Rádio Vaticano difunde teses escandalosas sobre a moral sexual

Mathias

A seção alemã da Rádio Vaticano vem difundindo, através de um artigo do Pe. Martin Lintner OSM (Ordem dos Servitas) de 2 de julho de 2015, sob o estranho título “Teólogo moralista: A moral sexual da Igreja está em movimento”, teses sobre a moral sexual de arrepiar os cabelos.

A respeito de suas ideias sobre sexualidade humana, a “Rádio Vaticano” escreve: O presidente da Sociedade Europeia de Teologia Católica fundamentou sua avaliação com um afastamento de um ato moral determinado pelo direito natural, no qual cada ação sexual era julgada na medida em que correspondesse ‘à natureza da sexualidade’, para uma visão, já defendida no Concílio Vaticano II, segundo a qual ‘o comportamento sexual’ deveria ser tido como ‘uma comunicação corporal’”.

O Pe. Lintner é o provincial de sua Ordem no Tirol
O Pe. Lintner é o provincial de sua Ordem no Tirol.

Isso é um grosseiro disparate, além de um descaramento: interpretar, ou seja, distorcer dessa forma as palavras do Vaticano é promover uma consciente desorientação dos fiéis, aos quais se dá a entender que o Concílio permite tudo e que tudo pode ser interpretado ao bel-prazer das pessoas.

O Pe. Lintner também abusa do Sínodo da Família convocado pelo Papa Francisco, exigindo uma adaptação da moral sexual católica às ideias desordenadas dos adeptos da “Revolução Sexual de 1968”. Como se não bastassem as discussões havidas durante o Sínodo Extraordinário dos Bispos no outono de 2013 e o instrumento de trabalho publicado recentemente para o Sínodo da Família de outubro de 2015, que mostram, segundo Lintner, uma “mudança de pensamento” no trato com pessoas homossexuais”, assim como transmitiu a Rádio Vaticano para a Alemanha.

____________ 
A “Radio Vaticano” ilustrou o texto com uma foto indecorosa, que jamais poderia aparecer num serviço de notícias católico. Por isso não colocamos aqui um link para o artigo. 

Uma onda de protestos indignados levou a “Rádio Vaticano” a suprimir imediatamente o artigo em questão. Porém, no dia seguinte, ela publicou novamente a matéria imoral. 

Radio Vaticana

SECÇÃO ALEMÃ DA RADIO VATICANO: AGENDA HOMOSSEXUAL É MAIS IMPORTANTE DO QUE A MODÉSTIA CATÓLICA 

A seção alemã da Rádio Vaticano publica novamente artigo discutível com foto.

Um artigo da versão alemã da Rádio Vaticano (Teólogo moralista: “A moral sexual da Igreja está em movimento”) de 2 de julho de 2015, com teses sobre a moral sexual de arrepiar os cabelos e ilustrado com uma foto imoral, havia sido retirado por causa de inúmeros protestos.

Contudo três dias depois, em 6 de julho, o artigo foi novamente publicado. (Não damos aqui o link do mesmo devido à foto indecente).

O responsável pela secção alemã da Radio Vaticano, Pe. Bernd Hagenkord S.J., chegou a confessar que a foto é problemática: “Talvez não tenha sido bem escolhida”. 

Porém, simultaneamente, coloca-se no papel de vítima e escreve: Existem algumas pessoas aí fora realmente muito mal fixadas e que não suportam que muita gente seja diferente […]. Sim. Também ainda hoje. Um espancamento verbal selvagem, como se as palavras não tivessem uma realidade e um efeito. Tudo em nome da doutrina, da verdade e da Igreja.”

A tomada de posição do Pe. Hagenkord é grave e preocupante, pois deixa claro que para a seção alemã da Rádio Vaticano, as exigências da Revolução sexual (feitas pelo artigo) e a agenda homossexual (pela foto de duas mulheres jovens tomando certas atitudes) são mais importantes do que a opinião dos católicos a respeito do pudor, da decência e da modéstia.

As pessoas que protestaram contra a foto estão agindo, segundo o Pe. Hagenkord, contra o amor ao próximo. A isto chegamos!

Esse caso é simplesmente inacreditável: não se pode mais confiar que a seção alemã da Rádio Vaticano difunda a moral católica. Não se pode mais sequer esperar que a Rádio Vaticano não difunda fotos indecentes.

Semelhante decadência da mídia eclesiástica seria inimaginável alguns anos atrás. 
__________________________________
Tradução de Renato Murta de Vasconcelos

 

9 COMENTÁRIOS

  1. A respeito do Papa Francisco aceitar a provocação do cocaleiro Evo Morales, recebendo uma imagem sacrílega, pois inserida no principal símbolo da ideologia atéia, que é o comunismo, alguns alegaram que ele, embora com cara de constrangido, o fez por razões diplomáticas, pois não poderia desfeitar o seu anfitrião.
    Ora, pergunto, se o mesmo atrevido Evo lhe tivesse dado um copo de veneno ou de purgante, ele o beberia em nome da diplomacia? Evidentemente que não
    Lá ele o Papa Francisco não estava como mero chefe de Estado, mas como sucessor de S. Pedro, representando a sua Igreja que, doutrinariamente, afirma ser o comunismo materialista e intrinsicamente mau.

     
  2. Eduardo Souza Martins,

    Cara, você está completamente isolado de uma leitura crítica e natural da Sagrada Escritura. “Pedro, o que ligares na terra, será ligado no céu;e o que desligares na terra, será desligado no céu.” Jesus Cristo entregou a chave da Igreja para São Pedro, nosso primeiro Papa!!! E o Papa Francisco é o ducentésimo e oitenta e tanto na sucessão de São Pedro!!! Deu pra entender,Eduardo Souza Martins?! Um fraternal abraço daquele que segue a verdadeira religião,a saber, a CATÓLICA!!!

     
  3. Eduardo Souza Martins – Por suas palavras sei que você é protestante. Quer de todas as formas ofender os católicos. Você cita 1tim 3, 5, más não segue em frente com suas alegações Bíblicas. Veja a seguir no versículo 8, “Do mesmo modo, os diáconos sejam honestos, não de duas atitudes nem propensos ao excesso de bebida e ao espírito de lucro; Prezado irmão protestante, tenho um cunhado que é diácono em uma Igreja que se diz Evangélica, mas como ele nos informou, ele só passará a pastor quando auferir lucro para a Igreja. Eu lhe pergunto prezado protestante, isto é ter cuidado com a Igreja de Deus? Você conhece os cinco pastores mais ricos do Brasil, ou talvez do mundo? Se você não conhece, vou lhe dizer, pois foi publicado pela revista americana Forbes que aponta o líder da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo como dono de fortuna de R$1,9 bilhão. Isto foi publicado por um jornal capixaba chamado A TRIBUNA em 19/01/2013; Em segundo lugar vem o Valdemiro Santiago dono da Igreja Mundial do Poder de Deus com R$450 milhões; Em terceiro lugar está o Sr. Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, com R$305 milhões; Em quarto lugar está o Sr. R.R. Soares, da Igreja Internacional da Graça de Deus, com R$255 milhões; E em quinto lugar a dupla Estevam Hernandes Filho e sua digníssima esposa Sonia, que são dirigentes da Igreja Renascer em Cristo, com uma bagatela de R$130 milhões. Como você vê, prezado protestante, isto foi publicado em janeiro de 2013. Agora você calcula o quanto eles devem ter em suas contas bancárias neste período. Diz ainda a nota: “A religião sempre foi um negócio lucrativo. E se você for um pregador evangélico brasileiro, as chances de você encontrar uma mina de ouro são bem grandes”. Então, prezado protestante, isto é cuidar da Igreja de Deus? Tome seus cuidados antes de falar do Papa Francisco. Não leia a Bíblia simplesmente por ler e falar sem conhecimentos bíblicos e sociais. Guarde sua religião como fé e não como radicalismo.

     
  4. Os católicos ainda acreditam que os papas são representantes de CRISTO,
    creem assim porque desconhecem completamente a Palavra de DEUS,não leem
    a Biblia e assim vão enganando e sendo enganados.
    Uma coisa eu sei o atual papa pelas suas atitudes mas parece com o Anti-Cristo.
    I timoteo 3:5 Tendo forma de piedade, negando-lhe entretando o poder,
    foge também destes.

     
  5. Aurélio Tasso de Miranda:
    Reporto-me a um artigo do Sr. Dr. Plínio Corrêa de Oliveira, publicado em um importante diário do Brasil, cujo título É ( TEMPO PRESENTE , PORQUE CONSERVA TÔDA ATUALIDADE):
    “QUEM AINDA É CATÓLICO NA IGREJA CATÓLICA ?”

    Quem ainda é católico na Igreja Católica?

    Em uma sala junto à Igreja da Piedade, em Salvador, religiosos capuchinhos permitiram que se instalasse uma boutique, na qual se vendem objetos unissex, entre os quais biquínis.

    Como bem se pode imaginar, a iniciativa causou escândalo a muitos freqüentadores do templo.

    Frei Benjamim Capelli explicou que o aluguel da loja garantirá maior disponibilidade de renda para as obras assistenciais da paróquia.

    Sentindo talvez a inconsistência da alegação — pois a imoralidade do meio não se justifica pela liceidade do fim — Frei Bruno Rossi aduziu outro argumento: “Só lamento — disse ele — que alguns dos nossos irmãos, certamente firmes e radicados na fé, se escandalizem com tanta facilidade e alimentem preconceitos tão pueris. É interessante e sintomático que frades tradicionalmente austeros como os capuchinhos não tenham percebido a inconveniência do negócio. Será que não chegou a hora de derrubar falsos preconceitos?” Esses dados são extraídos de uma notícia do “Jornal do Brasil”, de 5 de dezembro passado. Ou seja, de exatamente há um mês.

    * * *

    Que eu saiba, a informação não teve desmentido. Sentir-me-ei muito alegre se alguém me escrever que o fato noticiado é inverídico. Comprometo-me desde já a inteirar do desmentido os leitores.

    Duvido, porém, de que ele venha. E assim vou adiantando meu comentário.

    Quando, há alguns meses atrás, publiquei uma notícia de um convento de religiosas da Espanha que fabricava biquínis, causei entre os leitores explicável sensação. E, se bem que ninguém ousasse desmentir tão insólita notícia, não faltou quem a julgasse duvidosa; tanto escândalo não podia acontecer.

    Agora caso análogo estoura em Salvador. Pois não há tanta diferença entre fabricar biquínis e vendê-los.

    Contudo, nem do caso espanhol, nem do baiano, a imensa maioria das pessoas tira as conclusões devidas.

    Uma destas, entretanto, salta aos olhos. Se desde sua fundação até nossos dias, a Igreja considerou com horror o nudismo — do qual o biquíni é uma das manifestações mais agressivas — e se, em nossos dias, entidades eclesiásticas fabricam e vendem biquínis, de duas uma:

    1) ou a Moral católica mudou totalmente, e então a Igreja não é infalível nem divina;

    2) ou essas entidades eclesiásticas — ao afirmarem, implícita mas ostensivamente, a legitimidade do biquíni — adulteram o ensino da Igreja, e por si mesmas se excluem desta.

    Ora, como a primeira hipótese é de todo em todo inaceitável, a segunda se impõe.

    * * *

    Não tenhamos medo de ver a verdade de frente. Este tema — do nudismo — levanta uma pergunta que vai muito além do caso dos dois conventos “biquinistas”.

    É absolutamente impossível que o uso do biquíni e de outras formas de rombuda agressão sexual se tenha generalizado tanto, sem que haja muitos diretores espirituais que concedam absolvição a pessoas que, por seu modo de trajar, não poderiam recebê-la. A eles, também a pergunta deve ser feita. — Se acreditam que a Moral da Igreja mudou, como ainda se dizem católicos? E se, permitem às suas penitentes que usem biquíni, com que direito se inculcam como padres católicos?

    * * *

    Obviamente, a pergunta vai ainda mais longe. Das pessoas de sexo feminino que participam da agressão sexual, inúmeras aprenderam, no Catecismo, que a Moral católica não muda.

    — Se elas acham que mudou, como podem admitir a infalibilidade e a divindade da Igreja?

    — E se acham que não mudou, como querem ser tomadas como católicas?

    * * *

    Mas — dirá alguém — usar biquíni é pecado contra o 6º ou o 9º Mandamento, conforme o caso. Contudo, uma pessoa não peca contra a Fé por violar um desses Mandamentos. Logo, minha argumentação é sem base.

    Evidentemente, não digo que quem fabrica ou vende biquínis, ou os usa, peca contra a Fé. Mas quem afirma, implícita ou explicitamente, que a Moral da Igreja mudou, este sim, peca contra a Fé.

    * * *

    E daí uma pergunta que, também a propósito da conduta face ao comunismo e de diversos outros assuntos, pode ser feita: quem ainda é católico apostólico romano dentro desse imenso magma de 600 milhões de pessoas — cardeais, bispos, sacerdotes, religiosos e leigos — habitualmente tidos como membros da única e imperecível Igreja de Deus?

    Notas do site: 1) Os negritos são deste site, não tendo sido utilizados nem pelo Autor do artigo, nem pelo jornal que o publicou. 2) Abaixo, a título de curiosidade, fotos da visita que Plinio Corrêa de Oliveira realizou, no dia da publicação do artigo acima (5 de janeiro de 1975), à sede distrital da TFP na capital paulista, no bairro do Alto da Lapa. Lá então se encontrava à veneração a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima que diversas vezes verteu lágrimas em New Orleans (Estados Unidos), em 1972, conforme a imprensa mundial publicou na época.

     
  6. vejo que, com esse Papa, o Papa do fim do mundo, claramente a Igreja Católica está se afastando do Cristianismo. Questões como Fé, moral, ética são indiscutíveis. Política, economia, direito indígenas, carcerários, agrário, sexual, enfim, isso já tem quem discuta.

     
  7. Bom dia.

    Sou “CATÓLICO APOSTÓLICO ROMANO” e não aceito o que estão fazendo com a Igreja de Jesus Cristo. Creio firmemente que em breve Ele dará uma resposta a esse estado de coisa. Querem acabar com a família e a religiosidade? É o que estamos vendo, inclusive com a participação
    de membros de nossa Igreja. Como justificar que o Papa Francisco receba das mãos do presidente da Bolívia uma cruz com o logotipo comunista (foice e martelo). Só tendo muita FÉ. Contribuo para muitas instituições católicas e me pergunto. Será que esses valores estão indo para mãos corretas? Apoio ao casamento entre homossexuais? Adoro e amo a DEUS PAI,FILHO e ESPÍRITO SANTO. Venero minha querida MÃE,NOSSA SENHORA. Representantes de nossa Igreja deveriam estar, de público, defendendo os princípios católicos.

    Eider da Rosa Mesquita

     
  8. Reporto-me a um artigo do Sr. Dr. Plínio Corrêa de Oliveira, publicado em um importante diário do Brasil, cujo título É ( TEMPO PRESENTE , PORQUE CONSERVA TÔDA ATUALIDADE):
    “QUEM AINDA É CATÓLICO NA IGREJA CATÓLICA ?”

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome