20160611_171942No último dia 11 de junho o Instituto Plinio Corrêa de Oliveira – IPCO promoveu uma palestra do príncipe D. Bertrand de Orleans e Bragança no auditório da Câmara de Diretores Lojistas – CDL na cidade de Campos dos Goytacazes – RJ. O ilustre conferencista discorreu sobre o tema da ecologia, apresentando seu recente livro: “Psicose ambientalista, os bastidores de ecoterrorismo para implantar uma “religião” ecológica, igualitária e anticristã”.

O tema despertou vivo interesse no auditório, especialmente porque o conferencista soube demonstrar com dados científicos e lógica implacável, que o ecologismo tem sido usado como pretexto para o avanço das ideologias da esquerda, uma vez constatado o fracasso da aplicação do marxismo na política e na economia. D. Bertrand afirmou: “o vermelho (do comunismo) tornou-se o verde (do ambientalismo).

A visão catastrófica da chamada “mudança climática” tem sido usada frequentemente como pretexto para se implantar um miserabilismo radical e uma barreira ao desenvolvimento natural e necessário das nações, especialmente do Brasil. Devido a esta visão maliciosamente equivocada, boa parte do nosso território tem sido “engessado” por leis ambientais que proíbem o uso racional da terra para o plantio, trazendo assim grave prejuízo à população e ao desenvolvimento do país, além do que é uma grave violação dos desígnios da Providência Divina que mandou o homem povoar a terra, e utilizar dos bens naturais para seu sustento.

20160611_172124O auditório da CDL estava repleto, e após a conferência houve uma recepção na sede do IPCO em Campos dos Goytacazes, onde foi servido um coquetel, e os convidados puderam conversar com D. Bertrand tirando suas dúvidas e aprofundando este e outros temas correlatos.

Jornais, rádios e televisões da cidade de Campos dos Goytacazes aproveitaram esta ocasião para entrevistarem o ilustre visitante, e publicaram com destaque matérias a respeito.

 

1 COMENTÁRIO

  1. Em Agosto deste ano de 2016 as aparições de Nossa Senhora das Graças no Brasil fara 80 anos vejam como é importante este artigo abaixo:

    André F. Falleiro Garcia

    O clero brasileiro infelizmente fez generalizado silêncio sobre as aparições de Nossa Senhora no agreste pernambucano em 1936. E assim praticamente caíram no esquecimento ao longo do século XX. O grandioso fato, que poderia ter grande difusão internacional, limitou-se a atrair principalmente o interesse de pessoas mais próximas à região onde os acontecimentos se deram. Como é possível que tenha sido desse modo minimizado e tão poucos tenham rompido a cortina de silêncio? Quanto prejuízo trouxe ao rebanho católico essa incredulidade sistemática dos pastores!

    A meu ver, um dos três grandes pecados, que atraem os três castigos previstos por Nossa Senhora para o Brasil nessas aparições, é a transformação do clero católico brasileiro manipulado pela CNBB, em larga medida, em principal agente propulsor da perda da fé, da corrupção dos costumes, e do avanço comunista. Sintoma desse abafamento imposto ao tema é o nítido esvaziamento da mensagem de Nossa Senhora de Cimbres. É o que se nota na única menção postada no site da Arquidiocese de Olinda e Recife após o falecimento em 13 de outubro de 2013 da Irmã Adélia, uma das duas meninas (Maria da Luz e Maria da Conceição) que viram a aparição de Nossa Senhora (aqui). Maria da Luz se tornou religiosa do Instituto das Damas da Instrução Cristã, onde recebeu o nome religioso de Irmã Adélia. Mas a notícia publicada pelo site da Arquidiocese afirma que a “Irmã Adélia estava entre as três crianças” (sic).

    Gruta de Nossa Senhora das Graças, no sítio do Guarda. distrito de Cimbres em Pesqueira.
    O local da aparição de Nossa Senhora está localizado na reserva indígena dos Xukurus, que são receptivos em relação aos peregrinos (foto à direita). Hoje se encontra abandonado pelo poder público e pelo clero, ao contrário do novo Santuário, construído próximo da cidade e regularmente conservado.

    Não faltam peregrinações, rezas e incremento da devoção a Nossa Senhora das Graças. Todavia, por causa da evidente conotação anticomunista, a mensagem de Nossa Senhora vem sendo pouco destacada, como já afirmamos acima. A Ssma. Virgem anunciara que viriam tempos calamitosos e três grandes castigos para o Brasil, relacionados com a investida comunista, tendo previsto profeticamente que nossa pátria seria inundada de sangue. É a temática que veremos tratada nos três artigos reproduzidos a seguir.

    No primeiro, o grande polemista católico Pe. Júlio Maria de Lombaerde (1878-1944), missionário belga que desenvolveu copioso apostolado no Brasil, apresenta um resumo dessas aparições de 1936, publicado numa revista alemã e traduzido por ele. Pormenor interessante que quero ressaltar: o artigo dessa revista relata que uma das perguntas feitas pelo sacerdote alemão – o Pe. José Kehrle, designado pelo bispo de Pesqueira para acompanhar o caso – a Maria Santíssima, por intermédio das videntes brasileiras, foi sobre Teresa Neuwmann, a estigmatizada de Konnesreuth, indagando se aqueles fatos envolvendo a mística alemã eram de Deus ou do demônio, tendo recebido a resposta: – “É de Deus”, disse a aparição. Aliás, o tremendo castigo divino pelos pecados cometidos é tema que se encontra tanto nas aparições de Pesqueira quanto nas visões da mística Teresa Newmann.

    No segundo texto, seu autor, o diácono Francisco Almeida Araújo, comenta essas aparições sobre o prisma da crise da Igreja e a ameaça comunista ao Brasil. E recomenda para os nossos dias: O que fazer? Rezar o rosário em todo lugar, fazer penitência, e não colaborar nem apoiar o comunismo e o socialismo.

    No terceiro artigo, recém publicado no site Fratres in Unum, o prof. Hermes Rodrigues Nery ressalta a atualidade dessas aparições no contexto da investida neocomunista do Foro de São Paulo, petismo e bolivarianismo. Destaca também a publicação do livro “O Diário do Silêncio”, da escritora Ana Lígia Lira, que apresenta documentação inédita, de fontes primárias, com correspondências (especialmente as do Padre Kehrle) e depoimentos que elucidam toda a história das aparições.

    Oxalá Nossa Senhora das Graças conceda os auxílios que o Brasil necessita para superar o estado calamitoso em que se encontra. Essa situação decorre, a meu ver, dos três grandes pecados aqui cometidos: a propagação do comunismo e do socialismo em nossa pátria; a transformação do clero católico em ponta de lança da revolução comunista; a rejeição da pessoa e da obra de Plinio Corrêa de Oliveira, que foi o maior líder católico do século XX, suscitado por Nossa Senhora para reconduzir o País nas vias da civilização cristã. São os três grandes pecados do Brasil contemporâneo, e por causa deles estamos sendo justamente castigados. A oração e a luta, somados ao arrependimento e verdadeira conversão de vida, agradam a Deus e atraem da Medianeira as graças de misericórdia e perdão de que tanto necessitamos

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome