Prejudicam a saúde e à natureza, disse Tribunal
Torres eólicas prejudicam a saúde e à natureza, disse Tribunal

Os proprietários do castelo de Flers, na região francesa Nord-Pas-de-Calais, obtiveram ganho de causa no Tribunal de Grande Instância de Montpellier, o qual ordenou desmontar dez torres eólicas responsáveis por danos à saúde e ao horizonte visual do castelo e da aldeia vizinha.

A Compagnie du Vent, filial da grande empresa de eletricidade GDF-Suez, também foi condenada a pagar indenizações e vai recorrer.

A sentença causou rebuliço nas fileiras ambientalistas, e segundo o jornal “Le Monde”, poucas sentenças foram tão consultadas, copiadas e analisadas em toda a França.

Para moradores, torres eólicas estragaram o meio ambiente original
Para moradores, torres eólicas estragaram o meio ambiente original

Pois as queixas contra as torres eólicas estão se fazendo ouvir pelo país inteiro, enquanto cientistas e economistas criticam seu custo e real utilidade.

Para o ambientalismo há o risco de se abrir uma “caixa de Pandora” de processos contra as torres eólicas, até agora consideradas como totens intocáveis das “energias limpas” tão propaladas por certo ecologismo utópico.

Na realidade a produção de energia elétrica dessas imensas hélices está muito abaixo do prometido, e os danos à população e ao meio-ambiente estão ficando intoleráveis para as populações atingidas.

Os autoproclamados defensores “verdes” apareceram, mas para agir contra o meio-ambiente!

“É uma decisão alucinante, disse o advogado ambientalista Alexandre Faro. Eu acho que eles não ganharão na segunda instância, ainda que seja só pelo mau precedente que uma decisão dessas pode criar”.

Os castelões de Flers invocaram ante o Tribunal de Montpellier os danos sonoros e visuais que sofre a população, assim como “a total desnaturação da paisagem bucólica e campestre”.

Esses argumentos são muito do agrado dos ambientalistas e deveriam conquistá-los.

Mas não! A utopia “verde” quer uma coisa diferente da que promete.

E o ambientalismo caiu encima dos defensores da natureza.

O castelo de Flers existe há séculos bem encaixado na natureza. Mas, as torres do ambientalismo estragaram o meio ambiente.
O castelo de Flers existe há séculos bem encaixado na natureza.
Mas, as torres do ambientalismo estragaram o meio ambiente.

As dez torres eólicas implantadas a 40 km de Amiens não serão desmontadas enquanto o apelo não for julgado.

Segundo os castelões, elas estragam a vida das pessoas e o horizonte do castelo, um elegante prédio histórico do século XVIII profundamente integrado na natureza local com um parque de 17 hectares.

As ventanias e os assovios produzidos pelos movimentos das pás desses moinhos de tamanho monstruoso são claramente audíveis e estragam a vida outrora tranquila da cidadezinha de Flers.

Elas atingem 110 metros de altura e emitem um flash luminoso a cada dois segundos, dia e noite.

Os juízes do Tribunal viram nisso um fator gerador de “tensão nervosa” entre os habitantes. Voltando ao castelo após a restauração, “parecia um verdadeiro jogo de fogos”, disse a castelã Ingrid Wallecan.

De fato, a Companhia do Vento consultou os vizinhos, porém ninguém sabia ao certo as consequências reais desses imensos engenhos. No máximo tinham ouvido falar positivamente na TV.

Agora estão imersos no pesadelo. Os políticos locais estão contentes com o lucro adicional proporcionado pelas torres eólicas.

 

7 COMENTÁRIOS

  1. As tensões nervosas são chamadas de efeito estroboscópico. E podem sim causas enfartes do miocárdio.

    ALDO LANGBECK CANAVARRO:
    Eu não entendi qual o “dano ambiental” causados por estas
    torres! a matéria fala em “ventania produzida pelas pás” mas pás
    não produzem “ventania”, podem no máximo mudar a direção de uma corrente de ar, quanto aos “assobios” isto é um fenômeno natural,ocorre sempre que a força do vento atinge um determinado valor, este ruído existiria com ou semo equipamento em discussão! O que dá para concluir é que existe um grande potencial de energia a ser aproveitado com a presença de ventos intensos no local!Também não entendi como flashes luminosos a 110 metros de altura, causam “tensão nervosa” entre os moradoresDevem ser relâmpagos anunciando o “fim do mundo”

     
  2. Alem do efeito estroboscópico causado pelas torres que podem evoluir facilmente para um enfarto, as torres ainda causam severas mudanças na fauna e flora como impermeabilização do solo e elas podem ser construídas em locais que servem de rotas migratórias para varias especies que ao se aproximarem acabam morrendo ao serem atingidas pela hélice. As torres causam sim grandes impactos principalmente e no nordeste elas estão sendo construídas sobre dunas que são Áreas de Preservação Permanente – APP determinadas pelo CONAMA e vários outros órgãos ambientais.

     
  3. Nada a ver… estas torres não são tão feias assim como dizem. Já vi fotos de algumas, no Nordeste, muito bonitas.

    As torres eólicas são geralmente chamadas de aerogeradores. Existem algumas até bonitas e com belos ‘designs’. O problema, geralmente, é o barulho produzido pelas torres.

    Fora o barulho, não sei qual o impacto ambiental que poderia ser causado. Inclusive, como as torres são altas, elas podem ser instaladas em áreas de cultivo e/ou de criação de gado. Não geram poluentes e nem resíduos químicos, não provocam alagamento. O gasto com combustível é nulo (zero), pois o combustível é a energia cinética (grátis) do vento. Tudo bem que o preço é bem carinho, e que a eficiência/potência gerada não é muito satisfatória. Além do mais, esse tipo de energia é muito “variante”, sendo bastante dependente do clima, época do ano etc. Porém, a tendência é o barateamento do custo. O LCD (Liquid Cristal Display) foi criado para equipar instrumentos da Apollo e hoje se encontra em qualquer bugiganga de camelô. Precisamos investir sim nas torres eólicas, elas não são assim tão ruins. A médio (ou longo) prazo, elas podem ser alternativas bastante viáveis em alguns lugares do planeta, para abastecer pequenas áreas, ou mesmo uma fazenda. SÓ NÃO ENTENDE ISSO QUEM NÃO QUER.

     
  4. “Para moradores, torres eólicas estragaram o meio ambiente original.”
    Eu acredito que as torres mudam o panorama original, o visual. Só isto. Eles não analisam o benefício que é trazido pelas torres. Só ambientalistas para atravancarem o progresso!

     
  5. Eu não entendi qual o “dano ambiental” causados por estas
    torres! a matéria fala em “ventania produzida pelas pás” mas pás
    não produzem “ventania”, podem no máximo mudar a direção de uma corrente de ar, quanto aos “assobios” isto é um fenômeno natural,ocorre sempre que a força do vento atinge um determinado valor, este ruído existiria com ou sem o equipamento em discussão! O que dá para concluir é que existe um grande potencial de energia a ser aproveitado com a presença de ventos intensos no local!
    Também não entendi como flashes luminosos a 110 metros de altura, causam “tensão nervosa” entre os moradores
    Devem ser relâmpagos anunciando o “fim do mundo”

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome