A quinta coluna

1

Sao Pio X VticanoEm uma religião que vive, nada existe que não seja variável e que não deva variar”. Já ouviu em algum lugar este pensamento:?

Em consequência, “o dogma, a Igreja, o culto, os livros que veneramos como santos e até a mesma fé, se não queremos que tudo isto se encontre entre as coisas mortas, têm que se submeter às leis da evolução”.

Trata-se de um pensamento errado, repreendido e condenado como sendo modernista (D2094), pela encíclica Pascendi de São Pio X (1907). Ele não só condena a sentença literalmente transcrita acima, como também curiosamente descreve algo que talvez já tenhamos visto: um fingimento interessado. Eis o que diz São Pio X:

Esses modernistas continuam no caminho empreendido; o continuam mesmo depois de repreendidos e condenados, cobrindo uma audácia incrível com o véu de uma submissão fingida”. Isto porque, “necessitam permanecer dentro do recinto da Igreja para mudar insensivelmente a consciência coletiva” (D2095).

Ou seja, tais pessoas fingem-se de católicas para melhor influir internamente na Igreja. Estou falando apenas dessas pessoas descritas por São Pio X: parecem formar uma quinta coluna! 1

Mas que é uma quinta coluna? Plinio Corrêa de Oliveira descreve a invasão nazista à Holanda, na última guerra mundial: “Os paraquedistas já desciam munidos de endereços dos membros da quinta coluna, aos quais se dirigiam imediatamente. Assim, comunistas, totalitários da direita, espiões, etc., tudo isto fazia um único exército de conspiração e de fraude, que foi sem dúvida importantíssimo fator de êxito na ação invasora das forças nazistas.

E conclui: O melhor dispositivo de proteção do erro não está entre aqueles que o professam, mas entre aqueles que professam a verdade e por detrás protegem o erro, e que são verdadeiramente a quinta coluna que sempre existiu nesse tipo de luta. Isto nos deve levar a compreender que espécie de horror devemos ter a este tipo de almas”.

Portanto, propositalmente ou não, há pessoas que fazem o papel de quinta-coluna dentro da Igreja.

Comenta Plinio Corrêa de Oliveira as palavras do início deste artigo: “Em uma Encíclica famosa, Pio X condenou violentamente este mal, e fez ver a todos os fiéis que, se as mãos de um Papa e de um Santo sabem ser maternais para cicatrizar as feridas dos que sofrem, sabem ser pesadas como montanhas, para esmagar erros e matar heresias.

A Encíclica Pascendi Dominici Gregis, contra o Modernismo, é dos documentos mais edificantes de Pio X. Suas páginas ardem e vibram de santa indignação. Tomado de um zelo sobrenatural pela Casa de Deus, o Santo Padre denuncia com palavras de fogo o veneno que escorria sub-reptício “dentro das próprias veias da Cristandade”, e com uma precisão admirável vai, ponto por ponto, denunciando os subterfúgios, esmagando as alegações falsas, e deixando a nu toda a vileza dessa corrente que era, segundo suas expressões, a “súmula de todas as heresias“.2

______________

1 – A expressão nasceu durante a guerra civil espanhola (19361939para designar a comunidade de inimigos que agiam pelas costas.

2 – Legionário, 14-3-1914. “Esperada para breve a beatificação de Pio X

 

1 COMENTÁRIO

  1. não está correta a interpretação dada à expressão “quinta coluna”.

    Foi usada pela primeiro vez pelo general Mola que comandava uma das quatro colunas de ataque a Madrid, já cercada desde há muito e num dos últimos extortores do regime comunista.

    O general Mola sabia que, quando o ataque se iniciasse, podia contar com nacionalistas que estavam encerrados em Madrid e que esse auxílio seria tão poderoso como o de uma “quinta” coluna.

    Portanto, “quinta coluna” será um conjunto de indivíduos que tem um pensamento contrário ao da comunidade onde se insere e que coincide com o pensamento da comunidade contrária

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome