Sabe quem é que lança as modas?

4

Aguinaldo de Souza Ramos

As modas surgem espontaneamente ou são impostas? Quem lança as novas tendências? Leia o artigo e dê sua opinião

Ensina o Dr. Plinio Correa de Oliveira, em sua obra Revolução e Contra-Revolução (saiba mais), que o processo da Revolução se prolonga e se desdobra em todas as potências da alma, em todos os campos da cultura, em todos os domínios da ação do homem. Daí a necessidade de manter um olhar interrogativo sobre uma miríade de assuntos e tentar interpretar o modo como operam as etapas do processo.

Os brasileiros são pessoas intuitivas e se interrogam quando observam. Neste sentido perguntam-se se existe algum efeito nivelador e igualitário no uso do blue jeans. A atual imoralidade nos trajes femininos e a degradação no traje masculino são impulsionados por propagadores pagos colocados nas ruas?

Perguntas neste sentido coincidiram com o artigo com o qual me deparei:  “É aqui que as modas nascem”, de Erika Palomino, na Revista Moda & Estilo, edição especial da Veja em maio de 2005.

Diz a jornalista Erika Palomino que “engana-se quem pensa que os estilistas se trancam numa sala para se inspirar. Pelo contrário: eles olham para a rua, que é o berço de tudo”.

Os estilistas e os(as) modelos estão entre os profissionais mais bem pagos do mundo. Eles atuam nas passarelas. São pagos para vender idéias e tendências, não para vender produtos. “Os desfiles vendem idéias explicitas do que vai parar nas ruas de forma contida”.

Continua Erika Palomino: “Onde começa a moda? Quem usa primeiro as peças mais diferentes, quem são os precursores das idéias que depois serão adotadas por todos – ou por muitos? Não são, isso é certo, os estilistas, do alto das passarelas. Nem as revistas especializadas. As ruas é que mandam, e nelas alguns personagens funcionam como lançadores de tendências e modismos. Não são famosos, necessariamente, mas é um tipo de gente que, dentro de seu grupo, tem carisma e personalidade suficientes para inventar e ser copiado”.

Aqui atua a intuição do brasileiro: se modelos e estilistas são pagos para vender idéias, por que os personagens lançadores de tendências e modismos nas ruas atuariam gratuitamente?

A imoralidade, o efeito nivelador e igualitário das modas são impostos a uma opinião publica que enquanto massa inerte se move por ação de um agente externo, conforme ensina a Igreja na pena do Papa Pio XII. A Revolução tem como a sua mais potente força propulsora o dinamismo das paixões humanas,e aí é que se encontra o empenho em desfigurar uma opinião pública que em sua maioria se declara católica.

Revolução nos costumes, Revolução na cultura.

Veja um artigo sobre a história do blue jeans, clicando aqui.

————————————————

[1] OLIVEIRA,Plinio Corrêa, Revolução e Contra-Revolução, Artpress Ind Grafica Editora Ltda, 2009, pg 20.

[1] Revista Catolicismo, fevereiro de 2010, pg 20.

[1] Revista Catolicismo, março de 2011, pg 39.

[1] http://veja.abril.com.br/especiais/estilo_2005/p_076.html

[1] MORITZ, Fabiana, Revista Criativa, Editora Globo, Março de 2008, pg 19.

 

4 COMENTÁRIOS

  1. CONCORDO COM OS EXPOSITORES, E QUERO ACRESCENTAR UM OUTRO DETALHE QUE NÃO PODE DEIXAR DE SER LEVADO AO CONHECIMENTO DO PUBLICO, SEM REVELAR A FONTE DESTA INFORMAÇÃO, QUERO AFIRMAR QUE MUITAS MODAS SÃO INSPIRADAS NOS PORÕES DO INFERNO, E TRAZIDAS PARA NOSSAS RUAS POR EMPRESAS QUE PERTENCEM A FILHOS DO FOGO, FILHOS E SERVOS DE SATANÁS QUE CAMINHAM DE MÃOS DADAS COM O SEU PAI , A QUEM SERVEM SEGUINDO RÍGIDAS NORMAS DE PROCEDIMENTO. ASSIM MUITAS MODAS SÃO ASSINALADAS, MARCADAS, AMALDIÇOADAS EM CELEBRAÇÕES BEM ESPECÍFICAS, COM O INTUITO DE ESCANDALIZAR,PROSTITUIR,PROVOCAR ESCANDALO, LEVAR AO PECADO ATRAVÉS DOS DEMÔNIOS DA SENSUALIDADE DO GRUPO DE ASMODEUS QUE ENCABEÇA COMO CAPITÃO DO INFERNO QUE É O PELOTÃO DOS DIABOS DA SENSUALIDADE, DA PROSTITUIÇÃO , DO PECADO DA LUXURIA ENFIM, HÁ MUITOS MISTÉRIOS ENTRE O CÉU E A TERRA QUE A NOSSA DÉBIL FILOSOFIA NÃO PODE IMAGINAR . DEIXO UMA PASSAGEM DE EFÉSIOS 6,12 PARA REFLEXÃO DE TODOS,AFIM DE APROFUNDAR O QUE ESCREVI MISERICÓRDIA SENHOR.

     
  2. Os comentários de José Antônio e SB revelam boa dose de equilíbrio e bom senso, apesar de discordarem da linha de raciocínio do artigo acima.
    No entanto, corroboram as afirmações do artigo no ponto das discordâncias.
    De minha parte considero que vem muito a propósito TUDO o que nele se vê denunciado.

     
  3. Não acredito que copiam modas a partir das ruas, pois se andássemos nús, as fabricas iriam à falencia?
    O que se pode saber é que as fabricas incitam o modismo atravé de propagandas e mídias, como ocorreu recentemente com a Gesele Buntchen e as lingeries.
    Haja vista que as fabricas induzem as meninas e adolescentes a usarem calças coladinhas como as das outras mulheres, para que as imitem. Este é o modelo mais proximo do erótico; e o erotico vendem muito mais.
    Que as mulheres criem juizo e se veem com mais distinção. Até na Igreja se ve femininas com calças justas e, quando vão ficar de pé, seguram o cós e chacoalham os quadris para entrarem na calça justa. E o fazem a cada vez que se sentam e levantam, sem se importar com quem está atras.

     
  4. Particularmente, odeio moda! Elas nos obrigam comprar o que tem na loja, não o que precisamos ou queremos. Exemplo: quando surgiu a mais imbecil de todas as modas, na minha opinião, a calça de cós baixo… podia procurar em todas e em qualquer loja que não se encontrava outra coisa a não ser o ‘cós baixo’. Isto para mim é uma ‘ditadura’ modistica que me obriga a usar o que estão vendendo, não o que eu gostaria. Lembro na minha adolescencia usava-se o cós alto, as crianças cresciam com o corpo no lugar certo enquanto hoje meninas tão jovens estão cheias de deformações e maior número de ‘cinturas’. Sem contar que, esta modalidade não permite andar de bicicleta sem mostrar o que não deveria!
    Outra imbecilidade são as blusas vulgarizadas, com ‘crateras’ gigantescas na costa ou na frente.
    Penso que, moda é aquilo que fica bom para mim, pra você, para o outro, mas cada um do seu jeito, digo, como melhor combinar… se gordinho, magrinho, baixinho, etc etc..
    A moda em geral deixa a desejar. As pessoas, principalmente mulheres estão cada dia mais complexadas com o maldito ‘estou acima do peso’ e por consequencia disto frustradas consigo mesmo, depressivas.. é remédio para perder peso, para depressão… e sucessivamente.
    Moda é nada mais que uma grande industria de lucro para quem vende, e só.
    O que vale mais é: o meu bem estar ou eu estar na moda?!

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome