDAS É O QUANTO BASTA!
    A pestífera Ideologia de Gênero – explícita rebelião contra o Senhor Deus de alguém querer ser diferente de como foi criado – ou seja, a “Ideologia da Ausência de Sexo” é uma crença provinda das ideologias niilistas, como das marxistas e, segundo suas loucas teorias e material-ateístas que são, os dois sexos masculino e feminino tal como o Senhor Deus criou são considerados construções culturais e sociais, estando pois sujeitas a modificações de interesse pessoal.
    Dessa forma, nas mentes dos entes humanos repletos de estrume marxista de membros de regimes comunistas, por frouxidão ou apostasia dos cristãos, podem receber outras classificações, praticamente à escolha de cada um, como homossexual, lésbica, transexual etc.
    Isso é o que dá de não combater o comunismo de forma contundente e recorrente, mais se parecer silente ou conivente com ele, caso do PT, dar oportunidade a um governo se instalar com essa diabólica ideologia e se manter sem repudiá-lo e instigar o povo contra ele, a lastimável causa principal do esforço dele de impor sem grandes resistências o paganismo da Ideologia do Gênero num país de tradição católica.
    Que saiba, a direção da CNBB nunca denunciou o PT; sempre andou muito retraída – deveria estar em constantes confrontos – e em certas ocasiões, numa estranhíssima e impossível “boa convivência” entre certos membros da alta hierarquia católica e comunistas!
    Será que poderíamos o abaixo aplicar à direção da CNBB, D Sergio?
    N Senhora do Bom Sucesso prevendo o que abalaria o mundo a partir dos secs. XIX e XX, em plena ascensão:
    “Tempos funestos sobrevirão, nos quais, cegando na própria claridade aqueles que deveriam defender em justiça os direitos da Igreja, sem temor servil nem respeito humano, darão a mão aos inimigos da Igreja para fazer o que estes quiserem”.

     
  7. Sou 100% contra esta idéia perversa. A familia verdadeira é homen e mulher que se casam com a benção de Deus, tendo seus filhos e criando-os dentro das regras das Leis de DEUS.
    Porque os dirigentes da igreja católica não se manifestam fortemente contra isso ? Estão pecando contra Deus, o grande criador de tudo, mantendo silêncio, a CNNB TEM A OBRIGAÇÃO de se manifestar publicamente.

     
  8. Não existem militantes de graça. O que existe são mercenários, comandados por um punhado de espertalhões que querem, além de dinheiro, muito poder sobre seus semelhantes. Daí inventam tudo que é tipo de porcaria, e vão nos lugares certos para disseminá-las, como ONU e outras instituições internacionais. A ânsia pelo poder de determinadas pessoas é impressionante. Na Somália tem os que se matam pelo poder sobre uma população extremamente miserável. É o desejo ilimitado de poder, ainda que sobre uma multidão de esqueletos ambulantes.

     
  9. Temos que ficar atentos em todos os municípios do nosso Brasil, para fazermos nossas manifestações contra este crime que estão querendo aprovar como lícito nas escolas. Todos os Planos Municipais de Educação quanto os Planos Estaduais de Educação, devem ser vistos pela população para impedir a inclusão da ideologia de gênero ou qualquer menção de gênero nesses planos. O povo tem mais força que qualquer político brasileiro. Nós os colocamos lá e eles devem respeitar nossos desejos. FORA A IDEOLOGIA DE GÊNERO. O povo brasileiro é contra sua inserção nas escolas ou em qualquer outro ambiente social.

     
  10. Precisamos reagir como diz o manifesto “de maneira ordeira e legal, mas firme, essa funesta iniciativa da agenda homossexual. Pois a vitória da Ideologia de Gênero significaria o incentivo de toda perversão sexual (incluindo o incesto e a pedofilia), a incriminação de qualquer oposição contra ela, a perda do controle dos pais sobre a educação dos filhos e a extinção da própria instituição familiar, célula básica da sociedade.”, pois nossa consciência nos impõe.

     
  11. No conceito de “Revolução Cultural” está embutida a ideia de uma nova religião.
    É isso que a propaganda revolucionária pretende esconder. A “Virada Cultural” nada mais é do que uma subversão religiosa, de onde o Decálogo está excluído, e toda a profissão de Fé Católica, tal como a rezamos no Credo, está excluída, com as consequências muitas e muitas vezes registradas na História recente e passada.
    Volto-me para os Hierarcas da Igreja Católica e recito o versículo do Salmo:
    ” DECLINANTES AUTEM IN OBLIGATIONES, ADUCET DOMINUS CUM OPERANTIBUS INIQUITATEM “.
    Repare-se na palavra AUTEM : quer dizer, esses mesmos, os próprios, não é possível tergiversar: trata-se daqueles que estão investidos de autoridade, em todos os níveis, inclusive e principalmente o Papa.

     
  12. Temos que rechaçar totalmente essa ideologia maligna que os homens a serviço do diabo quer nos fazer aceitar.
    O poder emana do povo e o povo tem a força da rejeição e do boicote.
    Tente identificar e boicotar tudo o que tiver participação com esse lixo.
    Principalmente não comprando e consumindo produtos ou serviços de empresas sejam elas de qual espécie for.
    Uma das coisas que temos que tomar muito cuidado é com as organizações internacionais e com o poder do dinheiro que está nas mãos de poucos muito ricos. Eles trabalham a serviço do diabo e contra tudo o que pertence a Deus.
    Essa ideologia é uma das coisas mais profanas, pornográficas, devassa, licenciosa, e pervertidas que existe.
    Ela existe para acabar com a família e desmoralizar a criação divina.
    Vamos nos revoltar contra esse lixo que o mundo está querendo jogar aqui no Brasil

     
  13. Por que a forma de citar as passagens bíblicas segue a matodologia protestante?
    Gen. 1:27-28, deveria ser Gn 1, 27-8, com vírgulas e não pontos (como se faz no protestantismo).

     
  14. Este manifesto do IPCO é um brado profético contra isto que é mais uma terrível investida da Revolução contra a instituição da família e a ordem estabelecida por Deus.
    Embora o manifesto esteja muito bem documentado, gostaria apenas de acrescentar a declaração de um importante professor de psiquiatria, Dr. Paul R. McHugh, ex-psiquiatra-chefe do Hospital Johns Hopkins. Ele disse que mudança de sexo é “biologicamente impossível” e que as pessoas que promovem a essa cirurgia estão colaborando com uma desordem mental e promovendo-a. (http://www.cnsnews.com/news/article/michael-w-chapman/johns-hopkins-psychiatrist-transgender-mental-disorder-sex-change#.VW8vomV1aSA.facebook)

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome