Ruralistas reagem contra o “Abril Vermelho” do MST

Contra MST, ruralistas de SP organizam o ‘Abril Verde’

do Portal G1/Agência Estado

Produtores rurais de Araçatuba, no interior de São Paulo, organizam o “Abril Verde”, evento que pretende reunir 2 mil ruralistas em contraponto ao “Abril Vermelho”, onda de ocupações do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) programada para o próximo mês. Segundo o Sindicato Rural da Alta Noroeste (Siran), o “Abril Verde” pretende ser o maior encontro de produtores rurais do Estado de São Paulo”, no dia 10, em Araçatuba.

A programação inclui a realização de palestras sobre temas ligadas à categoria, como Código Florestal e reforma agrária. O ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues será um dos palestrantes.

Ao tomar conhecimento da iniciativa dos produtores rurais, o líder dissidente do MST, José Rainha Júnior, anunciou que durante o “Abril Vermelho” não haverá nenhuma ocupação de fazenda em Araçatuba. A mobilização focará na instalação de acampamentos que, segundo José Rainha, servirão para pressionar a reforma agrária em propriedades de outras regiões do Estado.

Nosso comentário:

Fazemos votos que outros Sindicatos façam o mesmo que o Siram e que a adesão dos ruralistas seja massiva, pois a classe é muito desunida e, desta forma, torna-se fácil refém dos invasores do MST.

 

2 COMENTÁRIOS

  1. “DORMIENTIBUS NON SUCCURRIT JUS” – O Direito não socorre aos que dormem. Popularmente pode-se dizer: “não adianta colocar cadeado na porta DEPOIS que o ladrão entrou”. Plinio Corrêa de Oliveira SEMPRE alertou para esse fato. È preciso esmagar o mal quando ele ainda é pequeno, para não suceder que pela letargia e leniência (dos proprietários) o mal se torne um dragão indomável, como sucedeu com o MST.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome