A opinião pública brasileira torna-se cada vez mais angustiada diante da asfixia que o totalitarismo do PT vem lhe submetendo, pois volens nolens, uma espécie de sucuri já nos deu várias voltas seguidas dos instintivos arrochos, e a cada volta nos aperta e nos imobiliza mais rumo à posterior deglutição.

Na vizinha Venezuela onde até há pouco o tiranete Hugo Chávez – amicíssimo dos petistas – impunha o seu socialismo bolivariano, com matizes diferentes, as notícias passam a impressão de que a caça já fora esmagada, e o processo de ingestão iniciado com a cubanização, ou mais precisamente, a comunistização do país irmão.

Em ano eleitoral, a fim de anestesiar a sensibilidade dos brasileiros, vítimas do envolvimento da anaconda petista, vêm se tornando públicos e notórios os pacotes de bondades, como o aumento da bolsa família e de outras formas demagógicas de agradar uma gama nada desprezível da população.

Ademais, o PT se engajou de corpo inteiro para a realização da Copa mundial de futebol como uma overdose anestésica. Quem não vê o óbvio, isto é, a repetição da “política de pão e circo” do antigo Império Romano? Consideração essa tão ululante que roça à banalidade dos lugares comuns.

Com efeito, a história do império romano não registrou manifestações de descontentamento, afinal, ainda não havia a mídia tal qual em nossos dias, mas com certeza muita gente compreendia e discordava daquela política, e não se deixava levar.

O fato, contudo, está presente no panorama atual brasileiro. Quem lê o noticiário percebe o desespero do PT para não perder o poder. E quem conversa com o público da rua percebe a rejeição ao PT – aliás, muito consciente – crescer dia a dia.

Parece que a vítima se desperta ao ser atingida por mais aguilhões de anestesia, e dormita com um olho semiaberto, meio enigmático. Esse mesmo público considera que os institutos de pesquisa representam ferramentas de fácil manipulação por parte do PT.

Black BlocksAlém disso, pensa o mesmo das urnas eletrônicas. E isso tudo lhes vai “criando razão”. Contudo, as manifestações, os protestos e a violência o ameaçam… – Mas como? – Por quê? – A resposta poderia bem ser: “A vocês que percebem mais profundamente a realidade, cuidado!”.

De repente a sucuri dá uma rabanada seguida de um arrocho em que a democracia vai pelos ares. Afinal existem os black blocs, o PCC, as comunidades de base com os seus respectivos anexos…

Enquanto certa mídia não consegue esconder sua campanha cerrada para desmoralizar a polícia e isentar os manifestantes, deixa claro que uma força nova está nas mãos da esquerda petista. Trata-se de uma força violenta e impune.

Portanto, se o pão e o circo não resolverem, não poderão tentar uma ditadura?

Nessa hipótese, para esta mesma mídia, será uma “ditadura boa”, pois petista, e a nova sucursal cubano/venezuelana passará a ser chamada – com o maior cinismo – de verdadeira democracia popular.

Enfim, muita surpresa, de lado a lado, teremos pela frente; sobretudo se o Gigante de junho do ano passado despertar furioso. Fiquemos atentos. Que Nossa Senhora Aparecida nos proteja.

 
COMPARTILHAR
Artigo anteriorA Copa não é mais deles!
Próximo artigoA quinta coluna
Marcos Luiz Garcia
Conheceu o Professor Plinio Corrêa de Oliveira e tornou-se seu discípulo em 1967, com 14 anos, aderindo à TFP. Atualmente continua ininterruptamente sua atuação contra-revolucionária colaborando de forma integral com o IPCO. Especializou-se em coleta de fundos, ações de mailing e contatos com o público. Escreve artigos para a Agencia Boa Imprensa e é autor do livro Fátima a Grande Esperança divulgado no Brasil, na Argentina, na Colômbia e no Peru. Por fim, orienta e coordena campanhas da Associação Devotos de Fátima.

4 COMENTÁRIOS

  1. O brasileiro está condicionado, quando vê a imagem da Dilma começa a desferir impropérios. Estava com uns amigos na sorveteria vendo o jogo do Brasil e quando ela apareceu um segundo não teve quem falou contra ela, o PT e, o Aécio que não se engane, se não tomar cuidado vai rodar porque o recado é para todos os políticos. Até para os que se fingem de direita.

     
  2. Sei não, mas me parece que a Igreja, mais precisamente via hierarquia-CNBB, salvas algumas exceções, se não desse mostras de estar ao lado dos comunistas – bem verdade que havia esquerdistas nela desde o começo, seriam infiltrados – acredito piamente que hoje não estaríamos sob as patas dos comunistas.
    Um exemplo de ação de apenas um sacerdote foi o Pe Paulo Ricardo que teve e tem causado um estrago imenso no PT, mesmo o saudoso D Bergonzini; imaginemos uma veemente CNBB a partir de sua presidência, porém…
    O povo vive mais cuidando de coisas temporais e pouco entende das sutilezas das tramas dos comunistas – são semelhantes às sereias que atraem sua vítima e depois a devoram – como via TL, que a muito custo alguns conhecem seus ardis.
    As bactérias crescem apenas onde o terreno é propicio e parece-me que a falta de fé e crença em Deus tem sido o parâmetro do crescimento do vírus comunista, sendo um castigo por abandono dos Mandamentos de Deus.

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome