Manifestação em Paris contra a chamada Lei Veil, que legalizou o aborto na França.

O fato ocorreu na França, mas pode ser que amanhã ele se passe em nosso país, tendo em vista a implantação do PNDH-3, onde o aborto é considerado como um direito humano e os defensores da vida são empurrados para o banco dos réus.

Um professor de história de um colégio da cidade de Manosque, na região de Alpes-de-Haute-Provence, situada a 85 km ao Norte de Marseille, foi suspenso por ter projetado para seus alunos um vídeo
contrário ao aborto.

O Ministro da Educação francês, Luc Chatel, declarou: “Eu pedi ao reitor da Academia de Aix-Marseille de suspender a título preventivo este professor e um procedimento disciplinar vai ser estabelecido contra ele. O que se passou é inaceitável, os professores tem se enquadrar dentro do princípio de neutralidade, de respeito da pessoa”. Em conseqüência, o professor está impedido de exercer suas atividades durante 4 meses.

Segundo o jornal “Le Figaro” (24-11-2010), um dos motivos alegados para a suspensão foi o de que o filme “era muito chocante”. Na projeção, podia-se ver as diferentes técnicas do aborto e os bebês queimados e esquartejados. “Tudo como num filme de horror sanguinolento”, afirma “Le Figaro”.

O argumento é falso e inconsistente. O que está em questão não é a violência das cenas descritas, mas tentativa de calar os que lutam contra aborto e o massacre de vidas inocentes. Aqui há dois pesos e duas medidas. Os que atacam o professor por causa das cenas “chocantes” apresentadas, nada dizem sobre os milhares de filmes que estão ao alcance de jovens, nos cinemas e na internet, com cenas de violência e mortes com efusão de sangue, em condições brutais. Sem falar de certos videogames, que são escolas online de violência, facilmente ao alcance dos menores.

Outra alegação contra o professor é a de opor-se à atual lei francesa do aborto. Com efeito, na mesma ocasião, o docente distribuiu um folheto condenando a chamada Lei Veil que legalizou o aborto na França em 1975. Segundo seus acusadores, o professor estaria também exercendo um “proselitismo religioso”.

Assim, a acusação configura-se num crime de desobediência civil de um cidadão contra uma lei da República Francesa, por motivos religiosos. Ora, sendo a Lei Veil uma lei abortista, ela é contra a moral natural e sobretudo contra a lei divina: “Não matarás”. Esta lei é moralmente injusta e não pode ser, em consciência, obedecida. Aliás, exatamente por este motivo, a imensa maioria dos médicos franceses recusam-se a realizar abortos.

O próximo passo será abrir inquéritos contra os médicos e o pessoal hospitalar que, por motivos de consciência, recusam-se a cumprir a lei. Ou mesmo criminalizar as marchas provida que se realizam anualmente em Paris, contra a Lei Veil. Aonde vamos parar?

O caso é inquietante e se soma a outros análogos que vem ocorrendo nos países do Ocidente. É a perseguição religiosa do Século XXI, que prepara a “ditadura do relativismo”.

 

10 COMENTÁRIOS

  1. Ví um comentário que me deixou intrigado, por instante pensativo, iniciei com umas palavras, mas logo apaguei e mudei. Será que, o que ele diz é mesmo letra por letra? Ou ele está fazendo uma ironia a este mundo moderninho cheio de não me toques? Se for uma ironia, o comentário, parabéns ao Hebert, os governos e políticos deste mundo estão agonizantes e nesta agonia, agonizam os povos, fazendo-os sofrer. Pior, que estes povos agonizam pela falta da fé na Igreja Católica, mais falta de fé ainda em Nossa Senhora Mãe de Deus, mais falta de fé ainda em Jesus Cristo, e assim por consequência, viram as costas e negam a Misericórdia de Deus, para acreditar em promessas falsas do dinheiro, de um ditador ou governante que quer se por no lugar de Deus. Não devia mencionar mas, Hugo Chaves, os Castros, o PT com suas ideologias são um exemplo de asquerosidade cheia de controvérsias, o chaves fala mal dos EUA, mas vende seu petróleo aquele país, dá dinheiro aos mais pobres mas não põe alimento nos mercados para o povo comprar e se alimentar direito, nem mesmo fortalece a agricultura de seu país, e não venham dizer que ele ia fazer isto que é mentira, ele teve muito tempo no poder e nada fez, e aqui no Brasil, o FHC começou, o Lula melhorou e a Dilma continuou com o bolsa família, diminui conta de luz, diminui impostos federais mas dá o contragolpe, aumenta preço na gasolina, compensa todo o corte de imposto e de quebra dá mais lucro, é só ver quanto carro foi vendido nos últimos anos e a total consciente falta de planejamento em transporte coletivo; na época do final do regime militar e até início do mandato do ex presidente FHC tinha muita empresa de transporte, e você poderia ir para onde quisesse que tinha ônibus. Lembro-me bem que tinha uma empresa de ônibus que fazia todas as rotas dos interiores de meu município, se alguém quisesse ir para são paulo como eu junto com meus pais íamos bastava esperar o ônibus às 13:00 da tarde que no dia seguinte estaríamos em são paulo com conforto e comodidade sem preocupação com trânsito, e era barato viajar, depois que entrou o Lula a empresa não fechou as portas porque já tinha investido em uma cidade maior no transporte coletivo entre bairros e algumas linhas intermunicipais e de turismo, hoje em dia para minha família ir para o mesmo destino de antes gastamos menos de carro que de ônibus. Agora se o que o autor do comentário diz como verdade cada palavra, ironizando e repudiando assim a fé verdadeira, então rezamos todos por ele. Primeiro, lembre-se do 5º mandamento: “não matar” e mais na íntegra do que este mandamento nos fala que provavelmente não conheces, vem o seguinte, “não tens o direito sobre a vida ou sobre a morte, ela pertence a Mim, mas tens a obrigação de dar tua vida para defender a vida e dignidade do outro”. Pois bem, o que isto quer dizer é que, sobre, viver ou morrer somente a Deus pertence, o mais forte deve defender o mais fraco e matar tanto é no sentido literal da palavra como no sentido de minar todas as forças do outro, deixando-o morto em vida, que viver com dignidade não significa em momento algum ter ou não dinheiro, ter ou não emprego que ganha bem ou mal, dignidade significa respeito e amor para o outro, exemplo? Você conversaria e seria capaz de pegar no colo uma criança pobre, cheirando a cocô e xixi, com mau halito, com seus dentes podres, cheia de piolho, com um corte de cabelo torto que foi o pai que fez, toda suada e suja, e ainda por cima feia que só ela e que para variar ainda anda meio de lado? Se fores capaz de fazê-lo sem mencionar um olhar uma torção de nariz nem comentário “bonzinho” a ela sobre higiene, e melhor, não chegar a outra pessoa sem a presença da criança e comentar algo sobre a sua aparência, aí você estará respeitando e dando amor e dignidade a esta criança. Ela vai sair de teus braços tão feliz e contente porque vistes o seu coração não o seu corpo ou aparência, alem de teres participado da vida dela sem maldades. Pois para ela mesmo você sendo gordo igual abobra de pescoço e feio como casca de mandioca murcha não importará, pois, ela ver-te-á com os olhos de Deus e nem lembrará disto, ela apenas vai lembrar que você é bom. Ela te verá como Deus vê a cada um de seus fiéis. E é este olhar que nos estamos perdendo, transformando e diminuindo a dignidade em ter ou não dinheiro em condições de comprar geladeira nova e carro novo, lei da homofobia, politicamente correto, casamento gey, mst, defesa de minorias. O bolsa família está aí para isto, dar dignidade, dar maior poder de compra as pessoas, o consumismo é o que senão a veneração do ter ao invés do ser. E uma mulher e um homem que entende o que realmente é dignidade dá a sua própria vida para que seu filho nassa, troca a sua vida pela vida do filho, e quando ele nasce e a mãe sobrevive, a mãe também faz o mesmo, esquece da vida dela pela vida do filho, e o pai que vê e entende isto amará muito mais sua esposa e filho, esquece de sí e da seu sangue e sua vida pela sua família, e assim o filho será educado dentro da fé cristã, isto é dignidade, e olha que a felicidade e harmonia de uma família está aí, existem famílias assim e isto não é imposição, só assim para haver vida e vida Cristã. Mas e uma mulher que foi estuprada, engravida como fica. Bom, se sua fé for forte superará, senão abortará, mas para tudo se tem um remédio, mas com fé, sem fé resta apenas a forca. Ou seja, pode ser filho de um bandido, o ato foi inóspito, a dor e humilhação de tal mulher é enorme, mas nos tempos arcaicos que falas também existia estupros e as mulheres engravidavam tinham o filho e adivinha, a solidariedade da família e amigos fazia com que superasse, mas um filho nunca sai diferente da família que é criado, pode ter certeza, senão a adoção seria um ato impossível e impensável porque toda criança adotada seria o diabo no mundo pois foram rejeitados por seus pais biológicos, e não é bem assim, muitos filhos adotados reconhecem e valorizam seus pais adotivos e seguem uma vida tal como lhes foi ensinada em muitos casos mais até que filhos legítimos. O problema é que o estado vem expurgando as famílias, colocando tantas normas que fica quase impossível ter filhos adotados. Digo não na dificuldade de adotar, mas nas disposições impostas para quem adota, são tão cheias de proibições, tão cheias de leis punitivas. Quando a Igreja Católica interferia nos casos de adoção, as famílias eram assistidas pela fé, não pela lei, e dava mais certo, pois se uma criança era abandonada ou ficava órfã, os encarregados eram a própria família. E conheço muitos casos assim, mas já conheço inúmeros casos de adoções atuais que a criança fica como peteca, vai para a casa de um, a justiça diz que não vale, vai para a casa de outro que a justiça diz que será “legal” e toma, a criança vira objeto, e isto sim é pior. Por último estas palavras proferidas: “espantei-me pelas razões miúdas, apelativas, ortodoxas em afirma pela piedade/imposição cristã que o feto deve se sobrepor a decisão da mulher…independem do seu achismo, independem do seu ou meu ‘Deus’…aborto não é crime ao santo Deus. A ideia do aborto ser um ASSASSINATO é uma herança ideológica de tempos passados, é preciso observar a situação no presente, em que uma vida não deve se sobrepor contra outra. A mulher escolhe.” É aqui que o comentário fica oco, vazio, sem saber o autor defende a ideia de deuses diferentes, afirma que o deus dele é bonzinho, bacana, é o cara legal bicho, e o Deus Cristão é mau, impõe regras, castiga a quem desobedece sua lei e põe no inferno quem virou as costas para seu chamado de salvação, defende a ideia de que a vida de outra pessoa é uma posse, tem escritura e é registrada em cartório e portanto passível de morte, ele tenta dizer que um feto não é vida, mas acaba fazendo a maior das contradições: espantei-me pelas razões miúdas (em relação aos comentários de todos os outros)…é preciso observar a situação no presente (como anda o nosso mundo governado sem a presença de valores de vida, família, de pudor, sem Deus), em que uma vida não deve se sobrepor contra outra (a vida do filho não se sobrepõe a vida da mãe, mas a vida da mãe se sobrepõe a vida do filho?). A mulher escolhe (matar), ou seja ele fala de razões miúdas mas põe razões mais miúdas ainda, uma vida não se sobrepõe a outra? E o aborto o que é se não uma vida se sobrepondo a outra, onde entra a dignidade aqui se dignidade implica em eu esquecer de mim para o outro. E pra terminar, a Religião Católica não é uma coisinha arcaica, ela tem tradição de mais de 2000 anos, e nestes dois mil anos já nasceram e morreram tantas ideologias e esta ainda continua firme em seu eixo, então pensamos todos nós, será quem está certo, este mundo que defende ora uma coisa ora outra, que possui verdades que viram mentiras e mentiras que viram verdades para poder sobreviver ou uma Instituição que defendeu sempre a mesma coisa, o que foi verdade continua verdade, o que foi mentira continua mentira! Pensamo.

     
  2. @Hebert
    Prezado, imagine se sua mãe tivesse optado por ter te abortado?
    Hoje, não poderíamos contar com tua valorosa contribuição ao debate.
    Quantos gênios, atletas, filósofos estão indo, literalmente, para o esgoto?
    Concordo que existam casos e casos mas, as exceções não podem ditar as regras, ou estou equivocado?
    Ah! Esqueci-me. Estamos em Pindorama…e nosso povo continua sendo seduzido por pentes e espelhos…

     
  3. Texto intrigante, por um momento imaginei que fosse ler uma notícia, mas ao deparar com o texto [e mais comentários] espantei-me pelas razões miúdas, apelativas, ortodoxas em afirma pela piedade/imposição cristã que o feto deve se sobrepor a decisão da mulher. Deus deve ser um cara bem sacana, afinal tolerar as barbáries de discursos em prol do aborto, para alguém tão justo, deve ser um karma. A legalização do aborto e a ampliação de campanhas preventivas visam legitimar e assegurar garantias e práticas que independem do cunho religioso, independem do seu achismo, independem do seu ou meu ‘Deus’. Leis visam a tod@s, garanti a mulher, cuido médico para realização do aborto não é crime ao santo Deus. A ideia do aborto ser um ASSASSINATO é uma herança ideológica de tempos passados, é preciso observar a situação no presente, em que uma vida não deve se sobrepor contra outra. A mulher escolhe.

     
  4. O fato e outros tantos similares faz sentir quanto estamos próximos dos acontecimentos previstos por Nossa Senhora em Fatima. O sangue desses inocentes “brada ao Céu e pede a Deus por vingança”

     
  5. Fatos como êste mostram quaõ proximo estamos dos acontecimentos previstos por Nossa Senhora em Fátima. O sangue dêstes inocentes “brada ao Céu e pede a Deus por vingança”. Calam-se culposamente os que mais deveríam BRADAR e CONDENAR enquanto a opnião pública em grande parte aturdida assiste anestesiada a tragédia acontecer. Que Maria Santíssima proteja o Brasil, TERRA DE SANTA CRUZ.

     
  6. O fato e outros tantos similares faz sentir quanto estamos próximos dos acontecimentos previstos por Nossa Senhora em Fatima. O sangue desses inocentes “brada ao Céu e pede a Deus por vingança”

     
  7. Quem conhece as bases do PNDH-3 e leu, sabe que em breve estaremos passando por isto que aconteceu na França, nosso pais foi preparado a decadas para isto, pior que por pessoas treinadas em dinamica mental com objetivos claros para convencer e manipular uma vasta extenção de povo, transformando os em massa de manobra, em discipulos fanatricos e não são somente aquele povo semi analfabeto mas arrebanhou também pessoas com boa cultura academica. Meus amigos não fisgados pelo poder destes astutos politicos, que sabem muito bem fazer policalhas, teremos um longo e duro trabalho para desipnotizar estes que estão robotizados seguindo uma doutrina politica, comparando atuais politicos com anteriores execrados como bandidos, quando na verdade se transfere uma grande falta de carater do presente para pessoas do passado, com total apoio da massa hipnotizada e dependente, inversão de valores.
    Que Deus tenha piedade de nós e que a padroeira do Brasil nos abençoe

     
  8. Como era mesmo, liberdade, perseguição…, não,não; era igualdade… perseguição…, não, acho era liberdade, igualdade e fraternidade SÓ para os que querem a destruição dos príncipios morais cristãos.

     
  9. É a velha e ridícula “lenga-lenga”: dizer que um argumento é religioso e, por isso, considerá-lo desqualificado. Mais uma nojeira do ateísmo.
    Ora, em primeiro lugar: obviamente não há mal algum em ser religioso. Dentro do tal pluralismo tão falado hoje em dia, o religioso é no mínimo, no mínimo, no mínimo um aspecto considerável.
    Segundo: é falso dizer que a defesa da vida é APENAS religiosa. Nâo é. É verdadeiramente humana. Comporta a religião mas, ao mesmo tempo, vai além.
    Meu DEUS, misericórdia, a começar diante de tamanha ignorância e cegueira irracional!

     
  10. A humanidade atual, infelizmente, acredita que tem o direito de legislar em seara alheia, a da vida, vida esta que não lhe pertence, pois é incapaz de criá-la, assim como de banir a morte.
    Legaliza-se algo do qual não é dona e terá que afrontar, para sempre, a oposição das consciências iluminadas, aquelas que se recusam a romper sua ligação com o verdadeiro dono da vida, o seu Criador.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome